Você já sabe que começar um carro é tão fácil quanto virar uma chave, mas você já se perguntou o que realmente acontece sob o capô? Quando seu corpo precisa de combustível, você o alimenta. Quando seu carro precisa de combustível, você “alimenta” gasolina. Assim como seu corpo converte comida em energia, um motor de carro converte gasolina em movimento. Alguns carros mais novos, conhecidos como híbridos, também usam eletricidade de baterias para ajudar a impulsionar um veículo. Alguns tem falado que desenvolveram um sistema em que o veículo funciona através do vapor da gasolina. Mas para entender se isso realmente é possível, é importante entender como funciona o motor normal de um veículo.

Como funciona um motor a combustão?

O processo de conversão da gasolina em movimento é chamado de “combustão interna”. Motores de combustão interna usam pequenas explosões controladas para gerar a energia necessária para mover o carro para todos os lugares que ele precisa ir.

Se você criar uma explosão em um espaço minúsculo e fechado, como um pistão em um motor, uma enorme quantidade de energia é liberada como gás em expansão. Um motor de carro típico cria essas explosões centenas de vezes por minuto. O motor aproveita a energia e a usa para impulsionar o seu carro.

As explosões forçam os pistões no motor a se moverem. Quando a energia da primeira explosão quase se esgotou, ocorre outra explosão. Isso força os pistões a se moverem novamente. O ciclo continua de novo e de novo, dando ao carro a potência necessária para funcionar.

Os motores dos carros usam um ciclo de combustão de quatro tempos. Os quatro golpes são admissão, compressão, combustão e exaustão. Os ciclos são repetidos repetidamente, gerando energia. Vamos dar uma olhada no que acontece durante cada fase do ciclo de combustão.

Admissão: Durante o ciclo de admissão, a válvula de admissão abre e o pistão se move para baixo. Isso inicia o ciclo trazendo ar e gasolina para o motor.

Compressão: Quando o ciclo de compressão começa, o pistão se move para cima e empurra o ar e o gás para um espaço menor. Um espaço menor significa uma explosão mais poderosa.

Combustão: Em seguida, a vela cria uma faísca que inflama e explode a gasolina. O poder da explosão força o pistão para baixo.

Exaustão: Durante a última parte do ciclo, a válvula de escape abre para liberar o gás residual criado pela explosão. Este gás é movido para o catalisador, onde é limpo e, em seguida, através do silenciador antes de sair do veículo através do tubo de escape.

Motor com vapor de gasolina

O vapor de gasolina parece ser bom demais para ser verdade, e é. Dificilmente é um sistema que vai melhorar seu consumo de combustível. (Foto: YouTube)

E o carro a vapor de gasolina?

Bem, algumas pessoas estão dizendo que conseguem fazer um carro se mover a vapor de gasolina, usando uma gasolina evaporada na mistura com o ar para queimar nas câmaras de combustão do veículo. Já começa errado essa afirmação por usar “vapores de gasolina”.

Muitas vezes, é um equívoco que a maioria dos veículos queima os vapores de gasolina em seus motores de combustão interna. O fato é que os veículos movidos a gasolina queimam partículas finamente divididas ou gotículas que são borrifadas do carburador ou dos injetores de combustível nos cilindros do motor. Este é um processo muito dispendioso de converter gasolina ou diesel em energia. Talvez 20-30% de eficiência no máximo. Engenheiros ao redor do mundo gastam anos e até décadas aperfeiçoando os motores para melhor 1% que seja nesse aproveitamento. Inclusive, criando sistemas para aproveitar os gases que escapam do tanque através de um canister que acumula os gases e joga para dentro do motor para ser queimado.

O carro a vapor de gasolina simplesmente cria um sistema que evapora as moléculas da gasolina que são mais fáceis de evaporar, deixando para trás as moléculas mais difíceis de serem quebradas. Você envelhece a gasolina artificialmente. Através do bypass que o kit de gasolina faz no motor, ele acaba enganando o sistema de injeção eletrônica que vai relatar economias. Porém, combustível será desperdiçado, e você acabará com o mesmo consumo no final das contas. Isso porque na hora de queimar o combustível “extra”, ou seja, as moléculas mais difíceis, a mistura de ar e combustível terá de ser alterada para compensar a dificuldade na queima, resultando em um aumento no consumo.

Kit vapor de gasolina funciona mesmo?

Não, assim como qualquer outro kit que prometa economizar combustível, como o já famoso kit de hidrogênio. É possível converter seu veículo para elétrico ou híbrido, gastando um bom dinheiro para isso, mas melhorando sua quilometragem por litro. Mas soluções baratas para economia de combustível como essa ideia do kit de vapor de gasolina são apenas golpes.

Você pode obter uma boa quilometragem de qualquer carro razoavelmente aerodinâmico, desde que você dirija continuamente na velocidade ideal mais, acelerar menos em subidas, reduzir o uso do ar-condicionado e reduzir o uso dos freios no veículo.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)