No início de 1980 a maior parte do mundo de Fórmula Um equipou com turbo seus carros de corrida por uma razão principal: mais potência em um motor de menor tamanho e peso. Em 2014, os motores turbo voltaram, não sem um bom bocado de controvérsias.

Carros turbo oferecem mais potência, mais velocidade e melhor manuseio do que os seus rivais com motores naturalmente aspirados convencionais. Um motor turbocomprimido pode fornecer uma boa resposta do motor com a garantia das reservas confiáveis ​​de energia quando você precisar dele.

Muita potência em pouco tamanho

A demanda em veículos tem sido sempre para pequenos motores capazes de produzir potência máxima. Adicione a isso os atuais problemas ambientais de poluição, mais a economia que o usuário busca e você tem uma área em que o turbocompressor pode desempenhar um papel importante.

Sob circunstâncias normais, a adição de um turbocompressor em um motor aspirado irá aumentar a potência de saída de cerca de 30 %. Lembre que isto significa basicamente o mesmo tamanho do motor dando mais energia para ser utilizada pelo operador. Nos primeiros dias era prática comum colocar um turbocompressor em um motor naturalmente aspirado. Agora, os motores turbo agora são projetados para ter em conta as cargas térmicas e mecânicas mais elevadas de estresse colocados no motor e outras peças acessórias pelo turbocompressor.

Perguntas, questões e problemas de colocar o turbo no seu carro

Colocar o turbo no motor do seu carro pode ser uma coisa gratificante mas ao mesmo tempo pode atormenta-lo com muitas perguntas e muita frustração a respeito de por que ele não funciona como você planejou. Se você espera turbinar o seu veículo em um único dia, o que você quer é um mecânico mágico ou você deixará algumas coisas de fora. Mesmo com suposto kit turbo completo você pode ter problemas, tais como o corpo ou quadro ficar no caminho do intercooler ou tubulações, parafusos enferrujados de escape ou quebrados e vácuo mal formado e pesadelos de fiação.

A menos que você já tenha um kit turbo pré-concebido, então você tem a necessidade de escolher um turbo. Você precisará conversar com expecialistas ou em sites especializados sobre as melhores opções disponíveis.. Se você é novo no turbo, eu não iria me enganar com a tentativa de ler mapas de compressores ou manuais de instrução, mas buscaria MUITA informação nos fóruns espalhados pela internet.

Tudo o que você precisa saber é o deslocamento do motor e a quantidade de potência que você está buscando. Você precisa ser realista sobre a quantidade de energia que você pretende ter, pois isso pode influenciar muito as características de seu turbo. Um turbo pequeno e você estará no impulso o tempo todo com pouco ou nenhum poder extra e se você escolher um turbo muito grande, então você vai ter exageros que podem prejudicar todo o carro.

Compressão é tudo no turbo

Pense sobre sua compressão do motor na escolha de um turbo: 8.3:1 é ideal, enquanto 10.0:1 está entrando no reino do ferro velho, ou seja, seu carro indo pro beleléu. Vale lembrar que a taxa de compressão  é a relação entre o volume de um dos cilindros do motor com seu pistão no ponto morto inferior (ou seja, totalmente em baixo) e o volume da câmara de combustão correspondente (volume do cilindro com o pistão no ponto morto superior, ou seja, totalmente em cima), e indica quantas vezes o volume de mistura é comprimido antes de ocorrer a centelha da vela de ignição. Assim uma taxa de compressão de 10:1 de nosso exemplo, indica que a mistura ar-combustível é comprimida 10 vezes.

Você pode turbinar um motor de alta compressão, mas seja advertido que você não será capaz de correr altos níveis de impulso, a menos que você estiver usando um kit de injeção de álcool elaborado. Não se deixe enganar quando na construção de um motor que o uso de pistões de alta compressão vai aumentar o seu tempo de compressão do turbo. Sugiro nunca ficar com uma taxa inferior a 7.8:1 de compressão na construção de um motor turbo porque isso irá torná-lo preguiçoso antes de impulso, especialmente com um turbo maior.

Turbinando o seu carro

Com certeza um motor turbo fica potente e bonito. Mas o turbo ainda é para poucos. (Foto: auto.howstuffworks.com)

Copiar não é feio!

Se você está turbinando um motor turbo de fábrica, certifique-se de fazer sua pesquisa para ver que outros estão tendo sucesso com ele. Você nunca se deve ir de lobo solitário e tentar algo novo porque você “acha” que vai funcionar. Se você quer se divertir com métodos turbo não testados, saiba que você terá que gastar muito dinheiro com ajustes e trocas de peças. Não há problema em copiar quando falando sobre o turbo, desde que ele seja seguro, de confiança e que funcione.

Principalmente sabendo que muitas partes do motor devem ser reforçadas para aguentar a maior taxa de compressão, é muito importante que você saiba como os sistemas já falharam e como corrigir e evitar essas falhas.

Cuidado com os “especialistas” em turbo

Não acredite em tudo que você lê na internet ou fóruns de carro também. Alguém pode postar uma compilação em detalhes e dizer que fez xxx cavalos de potência e é executado nestes tempos, quando na realidade ao colocá-los juntos a construção não funciona, mas infelizmente o seu ego não vai permitir-lhes aceitar que eles falharam em suas montagens de turbocompressor.

Um real especialista em turbos vai postar todas as etapas do processo de montagem de um kit, incluindo as falhas e ajustes que foram feitos após ter o turbo instalado. Sim, você precisará fazer MUITOS ajustes após instalar o turbo.

Escolhendo o intercooler certo para seu turbo

Você não precisa ter o maior intercooler quando o turbo é pequeno. Escolha um tamanho apropriado que se encaixa nas dimensões sob seu pára-choque. Certifique-se de que ele tem o tamanho de entrada e saída corretas sobre os tanques que combinam bem com sua tubulação intercooler. Maior não é melhor quando se trata de turbos ou intercoolers, o tamanho certo para sua aplicação é o que importa para manter o sistema longe de um superaquecimento.

Sensores, computadores, ajustes finos

Certifique-se de instalar o seu sistema de gestão do motor antes de começar a tentar o turbo. Você quer ter a certeza de que o seu gerenciamento do motor turbo trabalha em um motor de estoque. Melhorias como sensor de massa de ar, os sensores MAP, injetores, bombas de combustível e ECU devem ser feitos sempre antes de acionar o turbo. Além disso, você precisará de ótimas ferramentas de diagnóstico e um dinamômetro para conferir qualquer irregularidade no sistema antes de sair para as ruas.

Detalhes finais a verificar antes de confirmar que você irá instalar seu turbo

Outras coisas a considerar é certificar-se de que você tem um restritor de óleo ou para o seu turbo e constrói um sistema de arrefecimento e lubrificação sem vazamentos e com estoque suficiente para atender à demanda de seu veículo. Além disso certifique-se de que seu sistema de retorno do óleo é um projeto de fluxo livre de volta para o cárter. Você quer ter certeza de que não há excesso nem falha na lubrificação. Vale também lembrar que o turbo é mais um item a ser revisado e que exigirá manutenção, ou seja, mais gastos no longo prazo.

Dito isso tudo e tendo certeza que você pesquisou bastante, você terá que garantir um bom mecânico ou estar preparado para ficar ocupado por algumas semanas na desmontagem de seu motor e instalação do turbo. É uma tarefa árdua, que vai demandar tempo e exigir que você volte várias vezes ao mecânico para ajustes no sistema até atingir a configuração ideal. Mas é uma escolha para poucos.

Você já colocou turbo em seu veículo? Como funcionou o turbo? Teve algum problema ou ocorreu tudo bem? Como faz a manutenção do item?

8 comentários para “Colocar ou não um TURBO no seu carro?”

  1. Gustavo

    Boa tarde,
    Tenho um xsara vts 2.0 16v 167cv de fabrica.Quero colocar algo entre 0, 6 e 0, 8 de pressão.Minhas duvidas são sobre vida útil do motor após isso.lembrando que não uso o carro diariamente, e não tenho pretensão de esmirilhar o carro depois do procedimento.

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Gustavo, oficinas de preparação de veículos podem te ajudar bastante na hora de escolher a pressão que seu veículo suporta.

      Responder
  2. Ana

    Boa tarde eu trnho um opel corsa b 1.2 a gasolina, gostava de lhe colocar um turbo mas acho que não é legal porque não vem de origem… Posso?

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Ana, verifique no DETRAN do seu estado quantos cavalos você pode adicionar ao seu carro. Se você fizer as alterações corretamente, incluindo a adaptação do motor para aguentar a maior potência, não há problemas.

      Responder
  3. Caio

    Olá, sou muito novo no assunto turbo… Estou apenas pesquisando sobre… E tenho algumas duvidas… Minha vontade é colocar um kit turbo completo em um Civic 93, e gostaria de saber, qual a pressão ideal para esse carro?
    Há oficinas de preparo na região do ABC?
    Outra duvida é em questão da valvula de prioridade, O espirro do turbo fica muito mais “bonito” quando ela é retirada, gostaria de saer se sem ela a vida útil do turbo diminui, e se sim em quanto mais ou menos?
    Obrigado.

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Caio, só um mecânico especializado em modificações no Turbo poderá te responder isso com exatidão. Para encontrar oficinas na sua região, pesquise no Google por “mecânico turbo ABC”

      Responder
  4. Miguel

    Tanho um golf v 2.0 150cv gasolina queria meter um turbo o que me aconcelhão…

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Miguel, verifique primeiro a legislação vigente. Segundo, vá a uma empresa especializada nesses ajustes, para que eles adaptem o veículo corretamente às exigências maiores que o motor fará.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)