Mazda Miata: ficha técnica e modelos lançados

Em Comprar carro por André M. Coelho

O Mazda Miata ganhou muitos fãs ao longo dos anos. Seu design e apelo esportivo são características nas quais muitos outros veículos se inspiraram para tentar fazer história.

Hoje, o Miata ainda continua angariando fãs a cada nova iteração e atualização no design e nos requisitos técnicos.

Mazda MX 5 Miata primeira geração: 1989 – 1998

Ninguém sabia que grande sucesso o Mazda MX5 faria quando o carro foi lançado em 1989. O pequeno Roadster de 2 lugares foi vendido em mais de 400.000 unidades. E isso foi apenas para a primeira geração do Mazda MX5 Miata.

O Mazda MX5 NA, o nome de código da primeira geração do Miata, era um roadster simples, construído com a ideia de um roadster britânico, mas com a confiabilidade japonesa. Não era um carro rápido, ou rápido ou luxuoso. Era um veículo simples, confiável e ágil que poderia ser conduzido diariamente, ano após ano.

O design era claro e simples, com a grade incorporada na parte inferior do para-choque. Parecia uma boca sorridente e, com os faróis pop-up, a frente do carro parecia um rosto sorridente.

Dentro da cabine, havia espaço para dois passageiros, mas não tão altos. O alteração com a cobertura macia era limitada. O Miata ganhou muitos clientes devido à sua posição de condução, com as pernas quase esticadas sob o painel e a posição baixa de assentos. O cluster de instrumentos tinha os quatro mostradores mais importantes para um carro esportivo: medidor de combustível, temperatura do líquido de arrefecimento, tacômetro e velocímetro. Um sistema de som interessante para essa época foi oferecido como uma opção para o Radio-Cassette-CD Player.

O roadster de travessa de travessa de motor dianteiro foi tão agradável para dirigir que logo se tornou um carro icônico no segmento Roadster. Foi o carro que relançou o segmento de roadster, nos anos 90.

Motores a gasolina:

1.6i 5MT (116 HP)

1.6i 5MT (90 HP)

1.8i 5MT (131 HP)

Mazda MX 5 Miata segunda geração: 1998 – 2005

O esportivo Roadster lançado em 1989 foi melhorado para 1998, quando a segunda geração Mazda Mx5/Miata foi lançada.

Além das óbvias atualizações de design externo, o novo MX-5/MIATA teve uma eficiência aerodinâmica aprimorada, bem como mais recursos de segurança disponíveis.

A mudança mais notável foi no front-end, onde os faróis retráteis icônicos foram removidos e substituídos por fixo devido a preocupações com a segurança dos pedestres. A atualização também ajudou a remover cerca de 5 kg, portanto o peso do carro foi ligeiramente reduzido.

O perfil do MX-5/MIATA parecia mais esculpido com a parte inferior redesenhada das portas, enquanto a extremidade traseira ficou moderna com as lanternas traseiras reprojetadas.

No interior, o novo MX-5/Miata apresentou alterações sutis, como um painel um pouco mais esculpido, bem como a adição de um interruptor de substituição para os airbags do lado do passageiro e a disponibilidade de um bloqueador de vento.

Embora a área de carga não fosse a mais espaçosa, a capacidade foi ligeiramente melhorada, pois a bateria estava alojada entre o para -choque e as rodas traseiras.

Outra melhoria foi a adição de uma janela de vidro traseiro com um degelo, enquanto a 1ª geração foi equipada com uma janela traseira de plástico.

O motor alimentando o MX-5 Miata de segunda geração ainda era a unidade de 1,8 litro que agora veio com uma nova cabeça de cilindro um novo coletor de admissão de variável. Combinado, a potência aumentou de 133 hp para 140 hp, portanto o novo modelo atingiu 100 km / h em 8 segundos.

Motores a gasolina:

1.6L 16V 5MT (110 HP)

1.8L 16V 5MT (140 HP)

1.8L 16V 5MT (146 HP)

Evolução do Miata

Os fãs do Miata acompanham a evolução do veículo ao longo dos anos, sempre atentos e na expectativa pelas novas atualizações. (Imagem: Pinterest)

Mazda MX 5 Miata terceira geração: 2005 – 2008

O Mazda MX5/Miata continuou sua estrada de sucesso em todo o mundo com a introdução de sua terceira geração em 2005.

Quando a montadora japonesa projetou o MX5, o Roadster ganhou a confiabilidade, que não era comum entre alguns roadsters britânicos. Além disso, era eficiente em termos de combustível. Era um veículo divertido e feito também para o motorista diário.

Enquanto as duas primeiras gerações pareciam que não conheciam seu lugar no mercado, a terceira geração veio com um pé firme e com certeza que sabia onde pertence: em todos os lugares. Talvez não tenha sido o design mais bem -sucedido para o MX5. Os faróis não foram varridos nas laterais e a grade parecia muito pequena no avental da frente. Os moldes nas rodas fizeram com que o carro parecesse mais largo e mais musculoso. Os designers alegaram que queriam dar ao veículo uma aparência de sumôs, mesmo que fosse um carro leve.

O interior estava em forma para dois passageiros e oferecia espaço para as pernas e espaço suficientes. A fabricante de carros ouviu seus clientes que se queixaram do Headroom no NB (segunda geração) MX5/Miata, por isso tornou o carro grande o suficiente para caber aos motoristas mais altos. O NB estava disponível como conversível com uma capa manual de lona ou um topo rígido retrátil elétrico.

A plataforma era uma mistura de veículos diferentes da linha Mazda. A suspensão dianteira foi transportada do RX8. Um diferencial de deslizamento limitado estava disponível, dependendo do motor e da região. Dependendo do mercado, o MX5 foi equipado com um manual de 5 ou 6 velocidades. Um automático de seis velocidades estava disponível.

Motores a gasolina:

1.8L 5MT (125 HP)

2.0L 5MT (160 HP)

Mazda MX 5 Miata quarta geração 2008 – 2015

O Roadster mais vendido do mundo, Mazda MX5/Miata, recebeu um facelift para sua terceira geração em 2008.
Foi o último período antes de ser alterado em 2015.

Nomeado MX5 na maior parte do mundo e Miata no mercado norte-americano, o pequeno roadster da Mazda ganhou popularidade devido à sua construção leve, baixo custo de execução e confiabilidade. Era um verdadeiro motorista diário, mas com um visual esportivo e um top aberto.

A terceira geração tinha o nome do código NC. Foi introduzido em 2005 e foi o primeiro Miata que apresentava um teto rígido retrátil, projetado por Webasto na Alemanha. A fáscia frontal foi ligeiramente melhorada sobre a versão não faceliftada, com um novo para-choques e bainha inferior. A grade foi modificada com o design da grade de cinco pontos, entre os faróis reprojetados. Novas luzes de nevoeiro triangular foram instaladas.

No interior, o NC apresentava o mesmo interior, que era consideravelmente maior que na segunda geração, o NB. O topo rígido retrátil, que foi introduzido em 2006, foi mantido. Ele adicionou apenas 37 kg (81,5 libras) ao peso total do carro e foi armazenado atrás dos assentos. O acabamento preto do piano transversal do painel foi alterado para prata.

O carro foi equipado com um novo desenvolvimento do motor MZR de 2,0 litros, que agora produzia 160 hp. Foi acoplado a uma nova caixa de câmbio manual de 6 velocidades e uma automática de 6 velocidades estava na lista de opções. A versão de 2.0 litros foi equipada com um diferencial padrão de deslizamento limitado.

Motores a gasolina

1.8L 5MT (125 HP)

2.0L 5MT (160 HP)

2.0L 6AT (160 HP)

2.0L 6MT (160 HP)

Versões do Miata

De linhas mais clássicas ao esportivo moderno, o Miata evoluiu agradando gregos e troianos com suas linhas. (Imagem: Pinterest)

Mazda MX 5 Miata Roadster Coupe 2012 – Presente

Um dos roadsters mais amados e apreciados, o Mazda MX-5 Miata facelift foi apresentado em 2012. Além do design externo mais agressivo e da aceleração mais responsiva, a segurança dos pedestres foi aprimorada para atender aos padrões da UE.

Novo para 2012, o MX-5 foi oferecido como um Roadster de teto rígido. O novo modelo também era conhecido como o Roadster Coupe. A nova versão adicionou o conforto de um teto superior rígido operado eletricamente.

Mais conhecido por sua direção nítida e grande manuseio, o MX-5 foi um verdadeiro prazer de dirigir. Embora não fosse muito rápido, o Miata era mais sobre a experiência de dirigir com a parte de cima em estradas torcidas.

No interior, o pequeno carro esportivo estava um pouco apertado, assim os motoristas de tamanho médio podiam desfrutar melhor do Miata do que os altos. Caso contrário, os medidores eram fáceis de ler e todos os controles estavam bem posicionados.

O MX-5 / Miata foi oferecido em três níveis de acabamento: Sport, Touring e Grand Touring Premium. No nível de acabamento esportivo, o carro estava equipado com rodas de liga de 16 polegadas, ar-condicionado, estofamento de pano, um volante embrulhado em couro, vidros elétricos e espelhos elétricos.

Com o nível de acabamento Touring, os compradores obtiveram ligas maiores de 17 polegadas, luzes de neblina, controle de cruzeiro, entrada sem chave, fechaduras de portas elétricas, um espelho retrovisor de escurecimento automático e controles de áudio montados na roda de direção, enquanto o Grand Touring adicionava estofamento de couro, controle climático automático, assentos aquecidos e um sistema de som Bose Premium.

Considerando a segurança dos pedestres, o Miata apresentava um sistema de capuz ativo que aumentava automaticamente o capô durante um impacto para impedir ou diminuir a gravidade dos ferimentos. A seção inferior do para-choque dianteiro foi redesenhada para proteger as pernas das pessoas.

Motores a gasolina:

1.8L 5MT (126 HP)

2.0L 6AT (160 HP)

2.0L 6MT (160 HP)

Mazda MX 5 Miata Skyactiv 2015 – Presente

A nova geração Mazda MX-5 Miata foi apresentada simultaneamente no Japão, EUA e Europa, vindo com a tecnologia Syactiv e a alma de design de movimento.

Usando a tecnologia SkyActiv, o novo MX-5 agora é 100 kg mais leve, enquanto o motor-dianteiro está localizado mais próximo do centro de carros para obter uma distribuição de peso de 50:50. Ele também vem com motores a gasolina de injeção direta especialmente ajustados, bem como novas transmissões manuais e automáticas de seis velocidades.

Os designers se concentraram em dar ao carro belas proporções, que são traduzidas através de uma expressão mais profunda do tema do design Kodo. As superfícies corporais estão expressando ricamente o senso japonês de contraste entre quietude e movimento.

O cockpit confortável vem com uma geometria simétrica, usando materiais de qualidade e recursos suficientes para o veículo dobrar como motorista diário. Ainda assim, as formas foram mantidas simples para deixar o motorista se concentrar em dirigir e caiu no verdadeiro prazer que o carro está pronto para fornecer.

Motores a gasolina:

1.5L Skyactiv-G 130 6MT (131 HP)

2.0L Skyactiv-G 155 6AT (155 HP)

2.0L Skyactiv-G 155 6MT (155 HP)

2.0L Skyactiv-G 160 6MT (160 HP)

Mazda MX 5 Miata RF 2016 – Presente

O Mazda Mx5/Miata já era o roadster mais vendido de todos os tempos e, em 2016, introduziu uma nova versão corporal chamada RF – Fastback retrátil.

A montadora japonesa usou uma receita britânica: um pequeno motor na frente, a potência indo para as rodas traseiras e o veículo era o mais leve possível. Enquanto a primeira geração do Miata inclinou a escala inferior a uma tonelada, a versão de 2016 já estava mais pesada devido à introdução de recursos de conforto e segurança. Ao mesmo tempo, mantinha os motores de quatro potes sob o capô, mas com uma potência mais alta.

A Mazda imaginou um novo visual para seu leve e ágil Roadster. Ele adicionou um pilar B e um teto retrátil em cima dele. Quando o motorista descobriu o carro, não era mais um verdadeiro roadster. Era mais um Targa. Era como um roadster como um Honda Civic Delsol duas décadas antes dele. Ao contrário da Honda, que apresentava pilares fixos e um topo operado por potência, a Mazda usou uma maneira diferente de remover a parte superior do veículo. Mas a ideia era a mesma e, afinal, não era mais um verdadeiro roadster.

O interior do carro era o mesmo da versão regular do topo de trapos com assentos com alto volante. O MX5/Miata ofereceu um conjunto de instrumentos com três mostradores redondos e um tacômetro montado no centro. Ele criou uma excelente vista e uma imagem inspirada em corrida para o motorista. Devido ao seu console central alto, a Mazda separou o motorista do passageiro da frente.

A Mazda instalou seu revolucionário motor SkyActive de 2,0 litros, que oferecia até 167 hp, dependendo do mercado sob o capô. Foi emparelhado com um câmbio manual de 6 velocidades ou um automático de 6 velocidades. O MX5/Miata RF era um veículo focado no motorista e a montadora instalou um LSD padrão para o eixo da unidade.

Motores a gasolina:

1.5L Skyactiv-G 6MT (131 HP)

2.0L Skyactiv-G 6AT (155 HP)

2.0L Skyactiv-G 6AT (160 HP)

2.0L Skyactiv-G 6MT (155 HP)

2.0L Skyactiv-G 6MT (160 HP)

Qual sua versão favorita do Miata? O que acham do veículo da Mazda?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário