Muitos proprietários de automóveis beberrões pensam em converter seu carros a gasolina para álcool. Outros já querem fazer a conversão para aumentar a potência do veículo, baseando-se para isto em diversas métricas de veículos novos que apresentam maior potência quando abastecidos com álcool.

Todas as vezes que o funcionamento de máquinas complexas for descrito com uma explicação muito simples, desconfie! Os carros são máquinas complexas e os cálculos envolvidos para possibilitar uma queima eficiente dos combustíveis determinam entre outras coisas as medidas das peças, tipo de materiais empregados, eficiência energética, dissipação de calor e tudo mais.

Portanto fica fácil imaginar que trocar o combustível do veículo apenas alterando a programação dos softwares de um carro é no mínimo uma piada. Não que o carro não vá andar, mas certamente algo sairá errado no médio ou longo prazos.

Se o objetivo é economia de combustível, pagando menos no álcool, a conta pode estar errada. O litro do álcool custa menos que o da gasolina, mas o carro anda menos com um litro de álcool. Quanto menos? Essa relação é bem difícil de descobrir, ainda mais comparando um carro originalmente à gasolina com um carro “forçadamente” adaptado para álcool. Dificilmente a diferença será melhor do que um carro Flex, por exemplo, logo não compensa por este aspecto. Se for para gastar menos, pense em adaptar para GNV ou mesmo trocar de veículo. Além do GNV ser menos poluente, as normas para esta adaptação já existem e há garantia do serviço.

Agora, se o objetivo for aumentar a potência do carro, a conversar pode até funcionar. Carros a álcool em geral atingem uma potência maior, mas isto não é garantido. Observe entretanto que a corrosão gerada pelo álcool e pela gasolina é diferente e portanto todos os materiais que entram em contato com o combustível não estarão preparados para o álcool. Isto é um dos danos à médio prazo.

Além disso vários elementos precisam ser “reforçados” para lidar com álcool. A bateria em geral precisa ter uma capacidade de corrente de pico maior, os bicos injetores precisam de modificação e até mesmos problemas com aquecimento precisam de atenção.

Chips de conversão de gasolina para álcool

Existem circuitos com chips de conversão que mudam as configurações do carro para ele funcionar com outro combustível

Você pode ver no vídeo abaixo o que o Dr. Carro pensa sobre a conversão de combustível. As vezes o motivo da conversão é diminuir o consumo e nem sempre isto irá resolver. Sem contar que o gasto com a conversão pode não compensar o custo da conversão do veículo.

Espero que estas informações tenham lhe ajudado em sua decisão de converter seu carro de gasolina para álcool. O Carro de Garagem não recomenda converter o seu carro de gasolina para álcool.

E você? Conhece alguém que fez isto? Como está sendo a performance e o consumo do carro depois de ser convertido para álcool? Tem alguma outra dúvida que queira tirar a este respeito? Comente!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)