O trânsito fica cada dia pior. São muitos carros nas ruas, o transporte público é de péssima qualidade e seu chefe já está impaciente com seus atrasos. Os custos de seu carro também estão indo para as alturas, principalmente com o alto preço da gasolina. Enquanto você está preso no congestionamento, você vê várias motos passando pelo corredor e pensa: aquele ali poderia ser eu. Além do motivo óbvio do preço mais em conta e da manutenção mais barata, você pode optar ter uma moto pela paixão e gosto pelo motociclismo. E a escolha da primeira motocicleta faz uma grande diferença na sua curva de aprendizado para ser um bom motociclista.

O primeiro passo para se tornar um motociclista é tirar a carteira. hoje em dia, várias são as pessoas que já pilotara uma motocicleta muito antes de tirar a carteira. Isso pode até ser bom na hora do exame, que avalia basicamente seu equilíbrio sobre a moto. Mas pode trazer junto vícios que são difíceis de tirar de um piloto. O ideal é que você faça as aulas e aprenda direto com seu instrutor as dicas de pilotagem. Tenha certeza de que seu instrutor te dê dicas que vão além da pista onde você fará aulas, incluindo instruções sobre como andar nas ruas, como utilizar os freios corretamente, como fazer curvas e até indicações de cursos de pilotagem para que você melhore suas habilidades. Parecem dicas básicas, mas é grande o número de instrutores que sequer ensinam aos novos pilotos a utilizarem as setas para indicarem a mudança de direção ou o uso conjunto dos freios para uma melhor frenagem da motocicleta.

Estilos diferentes de pilotagem

Aqui estão alguns tipos de motocicletas. Não incluímos em nossa lista de primeira compra o quadriciclo, Segway, snowmobile, motos touring, choppers e de enduro pois seus usos são muito específicos ou de cilindrada maior do que o ideal para um iniciante. (Foto: sineditor.com)

Uma outra coisa essencial e que os novos pilotos esquecem é o equipamento de segurança. Capacete é só o item mais básico de segurança e as opções são várias, dos mais baratos aos mais caros. A segurança deles é a mesma, uma vez que todos devem ter certificado do INMETRO. O que os diferencia é o conforto e o design. Agora, é extremamente necessária uma bota apropriada para a pilotagem e proteção para seus pés, uma calça com acolchoamento e proteção, uma blusa com proteção para quedas e luvas de proteção. Capas de chuva e itens como antenas para cortar linhas de pipa com cerol são opcionais, mas também necessários. É um investimento alto inicial, mas que evitará que em quedas você sofra muitos ferimentos. Acredite ou não, você irá cair. Afinal, existem dois tipos de motociclistas: aqueles que já caíram e aqueles que irão cair.

Finalmente, chegamos à escolha da motocicleta ideal para um iniciante. Não vamos ser específicos nos modelos que você deve escolher, mas vamos considerar o que o modelo ideal deve ter  para um motociclista iniciante, ou seja, a primeira moto de uma pessoa. Todas as fabricantes de motos tem modelos semelhantes de entrada, para diferentes usos e diferentes perfis de motoristas.

A primeira dica que damos é limitar a cilindrada de sua primeira moto, independente de há quanto tempo você já pilota, para no máximo 300 cilindradas. Essa limitação engloba muitas coisas, mas principalmente a velocidade final de sua motocicleta e sua respectiva aceleração. E acredite ou não, você vai querer acelerar e testar seus limites e os de sua moto, por mais medroso(a) que você seja. Com essa limitação, você também diminui as chances de uma queda ou acidente mortal, mas não o torna imune a eles. Lembre-se sempre de que em uma motocicleta, VOCÊ é o para-choque.

Em segundo lugar, você precisa saber qual será o uso para sua motocicleta. Muitos sites recomendam sempre que o motociclista iniciante compre uma scooter como primeira moto, o que é uma dica errada e que pode deixar muitas pessoas frustradas. Para quem gosta de viajar muito, principalmente para cidades próximas, uma scooter  é muito perigosa e o deixará frustrado rapidamente, a não ser que o scooter tenha mais de 300 cilindradas mas, mesmo assim, perde muito em conforto. Também, muitos sites recomendam motos de 125 ou 150 cilindradas para quem tem um uso básico dentro da cidade, sem levar em consideração o tamanho do motociclista e a ciclística da moto, ou seja, o estilo de pilotagem da mesma. Isso pode ser outro problema para o motociclista iniciante.

Para saber o modelo ideal de moto para você, pense no uso que dará para a moto: usará ela apenas na cidade, para trabalho, ou também para lazer e viagens? Ela irá trafegar por estradas sem asfalto? Seu tamanho e altura são proporcionais para a moto? A posição que você se senta nela te causa algum desconforto? Prefere motos mais aerodinâmicas ou mais confortáveis? Ao responder essas perguntas, você consegue definir uma motocicleta ideal para você.

Diferentes ciclísticas

Aqui, mais fotos para mostrar diferentes tipos de motocicletas. (Foto: shelter-solution.com)

Scooters são ideais para pequenas distâncias e uso apenas em cidades. Há modelos com mais cilindradas que podem ser utilizadas para pequenas viagens, mas sua ciclística não é tão apropriada para tal.

Motos street são os modelos de entrada para motocicletas em si, feitas basicamente para o uso em cidades e pequenas viagens. Seu consumo baixo de combustível é o maior atrativo para quem opta por esse tipo de moto. Porém, pessoais com mais de 1,85 m podem ficar desconfortáveis nesse tipo de moto.

Motos esportivas são feitas para quem prefere aerodinâmica e não ligam tanto para conforto, pois a posição de pilotagem é um tanto desconfortável. Seu foco maior de uso é para o lazer e não tanto o transporte.

Motos trail tem uso misto, podendo ser utilizadas tanto em trechos off-road quanto nas cidades. Seu design favorece aqueles que tem altura e tamanho maior, focando bem em conforto.

Motos custom tem o estilo Harley-Davidson de pilotagem, com os braços para cima. Tem um ótimo conforto e são excelentes para viagens mais longas. Porém, tem uma ciclística muito ruim para trechos de terra.

Todas essas opções acima tem modelos de até 300 cilindradas disponíveis no mercado. Algo que deve ser salientado é que é sempre melhor comprar uma moto nova, direto da concessionária ou uma usada diretamente de alguém que você já conheça. No caso da moto usada, leve-a a um mecânico de confiança para verificar se há algum problema com ela. Motos usadas não são a mesma coisa que um carro usado e você pode ter de gastar muito mais nos reparos do que gastou na própria moto. Tente também não comprar motos muito antigas, com mais de dez anos, pois elas te darão muitos problemas e custos mecânicos.

Por fim, se a moto tiver o opcional ABS, compre com tal opção. Segurança é sempre bom para quem está começando e lembre-se: por mais caro que seja o sistema, sua vida e saúde nunca terão um preço.

Um comentário para “As melhores motos para iniciantes”

  1. Adailton

    A dafra e uma marca boa penso em compra uma scooter ou uma scitycom

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)