Como escolher um motor de moto?

Em Motos e scooters por André M. Coelho

Há mais para comprar uma motocicleta do que você imagina. Cada moto vem com um tipo diferente de motor. Esses sistemas vêm com seus próprios prós e contras. Escolher o tipo certo de motor depende de onde e como você gosta de andar. Use este guia definitivo para distinguir entre os diferentes tipos para motocicletas, para que você possa encontrar a bicicleta ou o motor certo para sua próxima viagem.

Quais os tipos de motor de moto?

A maioria dos motores de motocicletas se enquadra em uma dessas categorias:

1. Cilindro único

2. Paralelo

3. V-Twin

4. L-Twin

5. Em linha

6. V4 (raramente v5)

7. Twin Flat ou Boxer

8. Rotativo ou Wankel

9. Elétrico

Vamos explicar cada um em detalhes para sua escolha apropriada.

1. Motor de cilindro único

Assim como o nome indica, esse tipo de motor usa apenas um cilindro. Pode estar em uma posição vertical, horizontal ou inclinada. O cilindro alimenta o motor, então os mais cilindros o motor tem, mais poderoso será. É aqui que o combustível é queimado em energia mecânica, o que alimenta sua motocicleta. Cada cilindro vem com um pistão, que comprime o ar e combustível.

Os motores com um cilindro tendem a ser relativamente baratos e mais fáceis de manter. Eles vêm com designs simples que os tornam fáceis de limpar e substituir. No entanto, isso significa que o motor só vem com um pistão. Ele terá que trabalhar duro para manter seu motor em execução, por isso pode ser necessário ser substituído ou reparado de tempos em tempos. Ter apenas um cilindro também reduz o peso do motor, que mantém sua bicicleta o mais leve possível.

O tamanho do motor é medido em centímetros cúbicos. Isso se refere a quanto ar e combustível estão sendo empurrados pelo motor. Os motores de cilindro único tendem a ser menores do que outros tipos de motores, geralmente caindo na faixa de 50 a 250cc. No entanto, alguns motores de cilindro único podem ser tão grandes quanto 700cc. Isso geralmente é o limite para motores de cilindro único. Se o motor fosse maior, isso causaria muita vibração. Dirigir em altas velocidades pode levar ao excesso de vibração em alguns modelos, o que dificulta manter seu equilíbrio.

Motores de motos diferentes

Bons motores de moto existem em diversos modelos, atendendo a diversas necessidades do piloto. (Imagem: divulgação)

2. Motor paralelo de moto

Um motor paralelo vem com dois cilindros, que são anexados ao mesmo bloco de cilindros. Isso significa que eles normalmente trabalham lado a lado. Eles são colocados verticalmente ou horizontalmente no motor, mas ocasionalmente eles serão colocados por trás uns dos outros.

Paralelos são menores que outros tipos de motores de dois cilindros. Este estilo tende a ser comum entre bicicletas de terra, bicicletas esportivas e motocicletas de viajante. Eles são considerados um passo de motores de cilindros único em termos de poder e estabilidade, mas eles ainda sofrem de excesso de vibrações em altas velocidades.

Como suas contrapartes de cilindro único, eles são relativamente baratos para produzir e fáceis de manter. Ter um cilindro extra geralmente aumenta o tamanho do motor. Você pode encontrar motocicletas que vão até 1.000cc.

3. Motores de moto V-Twin ou L-Twin

Este design significa que os dois cilindros são colocados em um ângulo um do outro, formando uma forma “V” ou “L”. Ao contrário dos gêmeos paralelos, cada cilindro é colocado em um bloco de cilindro separado, que aumenta o tamanho e a potência do motor.

O tamanho e a colocação dos cilindros variam de modelo para modelo. Alguns cilindros podem estar em ângulo de 45 graus, enquanto outros podem estar em ângulo de 90 graus, portanto o nome “L-Twin”.

O termo “V-Twin Trans” significa que os cilindros são paralelos à estrutura da moto, que mantém as coisas compactas.

Os cilindros são geralmente estreitos e longos para manter as coisas se inclinam. Eles vêm com um som exclusivo de exaustão e fornecem torque excepcional.

Essas bicicletas tendem a ser mais poderosas e estáveis ​​do que paralelos sem adicionar muito peso extra ou dificultar a moto de manter. O estilo V-Twin é o mais utilizado na indústria, dando-lhe o melhor dos dois mundos.

4. Motores de motocicletas em linha

Os motores em linha vêm com quatro ou seis cilindros, dependendo da marca e do modelo. Eles são tipicamente alojados em um único bloco de cilindros. Os cilindros estavam transversalmente para manter as coisas compactas, mas os cilindros extras aumentam a largura do motor. Inline-Seis motores são mais poderosos que os motores de quatro em linha, mas há um trade-off.

Essas bicicletas oferecem mais poder e estabilidade do que motores menores com poucas vibrações, mesmo em altas velocidades, mas são significativamente mais pesadas e mais caras de manter. Eles também tendem a consumir muito combustível sem proporcionar muito torque. Este design tende a ser popular entre bicicletas de alto desempenho, incluindo aqueles de fabricantes japoneses.

5. Motores V4 (ou V5) para motos

Um motor V4 combina basicamente dois Twin V e os coloca um em cima dos outros. Eles contêm quatro cilindros, todos colocados em um ângulo. Isso requer espaço adicional, o que torna a bicicleta mais pesada e mais difícil de manter. No entanto, eles oferecem tanto, se não mais, poder do que os motores quatro em linha. O motor não é tão largo quanto o embutido – quatro, o que torna o motor mais compacto. Espere um passeio suave com poucas vibrações.

6. Motor Twin Flat ou Boxer para motos

O Twin Flat, também conhecido como motor Boxer, é um layout de motor raro que apresenta dois, quatro ou seis cilindros colocados em uma posição horizontal em ambos os lados do virabrequim. Mais uma vez, quanto mais cilindros, mais poderoso o motor.

Este design fornece um centro menor de gravidade com um melhor potencial de resfriamento. Considerando o quão raros esses projetos tendem a ser, você pode ter problemas para reparar e substituir os cilindros e pistões ao longo do tempo.

7. Motores rotativos ou Wankel de moto

Os motores rotativos, também conhecidos como Wankels, usam rotores em vez de pistões para comprimir o ar e combustível. Isso cria um movimento de viragem. Este design permanece extremamente raro no setor, mas alguns fabricantes estão tentando trazê-lo de volta.

Eles tendem a ser lisos e quietos com menos partes móveis, o que os torna mais fáceis de manter. Eles também vêm com mais rotações por minuto (rpm) em comparação com pistões regulares, que cria poder adicional.

No entanto, os motores rotativos tendem a ser bebedores de gasolina, então esteja pronto para pagar mais na bomba. Eles também exigem manutenção e reparos regulares.

8. Motores elétricos de moto

A indústria da motocicleta está indo lentamente elétrica. Graças à energia renovável, os motores elétricos tendem a ser melhores para o meio ambiente. Eles não correm em combustíveis fósseis, o que reduz as emissões de carbono que contribuem para a mudança climática. Não há cilindros, pistões ou rotarias comprimindo ar e combustível. É como carregar seu telefone, laptop ou qualquer outro dispositivo eletrônico.

Muitos consumidores começaram a procurar bicicletas elétricas, especialmente aquelas que vivem em áreas urbanas com acesso regular à eletricidade barata. Essas bicicletas prometem tanto poder quanto motores regulares, mas demoram um pouco para recarregar. Manter esses motores pode ser um desafio se o seu mecânico local não estiver equipado para trabalhar com essa tecnologia.

Eles também tendem a ser um pouco mais caros do que as motocicletas regulares, mas você não terá que gastar quase tanto quanto o combustível, especialmente se você gerar sua própria eletricidade em casa usando painéis solares.

9. Motor dois tempos ou quatro tempos para motos?

Você também terá que decidir entre um motor de dois tempos e quatro tempos, este último se tornou cada vez mais popular nos últimos anos. Isso porque os motores de quatro tempos tendem a durar mais e são mais fáceis de manter do que motores de dois tempos. Eles são mais combustíveis e não consomem óleo. Você não mistura seu óleo com a gasolina, o que faz para um motor mais limpo.

Um tempo é quando o pistão se move do topo para a posição inferior ou vice-versa. Em um motor de dois tempos, todas as funções são concluídas em apenas dois golpes do pistão, ou uma revolução completa do virabrequim. Um motor de quatro tempos precisa de quatro tempos para completar todas as funções, ou duas revoluções completas do virabrequim. Os motores de dois tempos movem mais ar e combustível através do cilindro durante todos os derrames para completar todas as funções do motor. Isso muitas vezes leva a mais desgaste ao longo do tempo.

A maioria dos modelos contém motores de quatro tempos. Eles tendem a ser a norma quando se trata de motos de rua e motos de viagem. No entanto, algumas motos off-road e modelos de corridas ainda vêm com dois tempos.

Capacidade e potência do motor da moto

A capacidade de capacidade e motor pode variar amplamente com base no tipo de motor. Isso mede as dimensões do cilindro. Quanto mais capacidade, mais poderosa sua moto será. No entanto, isso adiciona peso extra, o que leva a custos adicionais de manutenção. Quanto maior o CC, o deslocamento mais alto.

A maioria das motos passam no intervalo de 400cc a 1.000cc. Motos leves vão de 50cc a 350cc. Motos de peso médio variam de 400cc a 950cc. Enquanto motos pesadas passam de 1.000cc a 6.500cc.

A maioria faz e modelos lista a capacidade do motor no nome. Verifique as especificações da moto se você não vir a capacidade do motor listada.

Se você está querendo maximizar seu poder e torque, é melhor aumentar o número de cilindros em vez de apenas a capacidade do motor. Você também pode aumentar a capacidade do motor em uma bicicleta, mas isso é considerado uma grande modificação, que pode anular sua garantia.

Sistemas de resfriamento para o motor de moto

Os motores também podem ser categorizados pelo seu sistema de resfriamento, com resfriamento líquido ou ar. Todo motor precisa se refrescar, então não superaquece. Sistemas refrigerados a ar permitem que o ar esfrie o motor, enquanto sistemas refrigerados a líquidos usam óleo ou água para transferir o calor longe do motor e de volta para o radiador, assim como o carro médio. O radiador, em seguida, esfria o fluido antes de retorná-lo ao motor.

Os sistemas de resfriamento líquido tendem a ser os mais eficientes. Eles produzem temperaturas operacionais mais baixas, para que seu motor possa produzir mais energia sem superaquecimento.

Como escolher um motor para moto?

Essas classificações devem ajudá-lo a tomar uma decisão informada ao escolher uma motocicleta ou tipo de motor. Tenha em mente que cada bicicleta é diferente. Compare as especificações relacionadas para encontrar o estilo certo de bicicleta para o seu estilo de vida único.

Se você não precisa de muita energia, sugerimos indo com um motor único ou dois cilindro para os custos de manutenção mais baixos. Esta é uma ótima escolha se você usar sua motocicleta para começar a trabalhar ou nos finais de semana. Os recém-chegados podem se sentir mais confortáveis, andar de um motor de um ou dois cilindros.

Se você gosta de potência e torque, considere indo com um motor de seis cilindros. Os motores Boxer tendem a fornecer a maior estabilidade para um passeio mais suave. Esta é a escolha ideal quando se trata de sair da estrada e fazer longas viagens. Leia avaliações sobre diferentes faz e modelos on-line para obter uma melhor sensação de como a moto lhe servirá na estrada.

Com tantos tipos e modelos para escolher, você deve ser capaz de encontrar o equilíbrio certo entre potência, desempenho e manuseio.

Mas se ainda tiver dúvidas, deixe nos comentários as perguntas para que possamos te ajudar!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário