Noções básicas de balanceamento de rodas precisam ser compreendidos por todos os proprietários de veículos. Mas vamos ser honestos, você não está interessado em assistir a uma palestra completa do assunto ou fazer um curso. Se você fosse, você já teria feito isso. Portanto, tentarei cobrir as principais questões que muitas vezes temos que explicar e torná-las o mais claras possível.

Balanceamento estático e dinâmico: cuidado!

Ok, então antes de lidarmos com o aspecto físico do balanceamento de rodas, vamos primeiro abordar uma questão significativa de balanceamento estático.

A menos que você esteja balanceando um carro antigo com rodas muito estreitas, você não deve estar usando a configuração de balanceamento estático. Muitas vezes as pessoas usam este parâmetro para tornar o balanceamento mais fácil ou apenas para economizar peso. O balanceamento estático usa um conjunto de pesos de roda no centro de uma roda, enquanto o balanceamento dinâmico usa dois conjuntos de pesos.

Você pode conseguir fazer com que o visor de um balanceador de roda mostre zero em sua leitura de desequilíbrio. Mas isso não significa que a roda esteja equilibrada corretamente, longe disso! Tentarei explicar esse conceito de uma maneira que seja o mais fácil de entender possível.

O que é o balanceamento estático de rodas?

Balanceamento estático de roda tecnicamente se refere a uma roda cujo centro de gravidade é equilibrado em torno de seu eixo de rotação. Isso significa que se você colocasse a roda em um eixo de rotação livre, ela permaneceria parada independentemente de sua posição. Se uma roda estiver estaticamente desequilibrada, a parte pesada cairá para o fundo. Colocando o peso correspondente no lado oposto do ponto pesado, o desequilíbrio pode ser discado. Esse método tem sido usado para equilibrar rodas estreitas de carros antigos por muitos anos.

A maioria dos proprietários de motocicletas com rodas estreitas ainda usava esse método de balanceamento das rodas. O mesmo acontece com muitas garagens de automóveis que lidam especificamente com carros antigos. Esse tipo de balanceamento é fácil de fazer e pode ser feito pela maioria das pessoas competentes. Também requer ferramentas simples de realizar e pode ser feito em casa.

As ferramentas são baratas e prontamente disponíveis, leves e portáteis. Você pode até balancear suas rodas na mesa da cozinha, embora não seja muito recomendável.

Balanceamento de rodas

O balanceamento de rodas precisa ser feito de forma estática e dinâmica para garantir a segurança do veículo. (Foto: Medium)

O que é balanceamento dinâmico de rodas?

Agora, é aqui que as coisas mudam. Se você está equilibrando qualquer roda moderna (e por moderno, refiro-me a rodas mais largas do que 4 polegadas), você deve sempre usar um programa de peso dinâmico. Quanto mais largos ficam a roda e os pneus, mais importante isso se torna. Ao equilibrar uma roda dinamicamente, você está neutralizando as forças rotacionais, tanto no plano vertical quanto no plano lateral. Agora, há mais forças do que esta atuando em uma roda e pneu girando, mas novamente estamos mantendo as coisas simples.

O desequilíbrio vertical ou estático em uma roda que está girando fará com que a roda gire elipticamente. Isso ocorre devido ao peso desequilibrado que está querendo voar para longe de seu centro. Isso faz com que a roda salte para cima e para baixo. Por sua vez, pode criar vibração e sons estrondosos dentro do carro. Isso também fará com que o pneu se desgaste. Imagine segurar uma roda de bicicleta nas mãos e, na roda, colocar um peso pesado nela. Agora, se você conseguir que alguém gire a roda, você a sentirá se movendo para cima e para baixo. Tenho certeza de que você tinha feito isso quando era mais jovem. O desequilíbrio dinâmico é quando você tem um ponto pesado que está fora do centro para a linha média ao ver de cima.

Agora, sem entrar em uma aula de física, as forças centrífugas e centrípetas estão em jogo aqui. (pessoal técnico se acalme, eu sei que você quer gritar, mas estamos tentando mantê-lo simples) Este ponto desequilibrado tirará a roda do eixo ao girar. Pense assim. Pegue um pedaço de corda, barbante ou linha de pesca e prenda um peso em uma das pontas. Agora comece a girar esse peso em torno de sua mão de maneira contínua.

Você verá o peso girando em torno de um ponto central, especificamente em torno do ponto em que a força é aplicada. Agora, enquanto a carga está girando, mova repentinamente sua mão alguns centímetros em sua direção ou para longe de você. Você verá o peso se mover de seu curso original para uma nova posição, onde está novamente girando em torno do eixo da força aplicada. Agora, quando aplicado a uma roda, isso causa um movimento lateral à medida que gira em torno de um eixo.

Isso é mais perceptível em um eixo flexível como uma junta de direção. Este tremeluzir faz com que o peso puxe a cremalheira da direção, causando vibrações no volante. Em eixos rígidos, como a traseira de um carro, o brilho fará com que os pneus se desgastem com um efeito de vibração. E crie uma vibração perceptível dentro do veículo, especialmente em velocidades mais altas. Para neutralizar essa força, coloque um peso de igual valor oposto ao desequilíbrio descentralizado.

Balanceamento de rodas simplificado

Então, aí está, uma análise fundamental das diferenças entre balanceamento de roda estático e dinâmico.

Felizmente, agora você pode ver por que todas as rodas “modernas” devem ser balanceadas dinamicamente. E se ainda tiver alguma dúvida, deixe nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)