Qualquer motorista sabe a importância da embreagem. Ela é um elemento simples, mas de muita importância, fazendo a conexão entre o motor e a transmissão. É a ponte entre o motor e as rodas. Como qualquer parte móvel, especialmente uma que carrega uma quantidade enorme de tensão, embreagens são suscetíveis de se desgastarem e precisam ser substituídas após um certo tempo de uso. Uma das melhores maneiras de lidar com uma embreagem gastas ou velhas é obter um kit de embreagem e substituir as peças desgastadas, prolongando a vida útil total do veículo e evitando que outras partes sejam prejudicadas pelo dano à embreagem.

Como funciona a embreagem?

A primeira coisa que qualquer procurando um kit de embreagem deve lembrar é que a embreagem não é simplesmente o pedal. É um componente interno, que se encontra entre o motor e a transmissão. Esse componente não apenas permite a transmissão suave de potência para as rodas, como também permite ao motorista desacoplar o motor e a transmissão, para a mudança de marcha. Quando o motorista pressiona o pedal de embreagem, ele está “desengatando” a embreagem da transmissão.

Para uma embreagem, existem três partes envolvidas: placa de pressão, disco de embreagem e volante. Quando o carro está em movimento, molas ou um sistema hidráulico mantém a placa de pressão apertada contra o disco de embreagem, pressionando o disco no volante, permitindo-lhe assim transmitir força para as rodas. Quando pressionar o pedal da embreagem, você libera a pressão na placa de pressão, reduzindo o aperto do disco de embreagem no volante. À medida que a pressão cai, o disco de embreagem começa a desengatar, lentamente reduzindo a quantidade de potência transmitida para zero. Quando você solta o pedal da embreagem, o prato de pressão pressiona o disco de embreagem de volta para o volante, restaurando a conexão, e retornando a transmitir a força do motor para as rodas.

Partes de um kit de embreagem

Um kit de embreagem é um conjunto das partes da embreagem que, na maioria das vezes, necessitam de reparação ou de substituição ao mesmo tempo. A maioria inclui um mínimo de, pelo menos, um disco de embreagem, uma placa de pressão/platô, e um rolamento especial para a embreagem. Como o disco de embreagem em si depende de atrito para fazer a conexão entre o motor e a transmissão, ele eventualmente se desgasta, mesmo com o uso normal. Discos de embreagem são exatamente como freios, o que significa a necessidade de troca, independentemente de quão cuidadosamente você dirige. Placas de pressão e rolamentos também desgastam, embora normalmente eles desgastem mais lentamente do que um disco de embreagem. Como todos estes componentes são muito difíceis de alcançar, uma vez que exigem a remoção da transmissão, eles são normalmente substituídos em conjunto, com o kit de embreagem completo, afim de economizar em custos de trabalho. Se não fizer assim, você terá de pagar uma nova mão de obra, caso alguma parte desgaste após a primeira troca.

Partes de um kit de embreagem completo

Da esquerda para a direita, as peças de um kit de embreagem: disco de embreagem, platô, e rolamento de embreagem. (Foto: truckclutchkit.com)

Qual kit de embreagem escolher?

É fácil o suficiente para dizer que você precisa de um kit de embreagem quando sua embreagem está “patinando” (dificuldade para trocar de marcha), mas que é uma das piores maneiras de dizer que você precisa de um kit de embreagem. Quando uma embreagem falhar completamente, o dano se estende rapidamente para outras partes do motor ou transmissão. Algumas situações confirmam a necessidade de troca, como por exemplo:

Ao restaurar ou consertar um veículo velho (10 anos ou mais) – Um dos aspectos mais importantes de uma restauração completa é fazer com que cada parte do veículo funcione perfeitamente, assim como quando saiu da fábrica. Para carros e motos com transmissões manuais, isso significa que eles precisam ter a embreagem substituída, principalmente se o veículo tem mais de 10 anos de fabricação.

