Muita gente curte carros e adora dá uma acelerada mais forte. Mas, a maioria não tem a mínima idéia do que acontece debaixo do capô.

Principalmente com o motor, item fundamental para o funcionamento do veículo.

Todos os veículos possuem motores de combustão interna (também chamados de motores a explosão) porém, há diversos tipos: motores a diesel, motores 4 tempos a pistão, motores HEMI, motores 2 tempos e motores rotativos.

Atualmente, praticamente todos os veículos que são abastecidos com combustível como álcool ou gasolina utilizam motor de 4 tempos a pistão. Este possui diversas vantagens quando comparado à outros tipos de motores já que é eficiente, barato e fácil de abastecer.

Mas, afinal de contas, porque o motor do carro esquenta? Ele esquenta devido à combustão interna.

Um combustível de alta energia (como a gasolina ou a pólvora), mesmo em pequena quantidade, é trasformado em movimento quando colacado em um espaço fechado reduzido (é o caso do canhão de guerra).

Motor de 4 tempos

O motor de 4 tempos é o mais utilizado atualmente

No motor de um carro, há um ciclo de 4 tempos para a combustão (também chamado de ciclo Otto) que converte o combustível (gasolina ou álcool) em movimento. Esse ciclo é dividido em admissão, compressão, combustão e escapamento.

Admissão: quando o pistão desce, a válvula de admissão abre fazendo com que o cilindro se encha de ar e de combustível. Essa mistura é dosada pelo sistema de alimentação (carburador ou injeção eletrônica).

Compressão: a válvula de admissão é fechada e o pistão sobe comprimindo a mistura de ar e combustível, o que proporciona mais potência à explosão.

Combustão: quando o pistão atinge o seu pico, uma fagulha é solta pela vela de ignição e ocorre a “explosão”. Assim, o combustível no cilindro entra em combustão, aumentando de volume rapidamente e  fazendo com que o pistão seja empurrado para baixo. É nessa hora que a força rotativa é produzida proporcionando movimento ao eixo do motor e depois transmitida às rodas motrizes.

Escapamento/Exaustão: Com o cilindro cheio de gases queimados, o pistão chega no seu limite de curso fazendo com que a válvula de escapamento se abra e os gases queimados deixem o cilindro através do tubo de escape. Após essa etapa todo o ciclo é repetido novamente.

Os motores a diesel possuem um funcionamento diferente. Já os motores de múltiplas válvulas ou 16 válvulas possuem o mesmo princípio. A única diferença é que há mais válvulas para cumprir uma mesma função ao mesmo tempo, o que proporciona mais eficiência da combustão e potência do motor.

Aproveite para saber o que é considerado um veículo de uso severo e como funciona o VVT (comoando variável de válvulas).

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)