Pode ser muito difícil de detectar adulteração do hodômetro, a parte do velocímetro usada para contabilizar a quilometragem total (e às vezes, parcial) de um veículo, mas não é impossível. Como você sabe se o seu hodômetro foi adulterado? Leia as dicas a seguir, se você está pensando em comprar um carro usado ou comprou um recentemente para ver se você foi ou não vítima de fraude.

Vale lembrar que as dicas abaixo vão valer tanto para hodômetros digitais.

Peça para ver os documentos do veículo, incluindo o manual do proprietário

Veja o ano de fabricação do veículo. Verifique nas peças do painel se há a data de fabricação destas, comparando com o ano de fabricação. Verifique em peças do motor, volante, pedais por estas datas e por marcas de fábrica (tinta marcando as peças). Veja a data de fabricação de todas as peças possíveis do veículo, mas foque no painel frontal para encontrar qualquer modificação mais estranha.

Verifique o manual do proprietário para ver se há um registro de manutenção ou ver se as páginas que podem ter contido um registro de manutenção foram removidas. Se o proprietário não tem o manual, pode desconfiar que pelo menos ele não tem muito cuidado com o veículo.

Peça para ver as anotações e carimbos das revisões do veículo (se tiver)

Compare a quilometragem no hodômetro com a quilometragem indicada nos registros de manutenção ou inspeção do veículo. Além disso, olhe adesivos de mudança de óleo e manutenção em janelas ou portas, no porta-luvas ou sob o capô que são incompatíveis com a quilometragem no hodômetro. Se o sistema de ar condicionado foi mudado, deve haver um registro com data e quilometragem em alguns dos cabos do sistema.

Para velocímetros e odômetros analógicos: verifique se os números do medidor hodômetro estão alinhados corretamente

Eles não devem estar tortos, conter lacunas ou balançar quando você bater de leve com a mão. Se o veículo tiver um hodômetro analógico, em oposição às novas leituras digitais, verifique se os números estão alinhados em linha reta.

Examine os pneus

Se o odômetro do seu carro mostra 30.000 ou menos, ele deve ter os pneus originais. Novos pneus são incompatíveis por marca, tamanho ou tipo. Verifique isto para também perguntar ao dono do veículo estas informações.

Olhe para o desgaste no veículo

Especialmente os pedais de aceleração, freio e de embreagem, batentes de portas, borrachas e tapetes de chão para ter certeza de que parecem ser consistentes e apropriados para o número de milhas exibidas no odômetro.

Acesse o Detran para informações

Você pode também pesquisar na internet, em geral, por informações sobre o veículo. Tanto no Detran quanto na internet, verifique por possíveis multas, se o veículo já teve mais donos, entre outras informações. Multas de velocidade são um bom sinal de que o veículo pode estar modificado, principalmente se foram em outro estado e o veículo aparenta ter menos idade do que sua quilometragem.

Danos específicos perto ou no painel

Isso significa checar:

  • Parafusos traço soltos ou em falta;
  • Arranhões na área do odômetro e/ou vidro protetor;
  • Desgaste excessivo no interior, especialmente na zona onde se senta o condutor.
Fraude do odômetro

A modificação do odômetro é uma fraude e como tal, é um crime que pode gerar multa e prisão. (Foto: www.aliexpress.com)

Registros de manutenção

Registros de manutenção inconsistentes com o número no odômetro. Por exemplo, uma troca de uma peça que duraria 10 mil km em 5 mil km. Peças que são substituídas que normalmente não precisam ser substituídas em um veículo de baixa quilometragem, como mangueiras, braçadeiras, ventilador e ar-condicionado correias, baterias, etc, devem estar intactas.

Test-drive do veículo

Quando o teste de condução do carro, observe se o velocímetro move-se corretamente. Um GPS com medidor de velocidade, juntamente com um de quilômetros rodados pode ajudar a perceber discrepâncias muito grandes com o valor do painel.

