Atualmente, uma das características mais valorizadas nos veículos pelos consumidores é a economia de combustível.

Independente do motivo (fator econômico ou agressão ao meio ambiente devido aos agentes poluentes), o fato é que a indústria automobilística também tem se preocupado bastante com a questão.

Tanto que os veículos mais novos, com motores mais modernos, são mais econômicos e menos poluentes (não importa se é um veículo 1.0 ou 2.0).

O assunto está sendo tão debatido e levado tão a sério que alguns veículos já começaram a ser etiquetados de acordo com o consumo do produto (como acontece com os eletrodomésticos).

Atualmente as montadoras participam do programa de forma voluntária. Porém, a etiquetagem deve se tornar obrigatória a partir de 2015. Os testes são realizados pelo Inmetro e a classificação vai do A ao E (mais alto para o mais baixo).

Além do consumo de combustível na cidade e na estrada, a etiqueta também apresenta a quantidade de CO2 emitido pelo veículo.

Mês passado o Inmetro divulgou uma lista com algum dos carros mais econômicos do Brasil. Abaixo, segue a lista dos veículos que receberam classificação A e consumo apenas de gasolina:

Mille Economy

Uno Mille Economy é o carro mais econômico da Brasil

  • Uno Mille Fire Economy (Fiat): 12,7 km/l na cidade e 15,8 km/l na estrada.
  • Novo Uno Economy Evo 1.4 (Fiat): 12,5 km/l na cidade e 15,2 km/l na estrada.
  • Gol G4 Ecomotion (Volkswagen): 12 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada.
  • Novo Gol Bluemotion (Volksvagen): 11,8 km/l na cidade e 14,9 km/l na estrada.
  • 207 HB Blue Lion 1.4 (Peugeot): 11,6 km/l na cidade e 15 km/l na estrada.
  • Etios 1.3 (Toyota): 12,5 km/l na cidade e 13 km/l na estrada.
  • Etios 1.5 (Toyota): 11,9 km/l na cidade e 14 km/l na estrada.
  • Sandero 1.0 (Renault): 12,1 km/l na cidade e 13 km/l na estrada.
  • C3 1.5 (Citroën): 11,9 km/l na cidade e 14,7 km/l na estrada.
  • Novo Gol 1.0 (Volkswagen): 11,6 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada.
  • Novo Voyage 1.0 (Volkswagen): 11,6 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada.
  • Fit 1.4 (Honda): 11,8 km/l na cidade e 13,3 km/l na estrada.
  • Polo Bluemotino (Volkswagen): 10,8 km/l na cidade e 15,9 km/l na estrada.
  • Siena Fire 1.0 (Fiat): 12 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada.
  • DS3 1.6 (Citroën): 11,3 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada.
  • Logan 1.0 (Renault): 12,1 km/l na cidade e 13 km/l na estrada.
  • Civic (Honda): 10,5 km/l na cidade e 13,4 km/l na estrada.
  • Corolla 1.8 (Toyota): 10,2 km/l na cidade e 13,5 km/l na estrada.
  • Fluence Dynamique 2.0 (Renault): 10,2 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada.
  • Fusion Hybrid (Ford): 13,8 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada.
  • New Ecosport (Ford): 10,2 km/l na cidade e 12,2 km/l na estrada.
  • Duster Dynamique 4×4 (Renault): 8,9 km/l na cidade e 10,2 km/l na estrada.
  • Kangoo Express (Renault): 9,0 km/l na cidade e 10,9 km/l na estrada.
  • Saveiro (volkswagen): 10,7 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada.

A maioria dos modelos com câmbio automático variam apenas 1 km/l em relação ao de câmbio manual. Muitos veículos que recebem nível E fazem em média 9 km/l na cidade.

Novos motores são desenvolvidos desenvolvimento constantemente pela indústria automotiva. É uma busca contínua por motores que sejam potentes e ao mesmo tempo econômico.

A partir do ano que vem, o Governo também passará a incentivar esse tipo de veículo. Os carros mais econômicos terão redução de IPI, o que estimulará o aumento das vendas e o lucro das montadoras.

O governo também pretende investir na produção de novas tecnologias, como a Start/Stop (sistema que desliga e liga o carro automaticamente quando este está parado no trânsito ou em algum sinal).

Se espera que, num futuro próximo, esse sistema possa integrar a maioria dos veículos nacionais, o que ajudará o país a reduzir os níveis de gases poluentes emitidos.

Outro sistema que também ajuda na economia de combustível sem ter que deixar a potência de lado é o VVT (Comando Variável de Válvulas).

Também, espera-se incentivos para carros elétricos. Porém, num futuro não tão próximo. O que tem se visto no país são alguns carros híbridos. O mais novo modelo que desembarca por aqui é o Toyota Prius.

Atualmente, no Brasil ainda se pode encontrar poucas opções de carros híbridos, todos importados e com preços elevados. Entre eles: Fusion Hybrid, Toyota Prius, BMW Série 7 Híbrido e Mercedes S400.

Caso tenha interesse em sabem qual foi o índice de consumo (gasolina e álcool) de outros veículos, dê uma olhada no site do Inmetro.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)