Os fusíveis são dispositivos de segurança que protegem os circuitos elétricos de um carro contra corrente excessiva (sobrecarga). Sem um fusível, um fio sobrecarregado pode derreter ou pegar fogo. Cada circuito tem seu próprio fusível. Vários fusíveis maiores com alta capacidade de proteção protegem circuitos múltiplos ou de alta corrente, como direção assistida elétrica ou circuitos de ventiladores do radiador. Há também pelo menos um fusível principal. Veja este diagrama de caixa de fusíveis. Muitas vezes, os fusíveis principal e alto-amplificador são instalados mais próximos da bateria. Os carros modernos têm pelo menos duas caixas de fusíveis. Na maioria dos carros, uma caixa de fusíveis é instalada sob o capô; o outro está localizado dentro do carro.

Como saber se o fusível esta queimado?

Quando qualquer componente elétrico de um carro não funciona, o primeiro passo é verificar o fusível que protege o circuito com este componente. Você pode encontrar o mapa do fusível no manual do proprietário ou na tampa da caixa de fusíveis. Em muitos carros existe uma ferramenta para puxar os fusíveis que podem estar localizados na caixa de fusíveis ou na tampa da caixa de fusíveis. Existem várias maneiras de verificar os fusíveis. A maneira mais fácil é puxar o fusível para fora e verificá-lo visualmente.

Como verificar visualmente um fusível?

Por exemplo, vamos verificar o fusível para a tomada de alimentação frontal, também conhecida como tomada de isqueiro. Parou de funcionar. É o fusível que mais explode. Neste carro na foto, o painel de fusível interno é instalado logo acima do painel de pé do motorista. Encontramos a ferramenta para puxar fusíveis dentro da caixa de fusíveis no compartimento do motor.

Coloque a chave na posição OFF. Antes de puxar o fusível, é sempre uma boa ideia marcar a sua posição, para que você possa instalá-lo no mesmo local. Nós pegamos a ferramenta e puxamos o fusível com ela. Este fusível está queimado. Os fusíveis têm um condutor de metal fino no interior que derrete quando a corrente é maior que a classificação do fusível. Neste fusível queimado o condutor está derretido, veja a foto.

Se um fusível estiver queimado, algo encurtou o circuito protegido. Se o problema não for corrigido, o fusível irá explodir novamente. Neste carro, foi um pequeno parafuso que caiu na tomada de isqueiro da frente. Fusíveis de reposição neste carro também estão localizados dentro da tampa da caixa de fusíveis na caixa de fusíveis sob o capô. Ao substituir um fusível, somente o tipo de fusível adequado pode ser usado. Este é um fusível de 15 amperes; na maioria dos carros, vem azul. Alguns tipos de fusíveis, como os minifusíveis de baixo perfil na foto acima, são universais e podem ser comprados em qualquer loja de autopeças. Fusíveis maiores ou painéis com vários fusíveis podem precisar ser pedidos de um revendedor.

Fusível queimado

Um fusível queimado pode prejudicar o funcionamento dos componentes elétricos e eletrônicos do veículo. O diagnóstico e troca da parte são importantes. (Foto: Women Auto Know)

Como verificar o fusível principal?

Todos os carros têm pelo menos um fusível principal ou fusível. Geralmente é instalado no terminal positivo da bateria ou na caixa de fusíveis, conectado ao cabo positivo da bateria. Muitas vezes, o fusível principal sopra ao tocar acidentalmente no terminal errado da bateria ao impulsionar uma bateria descarregada. O sintoma do fusível principal queimado é sem energia e sem luzes dentro do carro. Verificar o fusível principal é fácil, geralmente é claramente visível se estiver queimado. Se o fusível principal estourar, há uma chance de que alguns outros fusíveis menores também sejam queimados.

Como testar um fusível com um multímetro?

Se você tiver um multímetro, há duas maneiras de verificar um fusível. A primeira maneira é medir a tensão em ambos os pinos (lâminas) do fusível. Pequenos fusíveis em um carro têm a parte superior de ambos os pinos projetando-se através do topo do fusível, veja a foto. Isso permite medir a voltagem em cada lado do fusível sem retirá-lo.

Coloque o multímetro em DC (corrente contínua). Conecte o terminal COM (preto) ao terminal negativo da bateria ou a uma peça de metal que esteja conectada ao chassi ou ao corpo do veículo. Acione o freio de estacionamento e gire a ignição para a posição ON. A ignição precisa estar ligada, porque com a ignição desligada, nem todos os fusíveis são energizados. Com a sonda positiva, verifique a tensão em ambos os lados de cada fusível. Um fusível é apenas um condutor elétrico. Se ambos os lados mostrarem 12 volts, o fusível é bom.

Se um lado mostra 12 volts, branco o outro não mostra tensão, você encontrou o fusível queimado. Este método funciona bem, quando muitos fusíveis precisam ser verificados de uma só vez. Alguns mecânicos usam uma sonda de potência em vez de um multímetro. Uma sonda de energia acende quando há 12 volts de energia.

Como verificar a resistência do fusível com um multímetro?

Se você já tirou o fusível, mas não está claro se ele está queimado ou não, você pode verificar sua resistência. A resistência é oposta ao fluxo atual. Quanto menor a resistência, maior o fluxo de corrente. A resistência é medida em Ohms ou Ω. Um condutor, como um fio de cobre ou alumínio, tem uma resistência muito baixa (perto de 0 Ω). Um bom fusível mostrará 0 (ou próximo de 0) Ohm. Em outras palavras, há uma continuidade entre dois pinos (lâminas) do fusível. Um fusível queimado mostrará uma resistência muito alta (infinito).

Para medir a resistência de qualquer componente elétrico, ele deve ser desconectado do circuito elétrico. Você não pode medir a resistência enquanto o componente estiver conectado ou ligado. Mude o multímetro para Ohms e conecte as sondas.

O que pode causar um fusível queimado?

Um fusível protege o circuito contra corrente mais alta do que o circuito pode suportar. Se um fusível estiver queimado, significa que há um curto espaço em algum lugar, seja entre dois fios ou o cabo de força e o terra (corpo do carro).

Um fusível também pode explodir se um componente consome uma corrente mais alta do que foi projetada. Por exemplo, se um motor do limpador ou um motor do soprador estiver congestionado quando ligado, ele atrairá uma corrente elétrica mais alta e, possivelmente, acionará o fusível. O mesmo pode acontecer se um enrolamento estiver curto dentro do motor. Percebemos alguns problemas comuns que causam fusíveis queimados em muitos carros:

1. O caso mais comum é quando um objeto de metal (por exemplo, moeda) cai dentro ou um acessório em curto é conectado à tomada de alimentação frontal (soquete de isqueiro).

2. O chicote de fios que entra na tampa da bagageira ou no compartimento de bagageira quebra no local onde se dobra, produz um curto-circuito e estala o fusível relacionado a luzes traseiras ou luzes de freio.

3. Uma lâmpada errada instalada em um dos faróis ou lanternas traseiras também pode estourar o fusível.

4. A danificada ou esfregada pelo arnês do reboque.

5. Um feixe de cabos conectado a algum componente dentro do compartimento do motor passa por cima e curto-o. Em alguns carros mais antigos da Mercedes-Benz, por exemplo, era um problema bastante comum quando um isolamento na fiação do motor rachava em curto-circuito os fios e estourando os fusíveis.

Dúvidas? Deixem nos comentários as perguntas para que possamos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)