Inspecione o veículo

Chame um mecânico de sua escolha para inspecionar o veículo. Como parte dessa inspeção, ele deve procurar sinais de adulteração para você, incluindo o uso de um scanner profissional no computador central do carro para verificar inconsistências entre o o odômetro e os dados armazenados.

Possíveis problemas que podem ocorrer

Um odômetro digital pode queimar por defeitos, acidentes, entre outros. Assim, o odômetro deve ser trocado e zerado, mas o proprietário pode anotar no manual do proprietário a quilometragem anterior sem muita dificuldade. Você, como comprador, pode verificar lacres e o estado da peça, para tentar identificar possíveis modificações. Há ainda os dados da central do carro, que podem ser vistas em um scanner e podem estar conflitantes com os dados disponíveis.

Alterações no hodômetro analógico são mais visíveis, pois são feitas com ferramentas que pressionavam o disco com os números, deixando arranhões entre outros danos. Há também pessoas que mexem nos eixos dos odômetros, o que deixará rastros nos lacres.

Considerações legais

Caso você já tenha um veículo usado ou comprou um há pouco tempo e nas primeiras manutenções identificou uma discrepância entre quilometragem e peças, você primeiro deve acionar o antigo dono para uma conversa. Talvez tenha sido um problema específico. Caso seu mecânico constate com grande certeza que houve modificação do hodômetro, a alteração pode configurar estelionato, fraude genérica que visa vantagem sobre o prejuízo de outra pessoa. Também poderia ser enquadrado no art. 66 da Lei nº 8078/1990, que rege os direitos do consumidor, o que pode dar pena de três meses a um ano e multa para quem fizer afirmação falsa ou enganosa, ou omitir informação relevante sobre a natureza, característica, qualidade, quantidade, segurança, desempenho, durabilidade, preço ou garantia de produtos ou serviços. O motorista deve ir a uma delegacia, denunciar e a polícia vai investigar e analisar o carro através de perícia para confirmar ou não a mudança.

Considerações Finais

Quilometragem não significa carro bem cuidado. Ou seja, como saber se voltaram a quilometragem não é uma informação tão importante assim. O que é importa é olhar se o carro está bem revisado, em bom estado de conservação, se o sistema de arrefecimento não apresenta problemas, se o antigo dono fazia as trocas de óleo regularmente, não tem o motor alterado, não há vazamentos. Um carro não adulterado pode estar bem pior que um adulterado.

Compare, pesquise, siga seu instinto e garante seus direitos antes, durante e depois da compra. Se mesmo assim você ainda tem perguntas, não deixe de colocá-las no espaço de comentários abaixo!

8 comentários para “Como saber se voltaram o velocímetro?”

  1. Nivaldo Moreira

    Gostaria de saber de existe algum lugar que dê um laudo da adulteracão do hodometro, pois comprei o carro numa agencia e constatei que o hodometro foi adulterado, mas não quiseram me dar um laudo comprovando a adulteracão…

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Sugiro abrir um boletim de ocorrência e depois reclamar a compra no Procon, onde vão lhe informar melhor os seus direitos neste caso.

      Responder
  2. Gilvani Assolini

    Olá também estou com essa duvida… Mas acontece que achei um comprovante de uma troca de oleo na agencia e está com a quilometragem adulterada… O que eu faço

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Leve a um mecânico de confiança para verificar isso pra você;

      Responder
  3. Jonas da Cruz Fidelis

    Olá! Comprei o carro a 4 meses e suspeito que ele tenha sido adulterado, caso comprovado essa fraude eu tenho algum direito mesmo a garantia da agência ter acabado? E qual providência devo tomar?

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Tem sim. Entre em contato com um advogado.

      Responder
  4. Leonardo

    Boa noite! Estou comprando um fox 13/14 e queria saber se na vistoria tem como saber se o hodômetro foi alterado, tem equipamento pra isso hoje?

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Geralmente, tem sim Leonardo.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)