Como usar embreagem, freio e acelerador na subida?

Escrito na categoria "Dúvidas automotivas" por André M. Coelho.

Uma embreagem é formada por duas placas de metal que ficam entre o motor e a transmissão de um veículo. Quando você pressiona o pedal da embreagem, as placas se separam do motor, permitindo a mudança de marcha. Soltando o pedal você engata as placas novamente. Como o motor do carro está funcionando constantemente, uma embreagem é necessária para separar o motor das rodas motrizes quando você para o carro, ou o carro vai “morrer” porque não está repassando a energia para as rodas.

Controle de embreagem na subida: por que entender e saber fazer?

O controle de embreagem permite mover o carro muito lentamente. Por exemplo, se você chegar a um cruzamento onde a visão está atrapalhada por outros veículos estacionados, cercas, árvores etc, então torna-se muito difícil ver se você pode passar pelo cruzamento ou não. Você precisa mover o carro para o cruzmento muito lentamente para ver se pode ou não prosseguir. Este é o lugar onde você usaria o controle de embreagem. Controle de embreagem também pode ser essencial ao fazer uma vaga com segurança, ou durante uma subida. Na subida, inclusive, o controle de embreagem é essencial para a segurança, pois evita que o carro desça, podendo até causar um acidente.

Como fazer controle de embreagem

O controle de embreagem é fácil de aprender, mas é preciso prática e paciência para fazê-lo do jeito certo. (Foto: www.youtube.com)

Controle de embreagem: passo a passo

A prática do controle de embreagem deve sempre começar em locais planos, retos, com pouco trânsito e sem obstáculos. Deixe o carro com o freio de mão acionado, com a marcha em ponto morto. Ligue o carro. Pise no pedal da embreagem todo o e selecione a 1ª marcha. Verifique qual o ponto de engate da embreagem, soltando levemente a embreagem e acelerando pouco a pouco. Quando o carro querer se mover, é o ponto de rotação do motor onde a embreagem se engata ao motor. Mantenha sempre o pé direito pronto para ir para o freio, caso você perca o controle, mas lembre-se de pisar no freio e embreagem até o fundo.

No controle de embreagem, você quer manter seu veículo lento. Segure a embreagem no ponto de engate e comece a soltar o freio de mão lentamente, e o carro vai se mover lentamente. Evite ganhar velocidade soltando apenas embreagem, caso você ganhe muta velocidade. Continue a praticar até que você esteja confiante em manter uma velocidade lenta consistente.

Tente manter o pedal do acelerador constante, sem acelerar demais, nem de menos. É tentador para pressionar o acelerador se você diminuir ou parar, mas como os discos de embreagem não estão totalmente engatados, e usar o acelerador terá pouco ou nenhum efeito. Seu “acelerador” vira o pedal de embreagem.

Controle de embreagem no morro: prática

Uma vez que você está confiante em manter uma velocidade lenta consistente no plano, sem deixar o carro morrer, tente essa mesma técnica em uma pequena subida. Depois de ter encontrado o ponto de engate e soltar o freio de mão, o carro não vai descer sozinho. Você terá de ser mais confiante com a embreagem em um morro, porque pisar no pedal demais fará com que o carro comece a descer. Dependendo do quão íngreme é o morro, você pode precisar pisar um pouco mais no acelerador para evitar trepidação. Se o carro não retorna, lembre-se de não pressionar o acelerador demais, pois isso pode danificar a embreagem. Pressione a embreagem e gentilmente freie até parar. Use o freio de mão e tente novamente até que você possa manter uma velocidade lenta consistente.

Controle de embreagem no declive?

Você não precisa da embreagem em descidas. Faça o controle da velocidade do carro pelos freios e pelo chamado freio motor, que são as marchas de um carro.

Depois de algum tempo, o controle de embreagem pode até te ajudar no diagnóstico de problemas na embreagem.

Nossas dicas ajudaram? Conseguiu fazer seu controle de embreagem com sucesso ou ainda tem alguma dúvida?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário