Para aumentar o número de vendas dos seus veículos, além dos preços, outro atrativo que as marcas utilizam para atrair os consumidores é a garantia. Existem dois tipos de garantia: a legal (definida pelo Código de Direito do Consumidor) e a contratual (definida pela montadora ou revendedora).

A garantia legal é obrigatória e tem o prazo de 90 dias após a entrega do veículo. Se o veículo também possuir a garantia contratual, por lei, a legal começa após a finalização da contratual. É uma espécie de garantia estendida, uma não pode ser inserida dentro da outra.

A política de garantia é estabelecida por cada montadora, algumas oferecem 1 ano enquanto outras oferecem 5, 6 anos. Também há opções com e sem limite de quilometragem.

Para usufruir da garantia contratual, o proprietário do veículo deve seguir todas as informações contidas no manual (como realizar manutenção, revisão e reparos somente nas redes autorizadas enquanto estiver dentro da garantia, não instalar acessórios sem autorização da montadora, etc). Contudo, se ocorrer alguma das situações citadas anteriormente, ocorrerá somente a perda de garantia da peça afetada. Por exemplo, se você teve algum problema na direção e mandou fazer o reparo fora da autorizada, os freios e outras peças não relacionadas com o problema continuam na garantia.

Carros vendidos por pessoa física não têm direito à nenhum tipo de garantia, exceto se ainda estiver na garantia de fábrica e puder ser transferível. Já, para os carros importados comprado através de importadoras, a garantia é coberta pela montadora (quando possuir filial no Brasil) ou pela importadora (quando não há filial). No caso da importação direta (realizado pela pessoa física),a garantia é responsabilidade do fornecedor estrangeiro e, conseqüentemente, são válidas apenas as leis do país de origem.

Mitsubishi ASX na França

Mitsubishi ASX com 10 anos de garantia na França

E por falar em garantia de carros, vamos dar um exemplo de como ela muda de país para país. No mês de maio a Mitsubishi criou uma estratégia para alavancar as vendas do modelo ASX na França. Lá, quem comprar o veículo poderá, por apenas 10 euros a mais, adquirir uma garantia de 10 anos para o seu veículo.

Para isso, é necessário que o proprietário faça uma visita à qualquer rede autorizada para verificar a condição e manutenção do veículo a partir do quinto ano. A avaliação é gratuita e não são necessárias revisões freqüentes em concessionárias e autorizadas.

No Brasil, para o mesmo modelo, a Mitsubishi oferece 3 anos de garantia sem limite de quilometragem. Por aqui, a Kia oferece 5 anos ou 100 mil km enquanto na Europa são oferecidos 7 anos ou 150 mil km.

Mas por quê há essa diferença de garantia de fábrica entre países? Não há nada esclarecido mas, há alguns fatores que podem ser de grande influência na hora de decidir oferecer determinada garantia.

Um dos possíveis fatores é que os veículos comercializados no Brasil são, de certa forma, inferiores aos comercializados no exterior. São equipados com outros tipos de motores, possuem menos itens de série e opcionais, o acabamento é bastante inferior, etc. Se bobear, até a lataria é inferior, o que garantiria menos resistência.

Outro fator que tem que ser levado em consideração são as estradas brasileiras. Quase sempre esburacadas, cheias de defeitos e irregularides. Já na Europa é o oposto, as vias são praticamente um tapete.

Mas, independente de qualquer coisa, até que a maioria das montadoras estão oferecendo uma garantia razoável, pelo menos as estrangeiras. A maioria das nacionais ainda oferece apenas 1 ano de garantia de fábrica.

Além da diferença de garantia,veja também a diferença de preço de carros no Brasil.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)