Uma placa de indicação ou direção, mais completamente definido como um sinal de direção, posição ou indicação pela Convenção de Viena sobre Sinais e Placas de Trânsito, é qualquer sinal de estrada usado principalmente para fornecer informações sobre a localização do motorista ou de possíveis destinos e é considerado um subconjunto do grupo de sinais informativos

O que são placas de indicação?

As placas de indicação são muito mais variados internacionalmente do que outras classes de sinais, pois a Convenção de Viena não especifica tamanhos, cores, símbolos ou posições de tais sinais.

São o tipo mais antigo de sinal de estrada; Plutarco escreve sobre marcos sendo colocados no século III aC, enquanto algumas impressões no Reino Unido datam de pelo menos a década de 1690. No entanto, não foi até a invenção do automóvel na virada do século 20 que as placas de indicação modernas evoluíram, com menos palavras e design claros, permitindo que fossem lidos em velocidade durante a direção de um veículo.

Placas de indicação nos tipos de placas de trânsito

A Convenção de Viena sobre Sinais e Placas de Trânsito divide a categoria de sinal de direção, posição ou indicação em:

  • Sinais de direção, que são apenas aquelas que indicam distâncias ou direções para um determinado local
  • Placas de identificação de estradas (também conhecidas como “placas de segurança”), que repetem o nome ou o número da estrada, e colocam placas de identificação que dão o nome de um ponto de referência, como cidade, rio ou fronteira.

Diferentemente das outras classes de placas, os sinais de indicação permanecem amplamente indefinidos pela convenção; as únicas restrições dadas são que os sinais de direção devem ser um retângulo ou um pentágono em forma de seta e que eles não podem conter nomes de placas em mais de dois idiomas. Além disso, os sinais de indicação nas auto-estradas devem ser azuis ou verdes, enquanto os sinais de direção temporários são amarelos ou laranja.

Placas de indicação

Mais alguns tipos de placas indicando para os motoristas informações importantes. (Foto: divulgação)

Placas de trânsito verdes são de indicação

Como resultado, nações diferentes podem ter sinais de direção totalmente diferente. Os Estados Unidos e o Brasil usam sinais verbais de pórtico verde quase universalmente em áreas construídas, com poucos diagramas além das setas básicas, enquanto o Reino Unido, a Irlanda e a Islândia usam sinais com menos palavras, mas mapas detalhados das junções que se aproximam.

A maioria das áreas usa cores diferentes para mostrar diferentes tipos de estradas, mas a implementação varia: o Reino Unido (e a Irlanda) usam placas coloridas, codificadas por cores para coincidir com o tipo de estrada em que são colocadas, com o texto relevante destacado em outras áreas com cores para indicar diferentes tipos de estradas.

Os Estados Unidos, Brasil, o Canadá e a Austrália, bem como a Nova Zelândia, por outro lado, usam quase universalmente os sinais verdes simples, mas alguns sinais usam cores diferentes para destacar certos tipos de destinos, como hospitais e pontos de descanso, ou, na Austrália, que a estrada é um pedágio. Os sinais de trânsito em Israel e nos territórios palestinos são de design semelhante ao da sinalização norte-americana, mas variam de cor, dependendo se o sinal indica direção para o tráfego, saída do tráfego etc.

No Brasil, a cor azul pode ser encontrada nas placas de indicação, mostrando estradas com pedágio ou acesso a serviços.

Placas de indicação com outras placas

Os sinais de indicação também podem ser usados ​​em conjunto com outros tipos de sinais: por exemplo, no Reino Unido, se um sinal de aviso ou proibição aparecer em um sinal de direção, significa que a rota indicada pelo sinal contém o sinal de perigo ou proibição publicado. No Brasil, podem indicar direções, proibições, e outras informações de uma via.

Ficou alguma dúvida sobre as placas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)