Como passar as marchas da moto? Quais são?

Em Motos e scooters por André M. Coelho

Mesmo que a maioria dos carros modernos venha com caixas de câmbio automáticas, quase todas as motos possuem uma caixa de velocidades manual. Aqui, dissecamos a arte de mudar de marchas usando a embreagem e o câmbio de marchas de forma simples e direta, ajudando quem está aprendendo a andar de moto ou quem quer melhorar a mudança de marchas na pilotagem.

Marchas da moto: uma questão de coordenação

É tudo sobre a coordenação de mão, pé e olho.

O processo é mudar de marcha quando sua velocidade lhe diz e é acionada usando a coordenação de ambas as mãos (da direita para acelerador e esquerda para a embreagem) com o pé esquerdo para a alavanca de marcha e, claro, manter os olhos na estrada em vez de olhando para os controles.

Imagine que você está se movendo de uma perspectiva – você clicou para envolver a primeira marcha, torceu o acelerador de volta para construir RPM suficientes para liberar a embreagem e começar seu impulso. Então o que? Você vai precisar de segundas marchas para continuar acelerando, e será necessário muito rapidamente também. Depois de um pouco de prática, as etapas a seguir podem ter lugar dentro de uma fração de segundo, mas primeiro certifique-se de que as ações são gentis para começar até que você esteja familiarizado com a moto e suas reações:

Como passar a marcha da moto?

Passo 1: Solte a resistência do acelerador. Não necessariamente rolando completamente

Passo 2: puxe a alavanca de embreagem

Passo 3: engate o pé esquerdo sob a alavanca de marcha , então está descansando no topo do seu dedão, clique – você vai sentir a próxima marcha

Passo 4: lentamente solte a alavanca da embreagem enquanto …

Passo 5: … puxa para trás suavemente no acelerador

Como reduzir marcha da moto?

Passo 1: solte do acelerador

Passo 2: se você precisar desacelerar a uma taxa maior, aperte a alavanca do freio dianteiro

Passo 3: puxe a alavanca da embreagem

Passo 4: coloque a bola do pé na alavanca de marcha, empurre para baixo e sinta o marcha

Passo 5: solte a embreagem a menos que você esteja em ritmo ou estacionário enquanto ainda está em marcha

Troca de marchas de motos

Mudar as marchas da moto não é difícil, desde que você dedique um tempo pra praticar. (Imagem: Quora)

Qual o momento certo de passar a marcha da moto?

Ao acelerar, especialmente em uma marcha baixa, uma moto atingirá rapidamente o torque de pico, que é quando a quantidade máxima de impulso do motor está disponível, geralmente em torno de 75 – 90% do total de Rotações (RPM). Se você não mudou de marcha e continuou acelerando, você alcançaria o pico Revs e a moto parariam de acelerar.

Então, você precisa do próximo marcha mais alto para continuar a taxa de aceleração. O mesmo quando desacelerar; Como você freia para uma junção, rotunda, semáforos, por exemplo, você pode alterar as engrenagens para ajudar a frenagem do motor, mas também para que você esteja pronto para acelerar.

Dicas de mudança de marcha de motocicleta

Lembre-se, neutro (ou seja, marcha) é entre primeira e segunda marcha subindo a caixa de engrenagens ou recuar, para que sua entrada entre essas engrenagens precisa ser bastante direta para não capturar neutras.

Você não precisa mudar uma marcha de cada vez, desde que a alavanca da embreagem seja puxada em você pode para cima ou para baixo – deslocando por cima do que quiser, lembre-se de combinar as rotações de acordo

Quanto maior a marcha, quanto maior a lacuna entre as alterações de engrenagens, isto é, quando acelerando continuamente você não precisará de primeiro marcha por muito tempo

Como regra geral, em uma moto de baixa capacidade, 1ª marcha para até 20 a 30 kmh e 2 para até 40 a 50 kmh.

Não se preocupe se você perder uma marcha, as caixas de marchas  modernas são robustas.

Ao comprar botas de motocicleta, verifique o tamanho do topo da inicialização. Isso se encaixa bem sob sua alavanca de marcha? Você precisa ser capaz de sentir a alavanca.

Sistemas modernos estão se tornando mais comuns em motos modernas, que permitem alterações de marchas sem embreagem.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário