O que e para que serve o cilindro da embreagem?

Escrito na categoria "Dúvidas automotivas" por André M. Coelho.

Se você dirige um carro manual e algo não parece certo com o pedal da embreagem, um cilindro da embreagem com defeito pode muito bem ser o culpado. O cilindro da embreagem está envolvido em engatar e desengatar a embreagem, tornando-o um componente realmente importante para o bom funcionamento de um veículo.

Se algo der errado com o cilindro, é importante identificar o problema o mais rápido possível. Este componente com defeito pode causar problemas de troca de marcha e até mesmo danificar sua transmissão em alguns casos. Felizmente, existem alguns sintomas comuns que devem ser observados, então você pode resolver o problema e voltar à estrada.

O que é um cilindro da embreagem?

Os cilindros da embreagem podem ser encontrados em carros com transmissão manual. É uma parte importante do sistema de transmissão, que funcionam em conjuntos de cilindro escravo/auxiliar, cilindro mestre da embreagem e outros componentes para desengatar a embreagem quando o motorista muda de marcha.

Funcionamento do cilindro auxiliar de embreagem

O processo começa quando o motorista pressiona o pedal da embreagem. Isso faz com que o cilindro mestre transfira a pressão para o cilindro escravo. Esta pressão é transferida através de um sistema hidráulico; mover o líquido através do sistema. Quando o cilindro escravo ou auxiliar da embreagem recebe essa pressão, uma haste é estendida, que por sua vez pressiona contra um garfo ou alavanca que desengata a embreagem. O sistema permite que os motoristas mudem as marchas de maneira suave e segura.

O que pode dar errado com o cilindro do pedal de embreagem mestre ou auxiliar?

Como o cilindro da embreagem depende do sistema hidráulico para funcionar corretamente, os vazamentos são o problema mais comum de afetá-los. Com o tempo, o uso regular pode desgastar o componente, permitindo que o fluido de transmissão interno vaze. Isso significa que a pressão dentro do cilindro é insuficiente para que ele execute adequadamente sua função de desengate da embreagem.

Se ignorado, um cilindro da embreagem com defeito pode continuar causando mais danos ao seu carro. Você notará que as mudanças de marcha se tornam mais difíceis e o pedal da embreagem parece menos responsivo. Isso não apenas torna a direção mais difícil e menos segura, mas também pode danificar outras partes do sistema de transmissão.

Quais são os sintomas de problemas nos cilindros da embreagem?

Cilindros de embreagem duvidosos nunca devem ser ignorados. Se o seu carro apresentar esse problema, você verá os seguintes sintomas:

1. O pedal da embreagem está macio demais

Um dos sintomas mais comuns de um cilindro da embreagem com falha também é um dos mais fáceis de detectar – você notará que o pedal da embreagem parece “macio” enquanto você dirige. O pedal oferecerá menos resistência ao pé do que o normal e esse problema é normalmente causado por um vazamento no cilindro mestre ou no cilindro auxiliar.

Cilindro de embreagem

O cilindro de embreagem contribui para o funcionamento para a passagem de marchas. (Foto: CarTreatments.com)

2. Dificuldade em mudar de marcha

Outro sintoma que você provavelmente notará quando estiver ao volante é ter problemas com as mudanças de marcha. Você pode descobrir que o pedal da embreagem não retorna à sua posição de repouso tão rapidamente quanto normal ou permanece pressionado depois que você remove o pé. Esses sintomas sugerem uma falta de pressão no sistema hidráulico que controla se a embreagem está engatada ou desengatada e geralmente é o resultado de um vazamento no cilindro mestre ou escravo da embreagem. Se o pedal não levantar do chão quando você remover o pé, o cilindro mestre é o culpado mais provável e você deve encostar assim que for seguro para fazê-lo. É perigoso dirigir um carro sem uma embreagem em funcionamento.

3. Níveis baixos de fluido de transmissão

Se algo estiver errado com o pedal da embreagem, é uma boa ideia verificar os níveis de fluido da transmissão do carro. Se o fluido estiver baixo, ateste e verifique o nível novamente logo em seguida. Se você achar que o nível de fluido está baixo novamente, um vazamento no cilindeo mestre ou cilindro auxiliar pode ser o motivo.

4. Fluido de freio baixo ou contaminação no fluido

Verificar o fluido de freio do seu carro deve ser sua próxima parada se você suspeitar que algo está errado com a embreagem. Níveis baixos sugerem um vazamento, que pode ser rastreado até um auxiliar da embreagem ou cilindro mestre. O fluido de freio contaminado conta uma história semelhante: com o tempo, as vedações de borracha nesses cilindros podem se degradar, permitindo que os detritos migrem para o fluido de freio à medida que ele passa. Felizmente, o fluido de freio contaminado é fácil de detectar – você pode esperar que pareça mais escuro do que o normal e turvo. Se você não tiver certeza de como deve ser a aparência do fluido de freio, vá buscar uma garrafa nova na garagem ou posto de gasolina local para um prático ponto de comparação.

5. Vazamentos no piso ou no compartimento do motor

Se o cilindro escravo da embreagem do seu carro estiver falhando, você também verá alguns vazamentos visíveis. Verifique se há poças de líquido embaixo do veículo e também no compartimento do motor. Conforme mencionado anteriormente, cilindros com vazamento não podem manter a pressão necessária para funcionar corretamente e devem ser substituídos.

6. Ruído incomum do motor

Se você notar um barulho alto enquanto o carro está engrenado e você está segurando o pedal da embreagem, pode ser que um dos cilindros da embreagem esteja vazando, portanto, não é possível segurar o garfo de liberação corretamente no lugar e desengatar a embreagem corretamente.

Uma combinação desses sintomas é um indicador confiável de que algo não está certo com sua embreagem, e o cilindro escravo da embreagem é um provável suspeito. No entanto, tenha em mente que muitos desses sintomas também podem ser o resultado de um cilindro mestre da embreagem com defeito. Por esse motivo, é melhor consultar um mecânico de confiança para confirmar suas suspeitas e ver qual cilindro está com defeito. Se o cilindro mestre falhar, esse geralmente é um problema muito maior e deve ser resolvido imediatamente.

Teste para cilindro de embreagem

Se você possui algum conhecimento sobre como as coisas devem ficar sob o capô, há um teste bastante simples que você pode realizar em sua própria garagem, para verificar se você tem um cilindro escravo de embreagem com vazamento – você precisará de um assistente para ajudá-lo .

Abra o capô e localize os cilindros da embreagem

Na frente do cilindro, você verá uma haste hidráulica – normalmente, pressionar o pedal da embreagem faria com que essa haste se estendesse

Peça ao seu assistente para sentar no banco do motorista e acionar a embreagem

Enquanto eles fazem isso, verifique se a haste se estende

Se estender, o cilindro está funcionando como deveria

Se a haste não se estender, o cilindro ou cilindros precisam ser substituídos

Mesmo que seu carro passe neste teste, você ainda deve consultar um mecânico se estiver tendo problemas com a embreagem. Por mais resistente que seja o mecanismo, ainda há muitas coisas que podem dar errado e as coisas provavelmente vão se deteriorar se você não procurar ajuda.

O que mais pode dar errado com os cilindros da embreagem?

Como você provavelmente já percebeu, o sistema de transmissão de um carro é um assunto complicado e, apesar de sua robustez, há muitas coisas que podem dar errado. Abaixo, observamos alguns outros problemas comuns relacionados à embreagem:

1. Cabos de embreagem quebrados, esticados ou soltos

Em alguns carros, um sistema de cabos, em vez de um sistema hidráulico, desengata a embreagem. Com o tempo, eles podem se deformar e parar de executar sua função adequadamente.

2. Detritos no disco de embreagem

O disco de embreagem tem uma superfície de fricção em cada lado e atua como o ponto de conexão entre o motor e a transmissão. Pode ser engatado e desengatado, permitindo que o motor continue girando mesmo quando as rodas estão paradas. Um acúmulo de detritos no disco impede que ele se encaixe como deveria, causando escorregões e ruídos.

3. Vazamentos em outro lugar em um sistema hidráulico

Os tubos de cobre que conectam os cilindros mestre e escravo podem causar vazamentos, bem como os próprios cilindros, reduzindo a pressão no sistema

É uma boa ideia estar mais ou menos familiarizado com esses problemas, então você está em uma posição melhor para aconselhar seu mecânico caso precise levar seu carro para a oficina.

Protegendo sua embreagem

A embreagem na maioria dos carros modernos dura entre 80.000 e 150.000 quilômetros antes de precisar ser substituída – é um sistema robusto. No entanto, existem algumas maneiras de ajudar a aumentar sua vida útil:

Mude as marchas suavemente, familiarizando-se com o ponto de mordida de sua embreagem – pressione rapidamente ao mudar de marcha e solte em uma velocidade constante

Deixe a embreagem meio pressionada o menos frequentemente possível – ela deve ser totalmente pressionada ou totalmente liberada

Use o freio de mão, em vez de pairar na embreagem, para evitar rolar para trás em uma subida

Retire a baixa RPM, cerca de 1.100

Evite acelerar o motor

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário