Desde o início de setembro de 2010 que as cadeirinhas de carro são consideradas equipamento obrigatório para o transporte de crianças até 7 anos e meio de idade.

Para que a criança fique segura é necessário utilizar a cadeirinha certa, de acordo com a sua idade, tamanho e peso. Também deve-se levar em consideração que há um modelo de cadeirinha para cada tipo de veículo, então, atenção antes de comprar.

Para isso, verifique no manual se o produto foi desenvolvido para ser preso por cinto de de dois ou de três pontos e, no dia da compra, vá no automóvel que será utilizado e aproveite para checar se as medidas da cadeirinha são compatíveis.

Pessoas que possuem carros com sistema Latch ou Isofix devem dar preferência às cadeirinhas com esse tipo de dispositivo já que é ainda mais seguro e mais fácil de ser instalado.

Cadeirinha de carro

Cadeirinha de carro - seu bebê mais seguro

A seguir, mais informações para facilitar a escolha da cadeirinha ideal:

  • Crianças até 1 ano (até 13 kg): utiliza-se o bebê conforto, espécie de cesto no qual o bebê fica de costas para o banco dianteiro.
  • Crianças de 1 a 4 anos (de 9 a 18 kg): utiliza-se a cadeirinha tradicional, voltada para frente e fixada com o cinto de segurança.
  • Crianças de 4 a 7 anos e meio (de 18 a 36 kg): utiliza-se o booster, assento elevado que permite o uso correto do cinto de segurança.
  • Crianças de 7 anos e meio a 10 anos, com mais de 36 kg e 1,45 m de altura, podem utilizar o assento convencional traseiro junto com o cinto de três pontos.

Crianças a partir dos 10 anos e com mais de 1,50 m de altura já podem ser transportadas no banco dianteiro. Nos Estados Unidos a lei permite a partir dos 12 anos e os especialistas recomendam que seja até os 16 anos. Fica a critério de cada um mas, o fato é que, o assento traseiro é mais seguro.

Há diversos tipos, marcas e preços de cadeirinha para bebê. Na hora de escolher, deve-se considerar a qualidade e não a beleza e o preço do produto. Verifique se ela possui o selo do Inmetro e, caso seja adquirida no exterior, verifique se ela possui o selo de qualidade da instituição responsável no país.

A poucos dias atrás, uma reportagem mostrou o fraco desempenho das cadeirinhas vendidas no Brasil. Mais uma vez ficou provado que as cadeirinhas vendidas no exterior, principalmente na Europa, possuem qualidade superior e são mais seguras do que as comercializadas no país.

A Proteste (Associação de Consumidores) realizou dois testes: uma simulação de impacto frontal a 64 km/h (velocidade testada na Europa enquanto no Brasil é realizado a 50 km/h) e uma de impacto lateral a 28 km/h (que não é exigida no país).

Das 8 cadeirinhas testadas, 5 obtiveram desempenho abaixo do normal. Durante os testes um dos modelos permitiu que o boneco deslocasse o pescoço e o corpo para frente enquanto outro deixou com que a cabeça do boneco batesse na porta do carro.

Os resultados foram enviados ao Inmetro e foi exigido mais rigor na hora de aprovar as cadeirinhas utilizadas aqui. Tomara que o Inmetro passe a realizar os dois tipo de testes e assim garanta mais qualidade e segurança para os consumidores.

Antes de exigir equipamentos e aplicar leis, deveria haver mais rigor nos testes de qualidade. De que adianta disponibilizar um produto que não cumpre a sua função?

Aproveite e saiba mais sobre o Peugeot 5008, um carro perfeito para família.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)