Como rebaixar meu carro?

Escrito na categoria "Acessórios e opcionais" por André M. Coelho.

Muitas pessoas que gostam de veículos com visual mais esportivo decidem rebaixar o carro. Porém, há diversos itens que devem ser levados em consideração antes de realizar o procedimento.

Nada de cortar molas ou esquentar elos, o ideal é rebaixar o carro de maneira correta e segura. O veículo, mesmo rebaixado, deve oferecer boa dirigibilidade, o máximo de conforto possível e estar dentro das normas de trânsito.

Caso você decida rebaixar o seu carro, a primeira coisa a se fazer é procurar o Detran da sua cidade e pedir uma autorização. Você irá preencher um formulário e especificar todas as mudanças que pretende fazer.

Depois será necessário adquirir um conjunto de molas esportivas e amortecedores especiais. Há diversas opções no mercado (nacionais e importadas) porém, o preço é elevado. Feito isso, basta se ir à uma oficina especializada e de confiança para que as alterações sejam realizadas.

Veículo rebaixado

Os carros devem ser rebaixados dentro das normas para que não haja nenhuma dor de cabeça no futuro

Os amortecedores devem ser trocados junto com as molas pois, caso contrário, a suspensão se gastará precocemente.  Lembrando que não se pode usar sistemas com rosca ou a ar e nem molas com regulagem de altura.

Nada de querer o veículo arrastando no chão, há uma altura mínima permitida que é de 48 cm e medida da parte inferior dos faróis até o chão.

Assim que todo o serviço for realizado, leve o veículo e todas as notas fiscais (serviço e peças) até um instituto credenciado do Inmetro para que lá sejam realizados diversos testes.

Se aprovado, você receberá um certificado. Depois, basta levar o veículo e o certificado até o Detran mais próximo para que um novo documento seja emitido (nele será especificada a nova medida do veículo).

Mesmo com todos esses cuidados deve-se lembrar que um carro rebaixado nunca vai proporcionar o conforto de um carro normal. Sem contar que a maneira de dirigir também deverá ser mudada, será exigido muito mais cuidado.

Apesar de mais estabilidade, o veículo rebaixado também é menos seguro. Quando esse sofre uma colisão frontal com um veículo de altura normal, o rebaixado é mais prejudicado.

Aproveite e veja também como escolher uma oficina para levar o seu carro.

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário