Certamente os donos de carro com trava elétrica já devem ter se perguntado várias vezes como funciona este aparelho não é mesmo? Veja algumas das perguntas a seguir:

  • O que acontece quando eu aperto os botões?
  • Como o controle consegue destravar a porta a 5 metros de distância?
  • Quão é seguro este controle?
  • Será que eu posso abrir a porta de outro carro com ele?
  • Será que alguém pode entrar no meu carro usando outro desses?

Todos estes questionamentos são bem freqüentes e comuns, através das informações deste artigo, você obterá a resposta para cada uma das perguntas citadas anteriormente.

Este pequeno chaveiro que você utiliza para abrir o portão ou carro, ele funciona como um radiotransmissor. No exato momento em que você pressiona o botão no chaveiro, este transmissor liga e envia um código para o receptor que fica instalado em seu carro ou garagem.

Os primeiros controles remotos de portões de garagem foram produzidos em meados dos anos 50, e eram bem simples. Seu funcionamento ocorria através de um único sinal. Com o passar dos anos, isso se tornou um sério problema, qualquer um que tivesse um transmissor, podia abrir os portões de todas as garagens. Sendo assim, todos os controles daquela época, utilizavam a mesma freqüência e não havia segurança.

Nos anos 70, eles começaram a ficar mais sofisticados. Existia uma chava de configuração que permitia ao usuário, escolher e controlar o código que seria enviado. Neste caso, o portão só se abriria se a chave de configuração do receptor estivesse ajustada com o mesmo código que você enviou no seu controle. Certamente isso foi uma enorme evolução, mas ainda estava longe de ser um exemplo de segurança.

De lá para cá, os controles remotos de travas elétricas ficaram bem mais sofisticados. Vamos então conhecer uma configuração mais moderna.

Segurança moderna

Como funciona o controle remoto do alarme?

Imagem de um controle remoto do alarme

Vamos falar agora dos sistemas de controle remoto das travas elétricas que você encontra nos carros de hoje. Hoje em dia, estes controles são cada vez menores e com funcionamento ainda melhores. Dentro destas travas elétricas, existe um pequeno chip que é responsável por criar o código que é transmitido e a pequena cápsula prateada funciona como um transmissor.

Este chip conta com um moderno sistema denominado código de salto. Como seria isso? É um sistema aleatório e rotativo, evitando inúmeras formas que seu código seja mapeado. Vejam as principais características a seguir:

  • Este chip controlador do transmissor tem um local na memória que retém o código atual de 40 bits. No momento em que você aperta um botão, ele vai enviar aquele código de 40 bits juntamente de um código de função. Cada código é diferente e serve para as diversas funções de seu controle.
  • Este chip controlador do receptor também tem um local na memória que retém o código atual de 40 bits. Sendo assim, no momento em que o receptor recebe o código de 40 bits esperado, ele certamente irá efetuar a função solicitada.
  • O transmissor e o receptor utilizam o mesmo tipo de gerador de números aleatórios. Desta forma, o transmissor e o receptor estão totalmente sincronizados. O receptor somente abrirá a porta se receber o código que esperado.
  • Se você acidentalmente pressionar o botão do transmissor a uma distância fora da área de funcionamento, o transmissor e o receptor vão perder a sincronização. Nestes casos, o receptor vai solucionar este problema ao aceitar qualquer um dos próximos 256 códigos. Sendo assim, você poderia apertar o botão “acidentalmente” por 256 vezes e tudo ficaria bem. Mas aconselhamos que não dê chances para o azar, deixando o controle na mão de crianças, ao superar o número de 257 vezes,  o receptor irá ignorará totalmente seu transmissor e vai deixar de funcionar.

Na maior parte dos carros, existe uma maneira de ressincronizar o controle remoto. Confira todos os passos deste procedimento abaixo:

  • Você deve girar a chave de ignição ligar e desligar oito vezes em menos de 10 segundos. Ao fazer isso, você vai informar ao sistema de segurança que o carro deve entrar no modo de programação.
  • Agora você deve apertar um botão em todos os transmissores que você quer que o carro reconheça. A maior parte dos carros permite no máximo quatro transmissores.
  • Em seguida você deverá desligar a ignição.

Chegou à hora de responder as duas últimas perguntas da primeira lista deste artigo. Levando em consideração que existe um código de 40 bits, quatro transmissores e até 256 níveis à frente no gerador de números pseudo-aleatórios. Existe a chance de uma em um bilhão de que seu transmissor abra as portas de outro carro ou que outro transmissor abra a porta do seu veículo. Se você levar em conta que todos os fabricantes de carros, certamente utilizam sistemas diferentes e principalmente, que os sistemas mais atuais usam muito mais bits, podemos dizer que é praticamente impossível que um chaveiro abra a porta de outro carro.

6 comentários para “Como funciona o controle remoto do alarme?”

  1. Jose Angelo Scarpato

    Se eu perder um controle com o carro fechado o outro vai funcionar seno conjugado eu devo cancelar um grato angelo

    Responder
  2. Nelson David

    O meu alarme aciona para trancar as portas mas elas não trancam, o que fazer

    Responder
  3. João do Carmo

    Amigo, o alarme do meu carro não está funcionando, já troquei bateria e nada, levei a um chaveiro, o mesmo informou que a chave não está enviando a frequência para o módulo devido teste que ele realizou, o que fazer?

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Tem que fazer o reparo no módulo.

      Responder
  4. Lena Silva

    Olá meu controle quando eu tranco o carro ele desce os vidros aí eu fecho novamente fecho um lado o outro abre juda aí.

    Responder
    • Equipe Carro de Garagem

      Lena,

      Pode ser alguma inconstância da parte elétrica. O ideal é levar a um especialista para ele fazer os testes para diagnosticar.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)