Hoje vi um vídeo bem interessante de uma campanha contra o péssimo hábito de algumas pessoas de estacionar o carro nas vagas reservadas para deficientes. Tem gente que faz isto e quando é flagrado diz “foi só por um minuto”, com se isto justificasse o ato. Não é algo que me deixa orgulhoso do ser humano, porque isso acontece no mundo inteiro. Já vi, infelizmente, muitas vezes idosos e deficientes ficarem sem vaga porque alguém que não era deficiente nem idoso ocupou a vaga preferencial. É complicado, e a situação deixa muitas pessoas de bem revoltadas.

Os números da deficiência e de idosos no Brasil

O censo do ano 2000 mostrou que pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida representam quase 14,5% da população brasileira. Outros 13% da população, de acordo com dados do PNAD de 2013, são idosos. Com uma democratização aos serviços básicos de saúde, educação, saneamento, e um maior poder de compra, essas duas parcelas da população tende a crescer nos próximos anos. E é importante que a gente aprenda a respeitar os direitos deles o quanto antes, pois eles merecem.

Respeitando os direitos dos outros para garantir a segurança

A vaga para deficientes e idosos é construída de forma a facilitar que a pessoa saia do veículo sem se expor a riscos e esforços extremos. Por isso, respeite a vaga. (Foto: www.parents.com)

 

Idosos e deficientes físicos desrespeitados

São muitas pessoas que tem seus direitos subjugados diariamente. São ruas construídas sem respeitar as normas de acessibilidade, rampas íngremes, prédios sem elevador adaptado, ônibus que não pára no ponto. Esses são apenas alguns dos direitos que os deficientes físicos e idosos tem, mas que não são respeitados. Já vi idoso ter que ir até no meio da rua, literalmente, para poder entrar em um ônibus, e o motorista ainda brigou com o idoso. Tudo isso porque estava com pressa. Mas ele poderia ter sido enquadrado no estatuto do idoso, assim como quem estaciona em vagas preferenciais pode também ser multado, ter seu carro guinchado e ainda, pode ser enquadrado em mais crimes e infrações. Você aprende esse respeito e as leis desde o primeiro dia de aulas de legislação, porque não respeitar?

Essa vaga não é sua nem por um minuto

Assista ao vídeo da campanha de conscientização abaixo.

Achei o vídeo bem interessante e acho que ele conseguiu passar a mensagem que queria. Por outro lado acho que a moça que tirou a cadeira para estacionar o carro não fez nada demais. Em 2015, uma “campanha protesto” semelhante, cobriu o carro de uma pessoa com adesivos, formando o símbolo usado para a vaga de deficientes. O motorista ficou muito revoltado, com razão. Um erro não justifica o outro. Os adesivos não vão prejudicar a lataria nem os vidros do carro, no entanto. O que o protesto mostrou que a população, em geral, está ficando revoltada com esse “jetinho brasileiro” de fazer as coisas. Isso é ótimo, e ajudará os brasileiros a evoluírem como nação e, mais importante, como seres humanos.

Assista o vídeo e deixe a sua opinião! Gostou? Então envie o link deste artigo a outras pessoas e ajude a divulgar a campanha!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)