Pastilha de freio: quais os tipos?

Em Dicionário de acessórios automotivos por André M. Coelho

Os comerciantes interesseiros podem não gostar de admitir isso, mas a capacidade de parar em bom tempo supera a importância de melhorar a aceleração rápida. Com isso em mente, as pastilhas de freio apropriadas vão de alguma forma garantir a segurança dos motoristas na estrada.

Então, o que eles são? Simplificando, o componente que aplica a pressão necessária e o atrito para os rotores de freio, permitindo que um carro pare.

O que é a pastilha de freio?

Uma descrição mais técnica explicaria como elas são de fato placas de apoio de aço, com um material baseado em fricção ligado à sua superfície. Esta fricção é utilizada para converter as energias cinéticas e térmicas do veículo.

Dois deles estão alojados no calibre de freio, suas superfícies de fricção voltadas para o rotor. Sempre que os freios são aplicados, os braçadeiras de calibre apertam par de almofadas no rotor giratório e – como se por magia – um carro desacelere ou chega a uma parada completa, dependendo da pressão envolvida.

A ausência de pastilhas de freio suficientes levará a rodas que estão sendo desgastadas, reduzindo o poder de frenagem e – finalmente – um sistema de frenagem danificado.

Tipos de pastilhas de freio

No entanto, para muitos como e por que não são importantes, desde que suas pastilhas de freio passem por um motivo anual. Mas tipos diferentes combinam modelos diferentes, que devem apagar até mesmo o interesse do motorista casual.

Pastilha de freio semi-metálica

Talvez as pastilhas de freio mais comumente encontradas, modelos semi-metálicos consistam entre 30% e 65% de metal. Material adicional pode incluir lã de aço, fio e cobre entre outros.

Estes elementos são unidos por resina orgânica. A partir daqui, eles são moldados em formas pré-definidas e cozidas em um forno, resultando em maior durabilidade.

Essa robustez é um dos seus muitos benefícios. As almofadas semi-metálicas são resistentes ao calor e muito mais fáceis de rotores do que seu equivalente cerâmico. Eles tendem a ser mais baratos e – quando cerca de 60% de metal estiver presente – emprestar-se à frenagem pesada durante um longo trecho de estrada ou pista.

Na verdade, as almofadas de freio semi-metálicas são mais adequadas para carros de corrida de alto desempenho. Se você possui um veículo que faz 0-100 kmh em um flash, esta é a opção para você.

Tal como acontece com todos os tipos de pastilhas, há desvantagens, neste caso, uma reação adversa a temperaturas extremas e baixas. Evite levá-la para um giro na Antártida.

Tipos de pastilhas de freio

Diferentes materiais dão diferentes resultados no desempenho de frenagem do veículo. (Imagem: BUKL)

Pastilha de freio de cerâmica

De longe, a mais querida opção, é provável que você possua um supercarro se possuir um conjunto de pastilhas de cerâmica. Por que o custo? Na verdade, eles fazem para excelente frenagem, absorvendo o calor gerado a partir das paradas mais afiadas e mais afiadas.

Composto por fibras cerâmicas e materiais de preenchimento de tipo semelhante, essas pastilhas são mais limpas e mais silenciosas do que outras outras características neste blog. Eles duram mais tempo, superando as almofadas orgânicas em particular.

Uma grande desvantagem é há quanto tempo leva para aquecê-los até uma temperatura de operação. Então, enquanto as pastilhas de cerâmica são ideais para rally, elas são todas sem sentido quando instaladas no carro médio, o que raramente alcançaria o calor de desempenho ideal em usos do veículo do dia a dia.

Pastilha de freio NAO baixo metálico

A melhor ruptura é realizada com a opção NAO baixo metálica, o resultado de uma fórmula orgânica misturada com entre 10% e 30% de cobre ou aço. Esta receita certamente ajuda com a transferência de calor. No entanto, eles estão no lado barulhento, enquanto o metal adicionado pode criar bastante no caminho da poeira.

Pastilha de freio orgânica sem amianto

Como o nome sugere que essas pastilhas de freio são feitas de materiais orgânicos em grande parte. Isso nem sempre foi o caso. De fato, houve um tempo em que as almofadas foram construídas a partir do amianto, apenas para o mineral serem deslocadas por outros compostos em meio a preocupações de saúde e segurança.

Versões mais suaves e relativamente quietas, podem incluir fibra de vidro, borracha ou kevlar, para não mencionar resinas como celulose.

Apesar de ser mais fácil nos discos de freio, os blocos orgânicos não-amianto usarão rápido e são adequados apenas para a condução de estrada diária. O que há mais que eles não se prestam a frenagem regular.

Uma opção de Kevlar, apesar de ser a mais cara, pelo menos vem com menos desvantagens.

Como escolher pastilha de freio?

Quando se trata de encaixar pastilhas de freio, não há substituto para pesquisa. Pergunte à sua garagem local, opinião sobre os fóruns e leia os prós e contras de cada tipo antes de tomar uma decisão.

Dito isto há uma aceitação geral de que veículos compactos são mais adequados às almofadas de freio orgânicas. Eles vão pagar o poder de parada necessário, enquanto produzem som mínimo. Eles também são relativamente baratos para comprar.

Carros de tamanho médio, por isso, precisam que pouco extra no caminho da parada. Um novo NaO metálico é, portanto, mais apropriado, apenas preparado para aumentar o volume.

Se você tiver sorte o suficiente para possuir um carro esportivo e desejo mais no caminho da aceleração, gordo para almofadas de freio cerâmicas semi-metálicas ou de alto desempenho. Ambos garantirão que você pareça antes de decolar.

Finalmente, os motoristas de caminhão e as cargas significativas de carga precisam de mais no caminho do conteúdo do metal. As pastilhas duras podem ser necessárias para fornecer essa proteção adicional.

Quanto tempo dura e qual o preço de pastilhas de freio?

A vida média de um conjunto de pastilhas de freio é em torno da marca de 50.000 milhas/80.000 km. Os modelos mais recentes vêm com uma luz de advertência que indica quando uma mudança é necessária, mas escreva alta, vibração ruim, desgaste óbvio e rasgos e a tendência de um carro para um lado forneça mais pistas.

Os kits de pastilhas de freio variam muito. Porém, os kits básicos de pastilhas de freio custam a partir de 25% do salário mínimo, com kits de cerâmica chegando a 7% do salário mínimo.

O serviço de instalação deve custar entre 25% e 50% do salário mínimo vigente.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário