Perguntar “o que é um auxiliar de freio”, “hidrovácuo” ou “servo do freio” leva você ao cerne de como a tecnologia de frenagem moderna funciona sob o capô do seu veículo.

No começo, os motoristas tinham que confiar em configurações de frenagem mecânica muito básicas que canalizavam a força do pé em um pedal para cada pedaço de curva. Felizmente, os carros de hoje têm uma maneira muito mais confiável, controlável e segura de distribuir a força de frenagem.

Vamos dar uma olhada em como essa tecnologia funciona e discutir seu papel no sistema de freios de seu carro ou caminhão.

Servo do freio: a evolução do pé pesado

Os sistemas de frenagem manual dependiam de alavancagem mecânica para enviar fluido hidráulico através do sistema com força suficiente para empurrar os pistões ou os cilindros do tambor nas rodas dianteiras e traseiras. Eles fizeram isso traduzindo o curso do pedal do freio em uma ação muito mais curta do pistão do cilindro mestre em uma distância ainda menor percorrida por cada pinça de freio individual ou componente do tambor. Essa redução de força é como usar uma longa alavanca para amplificar a força do seu pé no pedal.

Funcionamento do servo freio

Um servo freio pode contribuir para o funcionamento dos freios com mais eficiência. (Foto: Mark Douglas Motorworks)

Qual a função do hidrovácuo ou servo do freio?

Hoje, os freios usam a assistência de energia para garantir que o fluido seja forçado aos pistões (ou, em casos raros, aos cilindros de freio a tambor) o mais rápido possível e com a força necessária. Então, o que é um hidrovácuo ou servo do freio? É o componente responsável por fornecer essa ajuda extra.

O tipo mais comum de auxiliar de freio é um auxiliar de vácuo, que pega o vácuo gerado pela gasolina e o usa para criar um vácuo parcial dentro do auxiliar. Conforme você pressiona o pedal do freio, um eixo se move através do servo em seu caminho para empurrar o pistão no cilindro mestre. Ele também abre uma válvula dentro do hidrovácuo, permitindo que o ar entre em um lado dele (que é separado em duas metades por um diafragma). O diferencial de pressão entre os dois lados adiciona força extra ao pistão do cilindro mestre.

É um sistema simples, mas muito eficaz, para aumentar a força de frenagem sem treinar muito a perna direita. Há uma válvula dentro do servo do freio que preserva o vácuo mesmo se o motor desligar, para que você não perca a assistência de frenagem se seu veículo parar. Também é importante observar que, uma vez que os motores a diesel não geram vácuo próprio, eles exigem uma bomba de vácuo separada para operar o booster. Bombas de vácuo elétricas também são ocasionalmente usadas em veículos a gasolina para garantir vácuo constante e estável para os freios.

O poder do hidráulico do freio pelo motor

No entanto, nem todos os sistemas usam vácuo do motor. Em muitos caminhões movidos a diesel ou veículos que rebocam cargas pesadas, um sistema de hidro-boost é usado. Este sistema usa a pressão hidráulica oferecida pela bomba de direção hidráulica do veículo para gerar ainda mais potência de parada do que pode ser fornecido apenas pelo vácuo. Às vezes, você verá um sistema de hidroboost usado em veículos sobrealimentados e turboalimentados também.

Quer sejam movidos a vácuo, elétrico ou hidráulico, os reforçadores de freio tornaram a direção mais fácil e segura para todos os veículos na estrada.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)