Infelizmente, mesmo cuidando direitinho do veículo, com o tempo ele sofre alguns danos que podem ser mecânicos ou estéticos.

Algumas pessoas têm o hábito de solucionar o problema imediatamente enquanto outras costumam ir deixando de lado.

Independente do tipo de pessoa, na hora de vender o veículo surge a dúvida: o que consertar antes de vender um carro? Vale a pena?

Alguns tipos de conserto valem a pena enquanto outros podem não. Em geral, o melhor a se fazer é solucionar o problema imediatamente. Assim, não há chance do problema levar à outro e não haverá grandes gastos de uma vez antes de vender.

No caso da pintura, a maioria dos especialistas recomendam pintar o carro já que a maioria dos consumidores não conseguem identificar retoques. Sem contar que carros com arranhões costumam levar mais tempo para serem vendidos do que os carros que foram pintados.

Se o veículo apresentar pequenos amassados que podem ser resolvidos com martelinho de ouro, o ideal é realizar o serviço. Em caso de alguma colisão mais forte, também será necessário levar o carro à uma funilaria.

Assim, procure uma oficina de confiança para que o trabalho seja bem feito e fique o mais próximo possível do restante do carro. Lembre-se que mesmo realizando o conserto o seu carro pode irá ser desvalorizado.

Conserto de veículo

Alguns consertos devem ser realizados antes de vender o veículo

O mais importante é manter o veículo com a manutenção em dia e mandar fazer uma revisão geral. Caso necessário, vale a pena trocar as molas, pastilhas de freios, amortecedores e outros itens. Verifique também se não está havendo nenhum vazamento.

Só troque os pneus caso eles estejam realmente muito gastos já que, dependendo do veículo, cada pneu pode custar muito dinheiro. Se o seu veículo apresentar algum problema que você não quer consertar, na hora da venda avise o comprador e talvez desconte o preço do conserto no valor do veículo.

O ideal é cuidar do veículo desde a compra pois, a aparência conta muitos pontos na hora da venda. Mantenha o carro limpo e tenha bastante cuidado com o estofado.

Caso o carro apresente alguma parte desgastada (o volante por exemplo), recomenda-se trocar. Além da limpeza externa e interna, o ideal é dar um trato na parte mecânica debaixo do capô.

Evite lavar o motor já que não é recomendado pelas montadoras e pode gerar algum problema na parte eletrônica. Deixe tudo com uma aparência de bem cuidado mas, não “brilhando”.

Muitas pessoas desconfiam do excesso de limpeza e podem achar que se está camuflando um problema. Itens muito importantes e que são levados em consideração na hora da compra é o manual do proprietário e as notas fiscais de todos os serviços que já foram realizados no veículo. Assim, o comprador tem uma ideia do histórico do automóvel e fica mais seguro na hora da compra.

Aproveite e veja como tirar risco do carro e se compensa comprar carro em outras cidades.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)