Revisão e carimbo no manual: tem que ser na autorizada?

Escrito na categoria "Automóveis e veículos" por André M. Coelho.

Apesar de não ser obrigatório, sempre é bom levar o veículo para revisão periodicamente. Isso ajuda a prevenir futuros problemas e maiores dores de cabeça. Também é uma forma de garantir mais segurança ao veículo, principalmente em viagens longas.

Atualmente, praticamente todas as montadoras oferecem ao menos um ano de garantia de fábrica. Porém, para isso é necessário que o proprietário leia com bastante atenção os termos da garantia e siga tudo à risca.

Muitas montadoras, como a Ford e a Chevrolet, não aceitam que nenhuma alteração, manutenção e revisão seja realizada fora das concessionárias. Isso faz com que, caso o proprietário deseje manter a garantia, fique preso às autorizadas e tenha um gasto elevado com os serviços.

Como já é conhecido que as autorizadas cobram valores bem mais elevados do que os cobrados por oficinas particulares, nem sempre vale a pena manter a garantia longa (3 anos ou mais) dos veículos. Sem contar que muitas vezes, o atendimento e serviço das concessionárias possui qualidade inferior.

Para quem possui veículos com garantia longa, o ideal é realizar as revisões nas autorizadas pelo menos por um ano. Assim, será possível verificar se o veículo não veio com nenhum defeito de fábrica.

Carimbo no manual

Nem sempre a autorizada é a melhor opção

Caso deseje continuar realizando as revisões na autorizada, lembre-se que apesar de muitas possuírem valores fixos da revisões programadas, isso não quer dizer que o preço final será aquele da tabela.

Se durante a revisão for identicada a necessidade da troca de uma ou várias peças, o valor final ficará mais elevado. Ainda mais, porque as peças nas autorizadas costumam ser bem mais caras do que as vendidas no mercado paralelo.

Algumas concessionárias também não costumam seguir à risca o preço tabelado. Então, o ideal é que o consumidor consulte o site da marca e o preço das revisões e peças (quando disponível) antes de ir a autorizada.

Vá com os valores impresso e assim, você poderá argumentar caso haja variação no preço. Também faça o orçamento em diferentes autorizadas já que é possível ocorrer diferença de preços.

Aproveite e verifique o que pode ser realizado fora das autorizadas. Algumas marcas aceitam que o alinhamento, balanceamento e troca de óleo sejam realizados fora, outras aceitam que o consumidor adquira o óleo fora e o leve para ser trocado na concessionária.

Sempre, depois de realizado o serviço, verifique se tudo que estava no manual consta na lista que a concessionária ou oficina particular forneceu. Verifique também se o manual foi carimbado.

Mesmo o serviço não sendo realizado na autorizada, outra oficina pode carimbar o manual. Porém, como o serviço não foi realizado na concessionária, ele não será relevante no caso de exigir a garantia de fábrica. Mesmo assim, é bom para quando o carro for colocado à venda.

Aproveite e saiba como calcular o valor do IPVA 2013 do seu veículo e o que é um carro tropicalizado.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário