Uma das situações mais temidas pelos motoristas (seja novo ou velho de guerra) é arrancar em subida.

Durante as aulas de auto escola, os alunos aprendem a fazer controle de embreagem e levam essa técnica para diversas situações, principalmente em subidas.

Porém, o controle de embreagem desgasta bastante diversos componentes do carro. Assim, diminui a sua vida útil e faz com que o proprietário tenha que trocar as peças antes do período recomendado.

Essa situação é ainda pior nos carros atuais, que possuem embreagem hidráulica. Os carros antigos, com embreagem por cabo, conseguem resistir bem mais ao mal uso.

O melhor a se fazer em situações de arrancada em subida é utilizar o freio de mão. Ele foi feito para segurar o carro em situações como essa e na hora de estacionar em subidas e descidas.

O uso do freio de mão não danifica nenhum componente do carro (exceto se movimentar o veículo com o freio de mão puxado) e ainda transmite mais segurança ao condutor. Basta baixá-lo na hora da arrancada ao mesmo tempo em que tira o pé da embreagem e aciona o acelerador.

Uso do freio de mão

Utilizar o freio de mão nas arrancadas em subidas evita o desgaste prematuro da embreagem

Atualmente, alguns veículos oferecem um sistema de assitência em subidas. Ele mantêm o carro parado por alguns segundos, o tempo de tirar o pé do freio e acionar o acelerador.

Carros com câmbio automático não oferecem esse tipo de “problema”. Seu sistema mantém o carro intacto até que o acelerador seja acionado. O veículo nunca desce nem um centímetro. Alguns câmbios automatizados também proporcionam o mesmo tipo de segurança para o condutor.

Enfim, independente do tipo de veículo (manual, automático ou automatizado), a melhor atitude a se tomar na hora de arrancar em subidas é usar o freio de mão como auxílio.

Essa é a forma mais segura e econômica de não passar por situações de risco, de nervosismo e nem ter que desembolsar uma grana extra com reparação fora de hora.

Para que você não tenha nenhuma surpresa, faça uma manutenção anualmente no freio de mão.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)