Quando a embreagem começa a “patinar” – O condutor sente como se estivesse perdendo potência, mesmo que o motor não reduza as rotações, e a velocidade do motor pode até aumentar. Não só a “embreagem patinando” ´´e um claro sinal de desgaste, mas também conduz a um sobreaquecimento, devido ao aumento do atrito, e isto pode adicionar mais dano ao seu sistema de transmissão. É um problema relativamente comum em muitos carros mais baratos.

Cheiro de queimado – Já subiu um morro e sentiu um cheiro de queimado forte quando um carro estava tentando trocar as marchas? O que acontece é que, como a embreagem superaquece, ela pode tornar-se quente o suficiente para o revestimento da embreagem começar a queimar. Isso cria um odor inconfundível e é outro sinal de que você precisa trocar sua embreagem o mais rápido possível. O calor necessário para produzir esse cheiro é tão grande que, se a embreagem não consegue resfriar o mais rapidamente possível, isto pode conduzir a danos no conjunto de embreagem e do volante, aumentando grandemente o custo de reparação.

Barulho e instabilidade durante a condução – Selos podem vazar e causar a contaminação do óleo sobre os revestimentos de embreagem. Quando isto ocorre, ele pode evitar que o disco de embreagem encaixe suavemente com o volante, com resultados previsíveis. A embreagem pode escorregar, ou “travar” na transmissão de repente, levando a instabilidade na direção.

Como usar a embreagem corretamente?

A coisa mais importante para qualquer pessoa dirigindo um carro de transmissão manual é manter o pé fora do pedal de embreagem. Seu pedal da embreagem tem um propósito que NÃO é descanso para os pés ou mãos. Quando você monta a embreagem em condução normal, você está liberando um pouco da pressão contida no disco de embreagem para o volante. Isto aumenta a possibilidade da embreagem patinas, além de aumentar desnecessariamente o desgaste da embreagem.

Como escolher um kit de embreagem? Kit embreagem Gol G3, Kit de embreagem Titan 150, Kit de Embreagem Honda Civic…

Seja um C3, um Honda Civic, uma moto CG Titan, existem sempre três opções de kit: original, genuíno, e paralelo. Você pode encontrar todos os kits de embreagem completos ou apenas com algumas peças. Contudo, como recomendamos, não faça a troca das peças separadamente. Você vai, praticamente, dobrar seus custos se fizer isso. Voltemos aos tipos de kit de embreagem.

Kit de embreagem original – É o kit de embreagem fabricado pela mesma empresa que fornece as peças para a montadora do veículo. Este kit é vendido, geralmente, em lojas que não são concessionárias. Geralmente, é o kit com a melhor relação entre custo/benefício.

Kit de embreagem genuíno – É o kit de embreagem fornecido pelas montadoras para as concessionárias. É o mesmo kit de embreagem original, só que, geralmente, mais caro.

Kit de embreagem paralelo – É o kit de embreagem fabricado por uma empresa que não fornece peças para a montadora. A qualidade de um kit de embreagem paralelo varia muito de marca para marca, e de veículo para veículo. Geralmente, as peças paralelas são mais baratas. Só que se você não pesquisa a qualidade do kit de embreagem paralelo em clubes de carros, fóruns, e com bons mecânicos, você pode acabar com um kit de péssima qualidade, e ter que refazer a troca da embreagem

Exemplo de pesquisa: o kit de embreagem para a Titan 150 é muito caro nas concessionárias Honda. Pesquisando online, encontrei kits de embreagem original bem mais barato, e um kit de embreagem paralelo pela metade do preço do original. Já um kit de embreagem para um carro que não tem mais peças fabricadas, como o kit de embreagem para o Honda Civic 2000, o kit de embreagem original pode chegar até o triplo do preço de um kit de embreagem paralela.

Considerações Finais

Se você precisa de um kit de embreagem, pesquise. E prefira sempre os originais ou genuínos. Evite deixar a troca para o último momento, e siga a checagem e troca orientada pelo manual do veículo. Prevenir é melhor do que remediar.

Você já teve que trocar a embreagem do seu veículo? Já teve embreagem patinando ou queimando? Quais problemas já teve com embreagens?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)