Kneebag ou airbag de joelho

Escrito na categoria "Acessórios e opcionais" por André M. Coelho.

O kneebag, ou airbag de joelho, é a grande novidade dos itens de série dos carros, ainda pouco conhecido no brasil. Ele pode ser incorporado ao Fiat Bravo por R$ 2.889 no hatch, sendo agregado aos airbags laterais, de janela e encostos de cabeça dianteiros antiefeito chicote. No Fiat 500 importado da Polônia o kneebag é um item de série.

Na Europa ele já está presente no VW Golf.  Visando evitar lesões nas partes inferiores do corpo,tem um alcance para além dos joelhos, protegendo também coxas e quadril. Com a evolução dos recursos de proteção, as lesões na cabeça e no tórax diminuíram nos acidentes de carro. Entretanto, as partes inferiores não estavam imunes as lesões, devido à falta de proteção neste local. Os kneebags vêem pra suprir a proteção que faltava para proteger o corpo como um todo.

Kneebag proteção

Demonstração de carro com kneebag

Das colisões frontais nos últimos anos anos, 36% afetaram os membros inferiores das pessoas envolvidas. Inclusive o uso do cinto de segurança colabora para as lesões nos membros inferiores em casos de acidente, pois as pernas e quadris ficam fixas podendo ser pressionadas pela batida. O airbag de joelho deve inflar a no mínimo 25 cm de distância do motorista/passageiro. Por isso é que a estatura ou o peso dos ocupantes influenciam na eficácia do dispositivo.

Enquanto o airbag frontal pode não proteger crianças ou pessoas de baixa estatura, o airbag de joelho é perigoso para pessoas obesas, altas e que ocupem mais espaço que as outras, pois há o perigo do impedimento de que o airbag infle num tempo hábil. Entretanto, pesquisas alemãs e inglesas têm comprovado a diminuição de lesões no fêmur e joelho em pessoas com outros tipos físicos.

No vídeo abaixo você vê uma demonstração simples do funcionamento do Knee bag em um dummy, estes bonequinhos usados para testes de colisão de veículos.

A agora? Pensa em comprar seu próximo carro com este acessório incluído?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário