Como tirar risco do carro?

Escrito na categoria "Automóveis e veículos" por André M. Coelho.

Há algumas situações que todo proprietário de veículo irá passar. Arranhão ou risco na pintura é uma delas, seja por culpa própria ou por algum indivíduo que não tem o que fazer.

O fato é que nessas horas, muitas pessoas acham que a única opção é mandar pintar. E não é bem assim, dependendo do tipo de risco há maneiras mais simples e mais baratas de solucionar o problema.

Sem contar que, muitas vezes, a pintura pode desvalorizar o veículo. Dependendo do risco, mesmo pequeno, é necessário pintar uma peça inteira (uma porta por exemplo) ou o veículo inteiro (caso o risco seja em toda a lateral, para não haver diferença de cor entre as peças).

Com isso, muitas pessoas podem achar que a pintura foi realizada porque o carro sofreu alguma colisão e isso pode levar à desvalorização na hora da revenda. Então, antes de mandar pintar o veículo, é necessário identificar o tipo de risco e se vale a pena consertar.

Risco na pintura do carro

Antes de pintar o carro deve-se levar em consideração o tipo de risco e o método utilizado

Riscos superficiais, leves, muitas vezes podem ser removidos apenas com um polimento. Há pessoas que realizam esse procedimento por conta própria mas, o mais indicado é levar à alguma funilaria de confiança.

Quando o risco é fundo, aparece aquela tinta branca no fundo, a única saída é pintar. Porém, o mais aconcelhável é realizar uma micropintura e não pintar a peça toda. O reparo não ficará 100% mas, a originalidade do veículo ficará intacta.

O mesmo deve ser feito com pequenos amassados. Sempre que for possível, opte por métodos menos agressivos como o martelinho de ouro, por exemplo.

Segundo especialistas, amassados com até 4 cm e riscos (profundos ou não) com até 10 cm não necessitam ser reparados para a revenda já que as peças com características originais são mais valorizadas.

Aproveite e saiba mais sobre a definição de uso severo de um carro e como funciona o VVT (comando variável de válvulas).

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

3 comentários para: “Como tirar risco do carro?”

  • Vanessa Scherer

    Oi tenho um palio 4pts trava elétrica as pts traseiras a abertura do vidro é manual tenho a porta do lado direito toda amassada como fazer para soltar o forro de dentro da porta pra mim poder desamassar ela em casa?

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Vanessa, o ideal é levar em um martelinho de ouro para esse serviço ser feito lá. Você retirar o forro sem conhecimento pode danificar todo o interior do veículo.

      Responder
    • Cleusio

      Olá nesse caso a senhorita vai ter que levar o carro no lava rápido

      Responder

Deixe um comentário