Para preservar as rodovias, ruas, e avenidas do Brasil, foram estabelecidos limites de cargas para caminhões, os maiores responsáveis pelo desgaste rápido das rodovias no país. Além de prezar pela preservação das pistas de rolamento, o limite de peso serve como uma forma para garantir a segurança do próprio caminhoneiro e de outros motoristas. Termos como PBT, PBTC e CMT são comuns no dia a dia do caminhoneiro, devido a esses limites de peso. Mas o quê, afinal, significam essas siglas? Como elas são usadas na legislação atual?

Quem determina o PBT, PBTC e CMT de caminhões?

Antes da terminologia, é importante saber quem é o órgão responsável por estabelecer tanto os termos quanto os pesos que caminhões podem carregar. Tais definições são feitas pelo CONTRAN, o Conselho Nacional de Trânsito. Mas não é apenas esse órgão que define tais termos e limites. A fabricante do veículo também precisa determinar os limites e capacidades do veículo.

Em alguns casos específicos, pode haver conflito entre o valor estabelecido pelo CONTRAN e o valor estabelecido pela fabricante. Nessas situações, você deve considerar para a carga o menor valor estabelecido por um dos dois, para não correr o risco de ser multado.

Carga de caminhões

A imagem mostra muito bem o que significa cada termo, de forma bem resumida. (Foto: Frete com Lucro)

Quem pode aplicar multa pelo excesso de peso do caminhão?

A resposta curta é a Polícia Rodoviária Federal, na balança para caminhões da estrada. A resposta longa é um pouco mais complicada.

Nas Rodovias Federais com pedágio, a fiscalização é realizada pela ANTT, que é a Agência Nacional de Transportes Terrestres, e a Polícia Rodoviária Federal. Em Rodovias Federais sem pedágio, o órgão responsável por fiscalizar o peso dos caminhões, em conjunto à PRF, é o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Em Rodovias Estaduais, a responsabilidade da fiscalização cai nas mãos do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) de cada Estado, com autoridade para multar dada às Polícias Rodoviárias Estaduais.

Em áreas urbanas, a fiscalização do veículo é feita pela Secretaria de Transportes do município onde você estiver trafegando com o caminhão.

Com a exceção de casos onde a inspeção visual mostra um claro abuso na carga do caminhão, como por exemplo, cargas que ficam acima do limite superior do veículo, cargas amarradas de qualquer jeito, etc, apenas quando o caminhão é pesado e é comprovado o excesso de peso é que o motorista poderá ser multado.

O que significa PBT?

PBT é Peso Bruto Total. Ele é a combinação do peso do veículo, o peso da carroceria, e o peso da carga. Em outras palavras, é o peso máximo que um caminhão pode ter ao trafegar em uma via, somando-se a Tara (peso do veículo em ordem de marcha: carroceria, equipamento, combustível, etc) e a Lotação (também chamada de peso líquido, consistindo apenas da carga) do caminhão.

O que é PBTC?

O Peso Bruto Total Combinado (PBTC) é o PBT quando se combinam os cavalos mecânicos ao reboque. Em outras palavras, é a soma do caminhão trator com a de seu reboque com a carga, formando o peso máximo que o veículo pode transmitir para as pistas de rodagem.

O que é CMT?

O CMT (Capacidade Máxima de Tração) é a indicação do máximo de carga apontado pela montadora. Mostra qual a capacidade máxima de tração e o peso máximo que um veículo pode tracionar. Este valor é indicado pelo fabricante do veículo, calculado de acordo com limitações do mesmo para geração e multiplicação de força, resistência e manipulação do caminhão. É uma medida de segurança, para garantir que o veículo não está carregando acima do que é capaz.

Você conhecia esses termos? Ficou ainda alguma dúvida sobre seu significado?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)