Qualquer proprietário de veículo já passou por uma ou mais situações em que o carro teve que ser levado à uma oficina. E é nessa hora que a maioria das pessoas fica na dúvida: como escolher uma oficina? São vários os casos de pessoas que foram lesadas por conta dos serviços realizados em oficinas.

Abaixo, mostramos alguns passos que devem ser seguidos afim de evitar esse tipo de situação:

  • Pergunte aos seus parentes e amigos se eles possuem uma oficina de confiança.
  • Pesquise os preços e observe a qualidade do serviço.
  • Antes de levar o carro, ligue para o Procon e descubra se a oficina escolhida possui registro de reclamação.
  • Observe o local e o estado da oficina: se ela está estabelecida e não aparenta ser clandestina, a organização do local, o atendimento, as ferramentas, os equipamentos, os funcionários, etc.
  • Verifique se o seu problema pode ser resolvido em qualquer oficina. Por exemplo, a manutenção da injeção eletrônica deve ser realizada por oficinas especializadas.
  • Dependendo do modelo do carro, principalmente importados, é necessário saber se os funcionários da oficina são treinados para esse tipo de veículo.
Oficina Mecânica

Como escolher um oficina para o seu carro

  • Antes de pedir um orçamento, verifique se este é gratuito ou cobrado. Ao pedi-lo, verifique se todas as peças e mão-de-obra estão especificadas de maneira detalhada e com seus respectivos preços além das condições de pagamento, previsão de entrega e prazo de garantia. Esse documento pode ajudá-lo a comparar se todas as oficinas pesquisadas estão sugerindo a troca das mesmas peças e que nada, além do essencial, seja realizado.
  • Depois de decidir a oficina e com a relação das peças necessárias em mãos, pesquise o preço das peças. Vá você mesmo comprar as peças para ter certeza de que serão originais e que o preço foi justo. Muitas vezes, as oficinas cobram um preço mais elevado do que os encontrados no mercado. Também há diferença de preço entre as autopeças. Se preferir deixar a compra nas mãos da oficina, esclareça que deseja peças novas e originais ( segundo o Art. 21 do Código de Defesa do Consumidor, o cliente deverá deixar uma autorização por escrito com a oficina caso aceite o uso de itens recondicionados).
  • Antes do conserto, peça um documento com as condições gerais do carro, quilometragem e nível de combustível. Não deixe nada de valor dentro do automóvel.
  • Na hora de retirar o veículo, verifique se ele está nas mesmas condições em que foi deixado (sem arranhões, amassados, etc) e se o serviço foi realizado conforme o combinado. Exija também as peças antigas de volta ( serve como uma maneira de certificar que elas foram trocadas e que não serão reaproveitadas e nem vendidas). Só leve o veículo se tudo estiver certo. Havendo algum problema e as partes não chegando em comum acordo, vá à uma delegacia e registre o boletim de ocorrência.
  • Exija a nota fiscal contendo todos os detalhes mencionados no orçamento, além dos dados das partes envolvidas, do veículo e data de entrega. Ela é a garantia para caso haja algum problema e este tenha que ser resolvido legalmente. Segundo o Procon, todos os serviços realizados por oficinas têm garantia de 90 dias. Caso o serviço realizado não estiver conforme o combinado, a oficina é obrigada a refazê-lo gratuitamente, devolver o dinheiro ou a diferença de valor.
  • Quando o serviço for mecânico, após retirar o carro, dê algumas voltas por perto da oficina para ter certeza de que o problema foi resolvido. Quando o serviço for de funilaria, tente retirar o carro durante o dia. Assim, na claridade, o serviço pode ser melhor observado.

Seguindos essas dicas, você conseguirá evitar o máximo de dor de cabeça possível. Aproveite e veja também sobre reparação de parabrisa trincado, desamassar lataria, quando realizar revisão no carro e quando trocar pastilha de freio.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)