O que é a cebolinha do óleo?

Escrito na categoria "Dúvidas automotivas" por André M. Coelho.

As cebolinhas do óleo são tipicamente usadas ​​como atuador que ativa diretamente a luz de advertência do óleo no painel quando a pressão do óleo no motor cai abaixo do nível crítico predefinido ou traz o sinal para a central do veículo, de modo a prevenir e evitar danos no motor.

Dependendo da construção do motor, o interruptor de pressão do óleo (o nome técnico para a cebolinha do óleo) geralmente pode ser encontrado em um dos locais mais comuns: no bloco de cilindros do motor ou na caixa do filtro de óleo, bem como em alguns tipos de motores pode ser encontrado na cabeça do motor.

Cebolinha de óleo e seu funcionamento

O interruptor é operado por um diafragma auto-elástico ou móvel com uma mola ajustada cuja posição é determinada pela pressão aplicada a ela. A pressão crítica necessária para mover o diafragma e ativar (ligar ou desligar) os contatos do interruptor é determinada pela pressão do óleo do motor. Este valor crítico da pressão do óleo é individual para cada tipo de motor e pode variar. O valor usual é entre 0,25 e 0,75 bar (3,5 – 11 psi).

Se a pressão do óleo cair abaixo deste valor crítico, o interruptor ativa diretamente a luz de advertência do óleo no painel do motorista ou, em alguns sistemas de gerenciamento do motor, o interruptor retorna um sinal para a ECU, de modo a ser avisado sobre a baixa pressão do óleo do motor e evitar danos ao motor. Os contatos do interruptor podem ser normalmente abertos ou normalmente fechados.

A operação dos interruptores é fundamentalmente similar em todos os casos, embora o tipo, tamanho e construção possam variar de acordo com a aplicação do fabricante ou o requisito de um sistema.

Nos interruptores com contatos normalmente abertos, quando a pressão do óleo do motor atinge o nível crítico predefinido, produz movimento do diafragma e ativa os contatos do interruptor, de modo que os contatos são conectados entre si, isto é, o interruptor está fechado (ligado). Os interruptores com contatos normalmente fechados funcionam em frente, quando a pressão do óleo do motor atinge o nível crítico predefinido, e desativa os contatos já conectados do interruptor, então agora os contatos são desconectados, isto é, o interruptor está aberto (desligado).

Cebolinha do óleo

A cebolinha do óleo garante o bom funcionamento do sistema de lubrificação do veículo. (Foto: BIG Machine Parts)

Diagnóstico e procedimentos de teste para a cebolinha do carro

Todos os testes abaixo podem ser realizados com um multímetro.

Para um interruptor que funciona com contatos normalmente abertos:

Interruptor com contatos normalmente fechados:

Procedimentos de teste com multímetro na cebolinha do carro

Desconecte o conector do interruptor de pressão do óleo e verifique a conectividade entre os contatos. Se o interruptor estiver com dois pinos, a verificação deve estar entre os pinos. Caso o interruptor esteja com apenas um pino, a verificação deve estar entre o pino e a massa (pólo negativo).

Quando o motor não está funcionando, o valor de leitura da resistência elétrica de um multímetro em caso de interruptor com contatos normalmente abertos deve ser infinito (os contatos são desconectados – desligados) e, no caso de troca com contatos normalmente fechados, deve ser zero ( Os contatos estão conectados – ligados).

Quando o motor está funcionando, o valor de leitura da resistência elétrica de um multímetro em caso de interruptor com contatos normalmente abertos deve ser zero (os contatos estão conectados – ligados) e, no caso de interruptor com contatos normalmente fechados, deve ser infinito (contatos são desconectados – desligados).

Ficou alguma dúvida sobre a cebolinha do motor? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos ajudar!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

O pai de André já teve alguns carros clássicos antes de falecer, como Diplomata, Chevette e Opala. Após completar 18 anos, tirou carteira de moto e carro, comprando então sua primeira moto, uma Honda Sahara 350. Fez um curso de mecânica de motos para começar uma restauração na moto, e acabou aprendendo também como consertar alguns problemas de carros. Seu primeiro carro foi uma Nissan Grand Livina de 2014 e pretende em breve comprar uma picape diesel. No caminho, vai compartilhando tudo que aprende no site Carro de Garagem.

Deixe um comentário