A vibração no volante pode ser causada por vários fatores. E são diferentes causas para um volante tremendo em baixa velocidade e em alta velocidade, tornando necessário um diagnóstico correto para a solução do problema.

Volante tremendo: o que pode ser? Balanceamento e alinhamento das rodas

A primeira coisa é verificar se seus pneus e as rodas estão corretamente alinhados e balanceados. Isso é fácil de verificar, olhando para as rodas e vendo o alinhamento das mesmas. Da mesma forma, observando as rodas do carro após ele rodar por alguns metros, dá pra saber se os pneus estão retos ou trêmulos.

Volante tremendo em baixa velocidade ou alta velocidade: ainda é problema de balanceamento e alinhamento!

Se a vibração do volante  acontece quando se conduz o carro sem frenagem, quase sempre é um problema de balanceamento. A vibração muitas vezes ocorre a uma determinada velocidade e dirigindo a velocidades acima ou abaixo de uma zona na qual a vibração desaparece completamente. A solução pode ser tão simples quanto reajustar o peso do balanceamento, ou um custo um pouco mais alto de alinhamento e balanceamento completos.

Causas de vibração no volante

Se o volante está vibrando mais do que o normal, um diagnóstico correto pode evitar que o problema se agrave e possa até vir a causar um acidente. (Foto: Truck Trend Network)

Volante vibrando: desgaste irregular do pneu

Um pneu pode desgastar desigualmente por vários motivos. Inicialmente, um alinhamento e balanceamento irregulares podem causar esse problema, mas pode ocorrer por outros motivos, como uma suspensão defeituosa, um pneu de má qualidade, etc. É necessário verificar os pneus para o desgaste irregular e saber se eles podem ser a causa dos seus problemas.

Volante vibrando quando aciona os freios

A vibração do volante na frenagem é um pouco mais cara de reparar, e geralmente associada com os freios em seu veículo. Se você recentemente instalou novos freios, uma vibração pode ser notada mesmo se o carro não tivesse vibração com os freios mais velhos. A culpa geralmente recai sobre os mecânicos que fizeram a montagem, mas não é culpa deles, na maior parte das vezes. Pode acontecer de um disco de freio novo já vir empenado da fábrica, ou o próprio veículo estar causando essa vibração devido a problemas estruturais.

As pastilhas de freio e as travas devem ser adequadamente montadas, especialmente as travas, com todas as precauções, tais como limpar e preparar os cubos da roda, verificar o funcionamento do cubo e apertar sequencialmente as porcas das rodas, e aplicar o torque correto nos parafusos e porcas. Mas em alguns casos, quando tudo isso é feito perfeitamente a vibração aparece após cerca de 5000 a 6000 kms rodados. Este é um claro indicador de que o veículo pode ser o culpado, e não os freios em si. Nesse caso, onde o problema pode vir da própria geometria do carro, os freios tem que ser alinhados de acordo, para evitar as trepidações no volante durante a frenagem.

Impactos, batidas, entre outros problemas semelhantes, podem causar alterações na geometria do veículo e resultar nas vibrações sendo transferidas para o volante. Tome cuidado!

Volante vibrando parado: suportes do motor e regulagem do volante

Os suportes do motor não servem apenas para manter o motor no seu lugar. Eles servem para ajudar a amortecer as vibrações produzidas pelo motor e impedir que elas sejam transferidas para o veículo. Se esses suportes estiverem quebrados, rachados, ou com algum problema, a vibração será transmitida para o volante do carro.

Em outra situação, o próprio volante pode estar com problemas na regulagem. Pode ser algum parafuso solto, ou mesmo alguma peça que não esteja encaixada corretamente. Basta corrigir este problema para acabar com a vibração.

Volante vibrando: suspensão do veículo e homocinética/rolamentos

Por fim, a suspensão do veículo é uma grande causa de vibrações no volante. Primeiramente, o coxim da suspensão pode rachar ou estragar, o que reduz a eficiência da suspensão e transfere mais vibrações para o corpo do carro. A própria suspensão ou molas podem se desgastar com o tempo e até quebrar, resultando em maiores vibrações da estrada indo parar no volante do carro. É necessária a manutenção adequada do veículo para verificar as suspensões e evitar que esse problema se repita.

Homocinéticas quebradas e rolamentos estourados são também problemas comuns. É necessário que um mecânico verifique atentamente por esses problemas, que tem sintomas bem claros e fáceis de diagnosticar. Repare antes que os danos possam chegar a outros componentes do carro, encarecendo ainda mais os custos de conserto.

Ficou alguma dúvida da causa da trepidação no seu volante? Deixe suas perguntas nos comentários, e estaremos aqui para respondê-las!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)