As correias dentadas começaram a substituir as correntes no final dos anos 70 e início dos anos 80, uma vez que os fabricantes de automóveis pesquisavam formas de produzir veículos mais leves e menos dispendiosos. Um peso mais leve significava maior quilometragem por litro do veículo. Há muitas questões que são frequentemente feitas sobre correias dentadas. Aprender sobre o que as correias dentadas fazem e quando trocar a correia dentada irá ajudá-lo a manter o seu veículo funcionando, evitando danos dispendiosos. Tenha em mente que nem todos os carros possuem uma correia dentada. As correntes estão voltando ao uso devido à durabilidade, por isso certifique-se de verificar o manual do fabricante do seu veículo para determinar se você tem uma correia ou corrente.

Correia dentada: para quê serve?

A correia dentada mantém o eixo do comando de válvulas e o eixo do virabrequim no sincronismo correto. O virabrequim move os pistões para ciclos de compressão e de exaustão, enquanto os pistões se movem para baixo para os ciclos de potência e de admissão. Dependendo da marca do veículo, uma correia dentada também trabalha a bomba de água, bomba de óleo e bomba de injeção. O eixo de comando controla a abertura e o fechamento das válvulas para admissão e exaustão. As válvulas devem abrir no momento correto para permitir que o combustível entre na câmara e depois feche para permitir a compressão. Se o ciclo de temporização estiver desligado, o combustível não pode entrar no cilindro ou pode escapar através de uma válvula de escape aberta. Se as válvulas não estiverem totalmente fechadas durante a compressão, a maior parte do poder do motor será perdida.

Quando trocar correia dentada?

Muitos proprietários de automóveis podem se perguntar com que frequência substituir uma correia dentada. Muitos fabricantes recomendam intervalos bem grandes para a troca da correia dentada. Porém, para estar seguro, você deve verificar o que o fabricante do veículo recomenda e permanecer dentro da quilometragem recomendada. Sintomas de correias dentadas defeituosas incluem perda de força, perda na economia de combustível, falha na ignição e vibração do motor. O ruído da correia dentada não é mais um dos indicadores mais visíveis da falha potencial da correia. Quando os veículos tinham correntes, ficavam muito barulhentas quando se afrouxavam. Agora que os fabricantes de veículos estão usando correias dentadas você tem menos probabilidade de ouvir quando ela se solta ou estraga. As correias podem criar um som leve, mas nada em comparação com os sons de uma corrente.

Você também pode responder a questão de quando substituir uma correia dentada se estiver fazendo outros trabalhos que exijam a remoção da tampa e da correia. Na maioria dos veículos, a correia deve ser removida se a bomba de água deve ser substituída. Reinstalar uma correia usada não é uma boa ideia. pois ela se esticará e o ajuste correto é difícil. A maioria do custo da reposição da correia ou da bomba de água é o trabalho. Você deve investir em uma nova correia. Esta regra também se aplica quando você está substituindo uma correia de distribuição. Você deve considerar a substituição da bomba de água ao mesmo tempo. Se a bomba estiver perto do fim de seu ciclo de vida esperado, você economizará o custo de um segundo serviço com alto custo de mão de obra.

Vale lembrar que você deve reduzir consideravelmente o tempo que o fabricante dá para a troca da correia dentada no caso do uso do veículo em condições extremas. Isso inclui o uso em construção, lugares muito secos ou muito úmidos, e locais onde há a exploração de minérios, pois o pó pode desgastar as correias mais rápido.

Componentes do motor

A correia dentada é um importante componente do motor, e um dano nesse componente pode significar um alto custo de manutenção para o veículo. (Foto: YourMechanic)

O que acontece quando você não substituir uma correia dentade?

