Os primeiros motores de veículos foram criados no final do século XIX. Desde então, os motores sofreram grandes mudanças de design. Motores de carro de hoje são mais silenciosos, menores e mais eficientes do que nunca. Talvez o mais importante de tudo, é que eles são mais duráveis: motores de automóveis modernos geralmente não precisam de manutenções muito complexas nos seus cinco a sete anos de funcionamento, de você segue uma rotina de manutenção preventiva e corretiva regular. Alguns motores de carro podem funcionar por até uma década sem grandes problemas. Mas e o superaquecimento do motor? Se os motores atuais são tão duráveis, porque ocorre esse aquecimento?

Superaquecimento do motor: por que ele danifica seu veículo?

Tratar o carro bem diminui as probabilidades de um motorista de precisar reparar o motor, ou pior, substituí-lo completamente. Apesar da durabilidade do motor do carro, ele não pode suportar temperaturas incrivelmente altas por longos períodos de tempo. Não é apenas o motor que se recusa a funcionar em tais extremidades, pois selos e juntas podem sofrer danos irreparáveis após serem expostos a temperaturas que não são projetados para lidar. O superaquecimento pode danificar permanentemente um carro além reparação financeiramente viável. Pode ajudar os motoristas de carro a entender como eles podem evitar esta catástrofe e por que isso acontece em primeiro lugar.

Vamos falar primeiramente sobre 3 causas, 3 consequências do superaquecimento do motor, 3 sinais de superaquecimento do motor e 1 solução definitiva para esse problema.

Superaquecimento do motor: causas

Qualquer coisa que diminua a capacidade de um motor de absorver, transferir e dissipar calor tem a capacidade de superaquecer um motor. Infelizmente para os motoristas, há um monte de causas potenciais, mas algumas são mais comuns do que outras. Muitas delas são facilmente reparáveis por um mecânico respeitável e geralmente envolvem a substituição de peças relativamente baratas.

Como resolver problemas de superaquecimento

Para evitar ser deixado na mão pelo seu carro, nada como providenciar uma manutenção preventiva e corretiva apropriada para fugir de problemas de superaquecimento. (Foto: Auto Service Costs)

Causa 1: baixo nível do líquido de arrefecimento ou proporção incorreta de aditivo no líquido de arrefecimento

Um nível baixo de líquido de arrefecimento é provavelmente uma das causas mais comuns de superaquecimento. Ele é necessário para manter o funcionamento do motor do carro dentro de temperaturas normais. O problema tem uma solução simples: reencher o reservatório e evitar negligenciar os níveis no futuro. A verificação dos níveis pode ser perigosa se o condutor não souber o que está fazendo. Sempre que em dúvida, o motorista deve procurar a ajuda de um mecânico ou alguém que está mais familiarizado com os carros para ajudar a resolver o problema. E vale lembrar: use a proporção de aditivo na água destilada corretamente, e nunca coloque só água pura no seu reservatório de líquido de arrefecimento. A vida útil do seu motor agradece.

Causa 2: termostato defeituoso

Passando da causa mais comum para a mais frustrante, um termostato com defeito pode superaquecer facilmente um motor. Basicamente, um termostato ruim pode dizer para o motor que a temperatura está correta ou incorreta. Se o termostato manda uma mensagem de que não há necessidade de refrigeração adicional, quando a temperatura está realmente muito quente, ele impede a liberação do líquido de arrefecimento e acionamento do ventilador do radiador. Depois de ser conduzido por um tempo, o carro gradualmente se torna mais quente e mais quente, eventualmente emitirá fumaça ou apresentará falhas no funcionamento. A solução está em substituir o termostato, e o carro não deve mais superaquecer, contanto que seja o único problema.

Causa 3: baixos níveis de óleo do motor ou óleo velho

Um carro com um baixo nível de óleo pode superaquecer porque o óleo retira calor do motor. Rodar com baixo nível de óleo ou óleo velho é prejudicial de várias formas. Por exemplo, o óleo atua como um lubrificante, e pouco óleo ou óleo de má qualidade pode levar ao desgaste excessivo em algumas partes porque elas não estão adequadamente lubrificadas. Os motoristas podem se referir a seus manuais de carro ou a concessionária de carro local para determinar quanto óleo seu carro precisa e quantas vezes deve ser alterado ou completado. Carros diferentes exigem diferentes tipos de óleo. Os motoristas nunca devem colocar um óleo aleatório nos carro. A faixa de preço do óleo do motor varia muito, dependendo do tipo. E não se esqueça de trocar o óleo na frequência recomendada pelo fabricante do carro!

Consequência 1: danos por superaquecimento

Em geral, as peças para evitar o superaquecimento são menos dispendiosas do que consertar o dano causado pelo superaquecimento. Há exceções a esta regra, é claro, mas a prevenção é quase sempre melhor do que limpar a bagunça depois. Com um motor rodando superaquecendo com frequência, várias peças importantes para seu funcionamento vão sendo danificadas. Selos, juntas, radiadores, etc. Assim, o próprio superaquecimento, mesmo quando tudo está ok nos sistemas do veículo, pode ter causado danos ao sistema. Pode ser que você rodou um período em um clima muito quente, ou adiou um pouco a troca do óleo do carro.

Consequência 2: junta do cabeçote queimada/rachada

Uma vedação do cabeçote impede que o líquido de arrefecimento vaze. Quando está rachada ou queimada, o anticongelante está livre para causar devastação no motor que deveria ser mantido fresco. Este é apenas um problema que pode ocorrer com uma junta de cabeçote, no entanto. Enquanto as juntas de cabeçote não são caras, substituí-las demanda tempo e custos financeiros altos, pois pode também incluir o motor e o cabeçote indo para uma retífica, de forma a reparar qualquer empeno causado pela alta temperatura.

Consequência 3: cilindros entortados

Cilindros são partes do motor de um carro. São tubos de metal nos quais os pistões se movem. Se o líquido de arrefecimento escapa para um cilindro, suas paredes podem até deformar. Cilindros são incrivelmente importantes; Eles podem ser consertados quando eles quebram, mas muitas vezes não valem o dinheiro envolvido. Alguns mecânicos recomendam a substituição de todo o motor se um cilindro é danificado, especialmente em carros mais antigos, onde o motorista pode facilmente gastar mais dinheiro do que o carro vale no reparo.

Motor aquecendo muito rápido: identificando os sintomas

Todos os condutores devem estar cientes dos danos que o superaquecimento pode causar. Além disso, se o superaquecimento acontece, eles devem ter uma ideia geral do que está envolvido na reparação do carro. Infelizmente, este conhecimento é bastante inútil se eles não sabem também os sinais de um motor do carro em superaquecimento. Embora a prevenção seja fundamental, e a manutenção regular do carro reduz significativamente as chances de um superaquecimento do carro, às vezes o superaquecimento acontece. Ao aprender a detectar um superaquecimento, os motoristas podem rapidamente desligar o carro para evitar mais danos.

Sinal de superaquecimento do motor 1: vapor ou fumaça branca

Toda vez que um motorista vê vapor ou fumaça subindo sob o capô do carro, eles devem parar o carro. Isso nunca é um bom sinal. Às vezes é algo tão simples e inofensivo como óleo derramado queimando sobre o motor, enquanto outras vezes indica um motor em superaquecimento. Seja qual for o caso, geralmente vale a pena ter o carro inspecionado por um mecânico de confiança.

Sinal de superaquecimento do motor 2: avisos do painel do carro

Infelizmente, os avisos do painel normalmente não são notados pelo motorista normal. Salvo em raros casos, o carro deve dizer ao motorista que o motor está superaquecendo com um aviso no painel. Em carros mais novos, geralmente há uma luz que acende quando o carro começa a superaquecer. Ao ligar o carro em um scanner automotivo, o scanner mostrará quais sensores estão com problema, indicando onde pode estar ocorrendo danos ao veículo.

Sinal se superaquecimento do motor 3: ar quente saindo pelo ar condicionado

O ar quente que vem do ar condicionado do carro não significa que o carro está superaquecendo agora, mas o mais provável é que ele estará em algum momento no futuro próximo. Na maioria dos casos, a troca ou manutenção correta do líquido de arrefecimento resolverá esse problema.

Motor fervendo: o que pode ser? A solução definitiva para emergências!

O conhecimento é fundamental para evitar o problema de ter um motor superaquecido em primeiro lugar. Se um carro é levado para a manutenção de rotina, a sua probabilidade de superaquecimento é pouca. O superaquecimento geralmente é causado por negligência; Por exemplo, rodar 20.000 km sem uma troca de óleo ou ignorar avisos do painel são exemplos de problemas. Às vezes, as coisas simplesmente acontecem, e você precisa estar pronto para isso.

Por razões de segurança, os motoristas nunca devem continuar dirigindo um carro que acreditam estar em superaquecimento. Em vez disso, eles podem chamar um serviço de reboque, seu mecânico, ou sua seguradora. Esse auxílio de estrada não vai resolver o problema. Em vez disso, o carro vai ser rebocado para uma oficina ou local seguro.

E para evitar que isso aconteça de novo, mantenha sempre uma rotina de manutenção preventiva e corretiva no carro, trocando o líquido de arrefecimento e o óleo com frequência. Assim, você evitará problemas e possíveis danos irreversíveis ao seu carro.

Você já teve um carro com superaquecimento? Como foi lidar com esse problema? Qual foi a causa do superaquecimento?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)