A indústria automobilística está sempre em desenvolvimento e criando diversas tecnologias que proporcionam maior segurança e comodidade para o veículo e condutor.

Entre os diversos tipos de sistemas de segurança existentes no mercado, alguns estão começando a se “popularizar”, como é o caso do ASR e ESP. Antes, encontrados somente somente em carros de luxo (Audi, BMW, Mercedes, etc), agora começam a ser oferecidos em veículos de preço médio (como é o caso do Fiat Bravo, Citroën C4, etc). Normalmente, os sistemas ESP e ASR trabalham em conjunto com o sistema de freios ABS e o EBD.

O sistema ASR (Anti Slip-Regulation, também conhecido por TCS – Traction Control System) é um sistema de controle de tração, também conhecido como sistema de controle antipatinagem.

Sua principal função é permitir que o veículo arranque ou acelere em pisos escorregadios ou molhados sem que as rodas patinem. O sistema proporciona mais segurança (evita perda de aderência) ao veículo e condutor e menor desgaste dos pneus.

O controle pode ser realizado de duas maneiras: aplicando o freio individual em uma das rodas motrizes ou atuando na central eletrônica do motor (quando a perda de aderência acontece em mais de uma roda).

Em ambas maneiras, o sistema reduz o binário de acionamento debitado pelo motor e, quando necessário, realiza o travamento da(s) roda(s) motriz(es) rapidamente até o nível adequado evitando a patinação.

Sempre que desejado, o sistema pode ser desativado. Porém, não há nenhum problema em deixá-lo ativo durante toda a vida útil do veículo.

Já o ESP (Eletronic Stability Program ou Programa Eletrônico de Estabilidade) é um sistema que evita derrapagens e ajuda o condutor a ter controle sobre o veículo, mantendo uma trajetória segura.

O sistema ESP fica constantemente ativo, o que possibilita detectar o risco de perda de estabilidade e interpretar o comportamento do veículo. Ele é formado por um conjuto de diversos sensores.

Os sensores de velocidade são localizados em cada uma das quatro rodas e é responsável pelas informações de possibilidade de travamento ou giro em falso. Há também sensor de aceleração lateral da carroceria e de rotação em torno do próprio eixo vertical (localizado na parte central do veículo) e sensor de indicação da intenção de direção do condutor (localizado na direção).

Um processador faz a leitura (25 vezes por segundo)  dos diversos sinais emitidos pelos sensores e compara a velocidade e os movimentos (ângulos) do volante realizados pelo condutor. Se houver diferença entre as medidas, o sistema automaticamente reduz o torque ou freia uma ou mais rodas para estabilizar o veículo.

Programa Eletrônico de Estabilidade

ESP – Programa Eletrônico de Estabilidade

O ESP foi introduzido pela primeira vez no extinto Mercedes Classe A e, desde lá, vem ajudando a diminuir drasticamente o número de acidentes causados por derrapagens no mundo todo.

Um comentário para “O que são o ASR e ESP no seu carro?”

  1. Alexandre António Tomo Joaquim

    Bom dia gostei muito dessa explicação e gostaria eu de conhecer outras coisas do ipê nos automóvei.obrigado

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)