No melhor dos casos, quando uma correia dentada se rompe, seu motor simplesmente parará de correr. Não existe mais uma conexão entre o eixo do virabrequim e o comando de válvulas. O impacto geral de uma correia dentada quebrada depende do tipo de motor instalado no seu veículo. Os motores são de interferência ou não interferência. Os motores de interferência ganham um pouco mais de compressão e fornecem um pouco mais de energia. Motores menores podem ser do tipo de interferência por esse motivo. Nesta configuração, as válvulas se estendem para o cilindro um pouco mais do que em um motor que não é interferente. Isso também significa que, se o sistema não estiver corretamente programado, a válvula pode não estar fora do caminho quando o pistão se move completamente para cima. Quando uma correia dentada quebra um motor de interferência, uma ou mais válvulas podem ficar presas na posição aberta. Os pistões se moverão para cima com força, batendo contra as válvulas abertas. No melhor dos casos, o seu motor terá algumas válvulas quebradas e pistões danificados. No pior dos casos, as válvulas e as hastes podem passar pela tampa do motor e arruinar seu motor.

Você pode realizar uma pesquisa sobre seu modelo de veículo para determinar o tipo de mecanismo instalado. No entanto, apenas porque você tem um mecanismo que não é de interferência não permite que você ignore a correia dentada. Você ainda enfrentará reparos caros ela se rompa. No que diz respeito a perguntas sobre como verificar uma correia dentada, este é um trabalho para uma oficina de reparo qualificada. Na maioria de todas as aplicações, a correia dentada está protegida sob uma tampa que não é fácil para um iniciante remover. O acesso requer a remoção de vários componentes do motor. Se a correia dentada mostrar sinais de rachaduras ou dentes desgastados, ela realmente deve ser substituído imediatamente. Se ela começou a esticar, ou está revestida de óleo, uma nova correia é aconselhável. Se você comprou um carro usado e não tem nenhuma informação sobre a mudança de correia mais recente, leve seu veículo para uma inspeção de correia.

Com qual frequência substituir a correia dentada?

Durante muitos anos, a regra geral foi de seis em seis anos, ou 100.000 km. Mas com a nova realidade dos veículos sendo submetida a grandes variações em sua quantidade de uso (e abuso), juntamente com melhorias na tecnologia do motor, alguns dizem que esse intervalo pode ser até aumentado em alguns casos.

Isso, é claro, traz consigo um enorme risco. Para começar, se você comprar um carro de segunda mão, você nunca saberá com qual tipo de uso foi submetido, e se isso contribuiu para que a corrente sofresse desgaste excessivo.

A leitura da quilometragem só lhe diz uma pequena fração da história, mas a menos que você seja um mecânico treinado, é bastante fácil perder outros sinais que podem sugerir que um motor e também a correia tenha sido mal tratados, então possivelmente armazenando problemas que você não pode facilmente antecipar.

É importante que você conheça o intervalo de mudança de sua correia dentada conforme a recomendação do fabricante. Porém, depender apenas disso pode levar a uma correia escorregadio ou mal encaixada.

Nossa recomendação é verificar primeiro o manual do proprietário do seu veículo, supondo que você possa encontrá-lo. Caso contrário, você pode fazer o melhor para consultar o site do fabricante do seu carro. Uma concessionária ou oficina mecânica poderá ajudá-lo.

Os melhores distribuidores vão deixar você saber se ou quando eles substituem uma correia dentada quando eles atendem o seu carro. Mas os longos intervalos de serviço recomendados para muitos carros modernos é uma espada de dois gumes, e o trabalho de encaixar uma nova correia dentada pode facilmente ser deixado de lado

Por isso, recomendamos que procure o que o fabricante do veículo diz, antes de qualquer coisa.

E se eu comprei meu carro de segunda mão?

Primeiro, verifique a papelada que você recebeu quando você recebeu a entrega. Um trabalho importante, como o ajuste de uma correia dentada de substituição, deve sempre estar marcado e, idealmente, o recibo mostrando detalhes do que foi feito e quando. O manual deve ter registro das revisões realizados no veículo.

Caso contrário, você pode exigir do vendedor para provas da troca recente da correia. Se eles não estiverem seguros da última troca de correia, leve o veículo para um mecânico verificar e você saber se a troca da correia dentada é necessária ou não.

Você já teve problemas com a correia dentada? Quais problemas? Como fez para resolvê-los?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)