Um freio de bicicleta pode trabalhar nos aros das rodas ou no cubo da roda. Freios de aro tem as vantagens de terem menor peso, grande área de dissipação de calor, baixa pressão sobre o quadro da bicicleta, garfo e rodas, embora a dissipação de calor seja um pouco limitada pelos riscos de estresse que podem causar aos pneus.

Freios de cubo e freios a disco são mais são mais resistentes e e não são afetados por imperfeições/danos no aro ou na roda. Como a área de dissipação de calor é menor do que com os freios de aro, estes freios ficam quentes pelo atrito nas frenagens, mas são projetados para isso.

Cada um desses tipos de freios funciona melhor em tipos diferentes de bicicletas, e devem ser escolhidos com cuidado.

Quer arrumar o freio da bicicleta? Entenda seu funcionamento primeiro!

Freios de bicicleta são operados por alavancas manuais, por meio de cabos ou vias hidráulicas. Existe um tipo de freio que funciona com uma espécia de engrenagem, mas é raríssimo encontrar. Tais alavancas acionam a frenagem traseira e dianteira da bicicleta, fazendo com que as pastilhas do freio entrem em contato com as rodas e comecem a frear.

No caso do freio a disco, o disco instalado ao redor do cubo da roda é pinçado por pastilhas de freio, e a roda começa a reduzir a velocidade. A mesma “pinça” ocorre no freio de aro, onde duas pastilhas entram em contato com os aros dos dois lados. No freio de cubo de roda, um sistema de molas faz que com as pastilhas entrem em contato com a circunferência interna do cubo, executando a frenagem.

Diferença entre freio a disco hidráulico e mecânico

No freio a disco hidráulico, as pinças são acionadas pela pressão exercida por um líquido dentro de tubos resistentes. Esse líquido é movido através da alavanca de freio, e deve ser reposto com o tempo. No freio a disco mecânico, a frenagem toda é acionada pela tensão de cabos de aço. Quando você aciona a alavanca, o cabo se estica puxando os freios e iniciando a frenagem.

Mostrando os diferentes tipos de freios de bikes

Da esquerda para a direita, em sentido horário: freio a tambor, freio de aro hidráulico, freio de aro com cabos em 2 designs diferentes, e freio a disco. (Foto: www.bikeforums.net)

Tipos de freios de bicicleta

Cada tipo diferente de bicicleta ou ciclista vai exigir diferentes tipos de freios, de acordo com suas vantagens e desvantagens.

Freios de aro – Mais leves. As rodas devem estar alinhadas para os freios de aro funcionarem sem problemas. Se os aros ficam molhados, o desempenho de frenagem é prejudicado.  Em situações de uso com muita lama ou areia, os freios de aro desgastam muito rapidamente. Ciclistas do dia a dia e praticantes de ciclismo como esporte casual se darão bem com esse tipo de freio.

Freios de cubo de roda/Freios a Tambor – Muito resistente ao tempo, mas seu desempenho é muito variável. Apenas alguns freios a tambor especiais podem evitar o superaquecimento em descidas, por exemplo. Geralmente, quanto maior for o tambor, mais forte é a capacidade de frenagem, e a melhor dissipação do calor. Se o cubo da roda se desgasta, o cubo, e, geralmente, a roda, devem ser substituídos. Para quem usa a bicicleta para ir para o trabalho, e usam bicicletas todos os dias, esses freios exigem menos manutenção que os freios de aros.

Freios a disco – Dissipam o calor melhor do que a maioria dos freios a tambor. Os discos são anexados à roda, com as pastilhas/travas de freios, o que permite facilmente as alterações nas rodas. Os suportes para as pastilhas só podem ser instalado em quadros com acessórios especiais. Um freio a disco dianteiro também pode puxar a roda para fora do garfo, deixando as rodas desalinhadas. Podem ser usados em qualquer tipo de bicicleta, mas são mais apropriados bicicletas de velocidade, mountain bikes, e bicicletas em cidades com muitos morros.

Freios de pedal/Freios coaster – Operados pedalando para trás, só podendo serem instalados na roda traseira. Tem a menor manutenção. São os mais adequados para crianças, que não tem muita força nas mãos para acionar os freios. Em bicicletas dobráveis, esse tipo de freio evita a necessidade do uso de cabos. Esse tipo de freio tem o porém de complicar os processos de começar a pedalar e parar, e impede o uso de travas nos calçados. Ele não é recomendado, e até perigoso, para uso em descidas. Ideal para bicicletas de lazer e que são usadas em lugares planos, bem como bicicletas infantis para lazer.

Sempre use freios dianteiros e traseiros

Toda bicicleta deve ser equipada com dois freios: dianteiro e traseiro. O freio irá falhar mais cedo ou mais tarde, e então você realmente precisará do outro. Segurança nunca é demais, e não se esqueça de também manter a manutenção dos seus freios e rodas em dia!

Qual tipo de freio você usa na sua bicicleta? Qual acha mais eficiente?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)