O módulo de controle do motor (Engine Control Module ou ECM) executa uma vasta variedade de funções que são necessárias para controlar o veículo. Ele é o cérebro do sistema de gestão do motor. Ele controla a mistura de combustível, ponto de ignição, tempo de câmara de combustão variável e controle de emissões. Ele monitora constantemente o desempenho das emissões através da sua OBD (Onboard Diagnosis – Diagnóstico a Bordo) de programação e supervisiona o funcionamento da bomba de combustível, ventilador de arrefecimento do motor e sistema de carregamento. Ele também interage com o controlador de transmissão, ABS/tração/sistema de controle de estabilidade, o módulo de controle do corpo, o módulo de controle de temperatura e sistema anti- roubo. Em resumo, o módulo de comando do motor executa uma vasta variedade de funções que são necessárias para controlar o veículo.

Os componentes eletrônicos dentro de um módulos de controle do motor são bastante robustos, mas às vezes as coisas podem dar errado e fazer curtos em circuitos de sensor que podem sobrecarregar e danificar o módulo. Problemas com a fonte de alimentação do módulo (demasiada tensão ou não suficiente) ou conexões de aterramento com problemas podem causar o ECM a ter um mau comportamento. Más entradas de sensores e outros módulos também podem causar mau funcionamento. Corrosão, calor excessivo e vibração também podem causar danos ao módulo.

Quando um módulo de controle do motor falhar, ele pode ou não definir quaisquer códigos de diagnóstico (CDT). Isso pode fazer solução de problemas difíceis e muitas vezes resulta em diagnóstico errôneo. Muitas vezes o problema real está fora do computador, como um mau sensor, falha na fiação, relé de energia ou emissão de tensão. Falhas completas do módulo são raras, mas as falhas dentro dos vários subsistemas do módulo de memória são mais comuns. Um injetor de combustível em curto, por exemplo, pode sobrecarregar e queimar circuito do injetor dentro do módulo de controle do motor. Se a causa subjacente não é encontrada e corrigida, ela pode fazer com que o computador de substituição falhe também.

Importância do módulo ECM

O módulo ECM é o cérebro de todo veículo com injeção eletrônica. Sem ele, o veículo simplesmente não funciona. (Foto: www.mycarcomputer.com)

Se um ECM com problemas for diagnosticado com precisão, substitui-lo geralmente requer vários passos. Primeiro, o computador de substituição deve ser programado para o veículo específico no qual ele será instalado (ano, marca, modelo, motor, transmissão etc). Em alguns casos, o fornecedor de um módulo remanufaturado pode executar essa etapa , fornecendo-lhes as informações necessárias. Ou então, o módulo pode ser programado pelo técnico utilizando um dispositivo de passagem e uma ferramenta de verificação. Programação requer experiência profissional e equipamento especial, e não é algo que um mecânico hobbista pode fazer por si mesmo.

Em carros GM mais velhos e computadores Ford, a programação está em um chip PROM de calibração (Programa de Read Only Memory). O chip tem de ser removido do computador antigo e instalado no computador de substituição.

Em muitos veículos, também é necessário realizar um procedimento de reaprender depois que o computador foi instalado para que o sistema anti- roubo reconheça o novo computador. Caso contrário, o motor pode não iniciar.

Bom, o ECM é basicamente o cérebro de todo o seu veículo. Sem ele, seu veículo provavelmente nem andaria.

O que vocês tem a dizer sobre o módulo ECM? Esquecemos de alguma coisa? Compartilhem nos comentários abaixo suas ideias e conceitos sobre o módulo ECM.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)