Aditivo para etanol funciona?

Escrito na categoria "Dúvidas automotivas" por André M. Coelho.

O etanol é o álcool etílico que é o mesmo álcool encontrado no seu copo de cerveja ou vinho. O etanol é adicionado à gasolina para reduzir as emissões de monóxido de carbono ou pode ser usado como um combustível separado, em carros movidos a álcool.

Hoje em dia, a maioria dos carros pode funcionar com uma mistura de etanol e combustível, ou com o etanol puro. Você também deve ter ouvido falar dele como combustível renovável, já que o etanol vem de fontes renováveis. O milho e a cana são duas dessas fontes.

O álcool pode ter alguns efeitos não desejados no motor do seu veículo. Então será uma boa ideia usar um aditivo para preservar seu motor?

Etanol absorve água que resulta na separação de combustível

O principal problema do etanol combustível é que ele absorve água da atmosfera. Mesmo o combustível com uma pequena quantidade ou etanol, pode absorver até 50% mais água da atmosfera do que a gasolina.

Qual é o problema da água no tanque de gasolina? Basicamente, quando a quantidade de água no combustível atinge o ponto de saturação, ela faz com que o combustível se separe em duas camadas; um grosso e um fino. A camada espessa contém gasolina e uma pequena quantidade de etanol. A camada fina contém água com etanol. Mesmo uma pequena quantidade de água pode causar essa separação.

Mesmo em um sistema de combustível selado moderno, a água pode se separar, por exemplo, quando há mudanças na temperatura.

Aditivos usados no etanol

Você pode usar aditivos no etanol para limpar o motor e contribuir para a conservação dos componentes. (Foto: Green Industry Pros)

Outros problemas com o etanol

O etanol combustível é corrosivo e pode danificar os componentes de borracha ou plástico do sistema de combustível, como diafragmas, mangueiras e vedações. O álcool é um solvente e pode realmente remover depósitos do motor. Embora isso possa parecer uma coisa boa, esses depósitos podem se depositar em outro lugar – como nos injetores. Muitos sistemas de combustível mais antigos não são projetados para lidar com o álcool no combustível. O que significa que, se você tem um carro mais antigo, é ainda mais crítico tomar alguns cuidados ao usar um combustível com maior porcentagem de etanol.

Não se esqueça de que o etanol combustível afeta outros tipos de motores, como cortadores de grama e barcos também. Na verdade, é mais provável que tenham problemas, pois são usados ​​com menos frequência. Os problemas de etanol combustível tendem a ser agravados quanto mais tempo o combustível permanece sem uso. Portanto, se você estiver executando esses tipos de motores, você realmente deve considerar um aditivo para estabilizar o combustível e economizar seus motores.

Como os problemas de etanol combustível afetam o sistema de combustível?

Reduzida longevidade de combustível

Classificação de octanagem mais baixa

Baixo desempenho do motor

Corrosão e ferrugem de peças de metal

Entupimento dos injetores

Filtros de combustível entupidos

Em veículos flex, estes problemas são muito amenizados porque a tecnologia já avançou muito na proteção dos componentes. Porém, veículos flex mais antigos, e até novos que não recebem muita manutenção podem ter problemas com o etanol.

Aditivo para etanol: como usar?

A melhor coisa que você pode fazer é usar um aditivo Etanol Combustível que ajudará a evitar todos esses problemas. Se você não usa seu veículo ou máquina com muita frequência, seria melhor usar um tratamento que também contenha um estabilizador. Se você dirige seu veículo e reabastece regularmente, convém usar um aditivo de combustível que manterá o motor limpo e funcionando sem problemas. E a forma de uso varia de acordo com o tipo de aditivo.

Para todos os aditivos abaixo, basta colocar no tanque a quantidade recomendada pelo fabricante, preferencialmente conhecendo a quantidade de combustível que está no seu veículo.

Condicionador de combustível

Projetado especificamente para tratar combustíveis de etanol. É uma mistura extremamente potente, então certifique-se de fazer as contas antes de usá-la, seguindo às instruções do fabricante. O condicionador funciona para prevenir a ferrugem, interromper a separação e inibir a corrosão que os combustíveis etanol causam com tanta frequência. As melhores marcas também limpam injetores, sedes de válvula e câmaras de combustão.

Tratamento de combustível

O tratamento de combustível não apenas cura, mas também evita muitos dos problemas com o etanol. Ele remove os depósitos de carbono, mantém seus injetores limpos e com água, incluindo a separação de fases. Ele pode rejuvenescer o combustível antigo, restaurando a octanagem. Também é uma escolha popular porque é um dos estabilizadores de maior duração, com duração de até dois anos. Isso o torna perfeito para o veículo que você pode não dirigir com tanta frequência, mas você o puxa para ocasiões especiais. É seguro para uso em todos os motores – incluindo 2 tempos e 4 tempos. É claro que isso também o torna uma ótima escolha para ferramentas de jardim, motocicletas, barcos – qualquer coisa que você não use com frequência ou que possa passar meses sem ser ligado. Facilita a partida do motor, melhora a economia de combustível e reduz as emissões.

Aditivo para desempenho

A escolha de muitos proprietários de automóveis, o aditivo para desempenho é adicionado ao seu tanque de combustível para consertar os danos que o etanol pode causar a todo o sistema de combustível. Ele age liberando um vapor preventivo de corrosão dentro do tanque. Não só é um ótimo anticorrosivo, mas também limpa injetores de combustível, carburadores e válvulas de admissão. Ajuda a prevenir a separação removendo água do combustível. O tratamento pode ser usado em uma variedade de misturas de etanol. Este tratamento específico pode ser usado para veículos que são usados ​​regularmente, ou para motores ou veículos que estão sendo armazenados ou não são usados ​​com muita frequência. Um tratamento será suficiente para estabilizar seu combustível por até 12 meses.

Dúvidas? Deixem nos comentários e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário