Independente do sistema de direção adotado, sua principal função é transferir o movimento do volante (coluna de direção) para as rodas.

Apesar da direção hidráulica ser considerada como item opcional, muitas pessoas já a consideram como item básico no carro, ainda mais porque ela se tornou mais acessível com o passar do tempo.

Atualmente, há diversas opções de sistema de direção. Todas, exceto a direção manual, oferecem mais conforto ao condutor exigindo menos esforço do mesmo.

Abaixo, seguem mais informaçoes sobre cada um dos tipos de direção disponíveis no país:

Direção Mecânica: popularmente chamada de direção manual, é um sistema totalmente mecânico. É o que exige maior esforço do condutor e que possui a relação de transmissão mais alta (relação entre a angulação projetada pelas rodas e o giro do volante).

Na direção mecânica podem ser utilizadas diferentes tipos de caixa de direção: com setor e rosca sem fim, com pinhão e cremalheira e com rosca sem fim e esferas recirculantes.

No Brasil, a maioria dos veículos pesados possuem caixa de direção com setor e roscas sem fim enquanto nos veículos leves são utilizadas caixas com pinhão e cremalheira.

Diferentes sistemas de direção

Os diferentes tipos de sistema de direção

Direção Hidráulica: a maioria dos sistemas com assistência hidráulica assistida são constituídos por caixa de direção tipo pinhão e cremalheira. Também contêm reservatório de óleo, bomba hidráulica e tubulações de baixa e alta pressão.

Nesse sistema de direção o esforço necessário para girar as rodas é realizado em grande parte pelo óleo sob pressão, evitando o desgaste do condutor. Quando o condutor gira o volante, uma vávula especial é aberta e libera o óleo sob pressão. Este é despejado e, com o auxilio do fluido, circula pela tubulação do sistema até o pistão, aplicando uma determinada força e acionando a barra de direção.

Apesar de haver redução do esforço do condutor e maior facilidade nas manobras, o sistema consome mais combustível e desperdiça mais potência do motor do que no sistema manual. Atualmente, alguns modelos de carros possuem direção hidráulica progressiva. Esse mecanismo torna o volante mais rígido conforme a velocidade aumenta.

É necessário estar sempre verificando o nível do fluido e completá-lo sempre que necessário. Quando o nível estiver muito baixo ou baixando com muita frequência pode ser preciso levar o carro até uma oficina especializada e realizar uma análise específica.

Direção Elétrica: é um sistema totalmente elétrico e independente do motor. Nele não há presença de mangueiras, bomba hidráulica e fluido, no lugar da bomba hidráulica há um motor elétrico.

O sistema possui um sensor que analisa os movimentos de direção do condutor e controla eletronicamente o motor elétrico na coluna ou cremalheira de direção transmitindo mais segurança e conforto ao motorista.

Também ocupa menos espaço, há menos perda de potência do motor, maior economia de combustível e é ecologicamente correto (não utiliza óleo). Como não há bombas e nem fluido não é necessário a verificação periódica dos mesmos.

Direção Eletro-Hidráulica: é uma variação do sistema hidráulico. Possui uma bomba hidráulica porém, esta é movida por um motor elétrico controlado por uma central eletrônica, diferente do sistema hidráulico convencional onde a bomba é acionada pelo próprio motor do veículo.

Como no sistema elétrico, nesse sistema há um modulo de segurança que, em caso de problemas, se adapta às novas condições. Como também depende de óleo, é necessário verificar constantemente seu nível e completá-lo quando necessário.

Esse sistema proporciona um aumento do consumo do sistema elétrico do veículo ja que o motor elétrico fica em constante movimento.

Botão Dual Drive

Sistema Dual Drive

Direção Elétrica Dual Drive: mesmo sistema que a elétrica porém, o condutor pode escolher entre dois tipos de direção por meio de um botão no painel de instrumento. A opção normal é recomendada para rodovias e terrenos mistos, já a opção city é recomendada para o tráfego urbano e manobras.

O sistema é totalmente elétrico e independente permitindo que a direção funcione com pouco esforço mesmo quando o veículo estiver desligado. O dual drive fica a maior parte do tempo em stand by, ou seja, só é acionado quando necessário o que proporciona melhor aceleração, menor perda de potência e de consumo de combustível.

O torque (esforço) no volante e a velocidade do veículo são medidos por sensores que, junto com outras variáveis, são enviados à central de controle. Esta determina a quantidade de esforço e a direção, diminuindo ou aumentando de acordo com a necessidade.

Enfim, foi possível perceber que há diversas opções de sistemas de direção e que, exceto a manual, todas são confortáveis, seguras e exigem o menor esforço do condutor.

Veja também sobre os diferentes tipo de câmbio disponíveis no mercado.

3 comentários para “Direção hidráulica x Direção elétrica – Dual Drive”

  1. Wellington

    Aproveitei bastante as informações contidas nesse site, terei maior argumentação nas minhas vendas.

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Oi Wellington,

      Que bom que lhe tenha sido tão útil!
      Muito obrigado por comentar aqui.

      Responder
  2. Rafael

    Ótima matéria… Alta qualidade… Parabéns…

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)