Muitas pessoas acham que o câmbio automatizado é a mesma coisa que o câmbio automático por ambos não apresentarem o pedal de embreagem. Porém, há diferenças significativas entre os dois tipos de câmbio.

O câmbio automático é um sistema de transmissão que realiza a troca de marchas automaticamente, sem a influência do condutor. Ele é formado por um sistema de engrenagens planetárias de diversos tamanhos que engatam entre si.

O sistema consegue detectar a relação entre a rotação do motor e a velocidade, realizando a troca de marcha sempre que necessário. Ele se adapta e “decide” qual a melhor marcha para cada situação, mantendo a rotação constante.

No lugar da embreagem, o sistema possui um conversor de torque que muda a posição das engrenagens e realiza a troca de marchas.

Com o passar do tempo, essa tecnologia foi se aperfeiçoando e, atualmente, é quase imperceptível  para o condutor perceber quando as trocas de marcha são realizadas.

Como tudo na vida, o câmbio automático possui vantagens e desvantagens. Ele é mais confortável, mais fácil de usar e possui maior durabilidade porém, há maior consumo de combustível, o valor é bem mais elevado do que os outros tipos de câmbio e a mão de obra também é mais cara e deve ser realizada em locais especializados nesse tipo de câmbio.

Câmbio automatizado

Diferenças entre o câmbio automático e automatizado

Já o câmbio automatizado, também conhecido como semi-automático, possui o mesmo sistema utilizado no câmbio manual, cada engrenagem representa uma marcha e estas são engatadas individualmente.

O automatizado é formado por dois atuadores e uma central eletrônica. A central controla a embreagem  e ajusta o torque e o “timing” para que as trocas sejam realizadas com rapidez e suavidade.

Quando é detectada a necessidade de troca de marcha, um atuador aciona a embreagem enquanto o outro atua na engrenagem da marcha.

O câmbio automatizado possui um valor bem mais em conta e gasta menos combustível do que o automático, é mais confortável do que o manual, a manutenção e mão de obra não é tão cara e evita o desgaste dos freios e engrenagens. Entre as desvantagens estão os “famosos” trancos e às vezes há um atraso na mudança de marchas.

Uma dica na hora de dirigir um veículo automatizado e evitar trancos fortes é tirar o pé do acelerador na hora das mudanças de marchas. Dessa maneira, as trocas ficam mais suaves.

Alguns carros automatizados oferecem, além da alavanca de câmbio situada entre os bancos dianteiros, opção de paddle shifts (as famosas borboletas). Apesar de ser opcional em alguns modelos, vale a pena investir nesse acessório.

Finalmente, se você gosta mesmo da sensação de dirigir e “dominar” o carro, o câmbio manual continua sendo o ideal. Mas se o que você busca é conforto, o câmbio automático e automatizado são mais aconselháveis.

Independente do tipo de câmbio escolhido, o ideal é que se realize um test drive antes para ver se o câmbio desejado se adapta às suas necessidades e ao seu estilo de condução.

Aproveite e saiba mais sobre os diferentes tipos de direção e de câmbios existentes no mercado.

2 comentários para “Câmbio automático x Câmbio automatizado”

  1. Suelen Cardoso

    Vocês esqueceram de citar que o carro automatizado desce em morros e ladeira ele não fica parado em lugares íngremes igual ao automático.

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Verdade Suelen.
      Obrigado por complementar a informação aqui nos comentários.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)