Um crash test é, basicamente, um teste de impacto para veículos que analisa e avalia a capacidade do veículo em lidar com diferentes tipos de colisão. Mas como o teste funciona? QUais são as etapas do teste? Como é garantido que os veículos testados são aqueles que irão para as ruas?

O que é crash test?

Em um crash test, os avaliadores colidem os carros em barreiras, ou fazem barreiras e outros obstáculos colidirem contra um veículo. Institutos independentes usam os testes de impacto frontal e lateral para avaliar carros novos, e analisar a qualidade da segurança desses veículos. Para impactos frontais, os veículos são impulsionados contra barreiras fixas que são projetadas para simular ao máximo uma colisão no mundo real. Para impactos laterais, o carro fica parado enquanto uma barreira é direcionada para a lateral do veículo.

Segurança veicular pelo crash test

Um crash test verifica a qualidade de um veículo para absorver impactos. Assim, podem ser testadas e evoluídas as tecnologias para a maior segurança dos ocupantes de um veículo. (Foto: The New York Times)

Como é realizado um crash test?

A instituição independente de testes (no Brasil, a Latin NCAP) compra dois carros de um determinado modelo de um veículo. Eles então drenam os eletrólitos das baterias e substituem a gasolina nos tanques e linhas de combustível por uma solução de teste que apresenta menos risco de pegar fogo. No final de um acidente simulado, eles podem medir o risco de um incêndio em condições reais verificando quanto do gás falso saiu do carro.

Manequins são colocados cuidadosamente dentro dos carros antes de cada teste. O manequim padrão de teste de colisão frontal consiste em um esqueleto de aço coberto de vinil e repleto de sensores de força e aceleração. A cabeça é anexada ao tronco através de um característico pescoço de metal segmentado.

Testadores podem revestir a cabeça e joelhos dos manequins com tinta para ver onde eles fazem contato com o carro. Durante o teste, os sensores no manequim registram várias dezenas de medições relacionadas com as forças exercidas sobre suas cabeças, pescoços, peitos e extremidades inferiores. Cada uma dessas medidas pode ser comparada com valores de referência de avaliação de lesão para determinar a chance de causar uma lesão grave a uma pessoa real. Os institutos atribuem então suas classificações de segurança com base nessas probabilidades. Por exemplo, um veículo obtém cinco estrelas para colisões frontais se os manequins revelarem menos de 11% de chance de lesão grave na colisão.

O instituto de testes compara os resultados manequim com medidas de danos estruturais para o carro. Antes que os testadores removam o carro do local, eles cuidadosamente documentam tudo com fotos e vídeos. Eles também registram a localização de 14 pontos de referência, incluindo o volante, o assento do motorista e o pedal do freio. Ao reavaliar esses pontos de referência após o acidente, eles podem descobrir até que ponto os danos penetraram no interior do veículo.

Como os resultados de um crash test são utilizados?

Com todos os resultados em mãos, o instituto de avaliação de segurança envia os resultados para a fabricante do veículo, que pode realizar alterações no mesmo para reduzir o impacto e danos causados aos passageiros de um veículo. As informações são também informadas ao público, seja através do próprio instituto ou pelo meio de publicações especializadas.

Ficou alguma dúvida sobre o crash test? Deixe nos comentários suas perguntas, teremos o prazer em responder o quanto antes!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)